Monthly Archives: January 2013

Publicidade enganosa da Vodafone.

Tenho aberto à minha frente o catálogo publicitário “shop – guia de telemóveis, tarifários e novidades”, número 53 – Janeiro 2013, da Vodafone, numa página com o título “Banda Larga Móvel”. (Indico o título porque as páginas não estão numeradas.)

Um dos serviços (também referidos como “planos” ou tarifários”) anunciados na página tem o subtítulo “Best Net – utilização regular e intensiva” e refere imediatamente a seguir tratar-se de, transcrevo, “pós-pagos sempre com o mesmo valor de factura e sem limite de tráfego ou de tempo“. (Sem qualquer chamada ou ligação para outro texto ou anotação.)

No entanto, indo ler uma espécie de notas em letras muito pequeninas na base da página encontra-se o seguinte: “A Vodafone reserva o direito de aplicar medidas restritivas à utilização do Serviço de Banda Larga Móvel (…) no que reporta ao volume de utilização, a Vodafone reserva o direito de , após verificado um consumo acumulado de 15 Gigabytes no respectivo período de facturação mensal, reduzir temporariamente e até ao final desse período a velocidade de serviço disponível ao Cliente.”

Clique para ver maior(es as letras pequeninas)

Clique para poder ler as letras pequeninas

A empresa anuncia um serviço “sem limites” que depois – em letras pequeninas – afirma ser limitado ao “consumo … de 15 Gigabytes no … período de facturação”. Esta publicidade viola claramente o preceituado no artigo 10.º (Princípio da veracidade) do Código da Publicidade, caindo no âmbito do artigo 11.º (Publicidade enganosa) do mesmo Código, designadamente nas condições descritas no n.º1 do artigo 7.º (Acções enganosas) do Decreto-Lei n.º 57/2008.

Assim, este cidadão (e consumidor) reserva-se o direito de, no prazo de 5 dias a contar da presente data, levar este ilícito ao conhecimento da ANACOM – Autoridade Nacional de Telecomunicações, da DGC – Direcção Geral do Consumidor e da DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Advertisements

Rise.

Erguer(-se).

É, de facto, necessário que este ser corruptível se revista de incorruptibilidade e que este ser mortal se revista de imortalidade. E, quando este corpo corruptível se tiver revestido de incorruptibilidade e este corpo mortal se tiver revestido de imortalidade, então cumprir-se-á a palavra da Escritura: A morte foi tragada pela vitória.
1 Coríntios 15: 53-54 (1 Corinthians 15: 53-54)

Note: Here’s the link to a version of the song where you can see how it’s played on the guitar (for whoever may be interested).

Sobre a importância de estar presente na manifestação de hoje, 26 de Janeiro.

Ainda que o momento (o timing, como é fino dizer agora) seja (e é!) péssimo e a Fenprof esteja (que está!) a politizar a manifestação (o que faz com que muitos imediatamente desejem afastar-se) é muito importante estar hoje presente no Marquês de Pombal às 3 horas da tarde para a manifestação em defesa da Escola Pública. Que quem me lê fique a saber que a luta pela Escola Pública não é dos professores, mas de todos aqueles cujos filhos se verão brevemente impossibiltados de continuar a estudar por incapacidade financeira. (veja também este artigo anterior)

Manifestação de 26 de Janeiro de 2013 - pela Escola Pública

… Don’t miss this: Engaging fellowship in the Spirit is the primary object of every measure we take against human government. How hard is it to realize a fundamental element in government’s campaign to rule all things is isolating each of us from the other? In isolation we are powerless to resist forced conglomeration. By taking a competing path to unity, we form a ‘de facto’ alternative government. The primary nature of our rebellion is counteracting that shift of power from the local to the central authority.
In political theory, it is widely recognized the definition of government is a monopoly of violent force. Every government is merely a conspiracy of folks seizing power over others, whether by actual violence or only threatening it. While a strong civil culture helps, at the bottom of every ruling power is the threat of force. When any entity, external or internal, threatens that power by exercising a competing violent force, that entity becomes a de facto government of sorts. It need not seek immediately the total control exercised by the official government, only a measure of control over certain elements of the circumstances. It’s competing for control, nothing more. … (transcrito daqui, subtítulo Weapons versus Weapons)*

*Se alguém precisar do texto acima traduzido basta solicitar na caixa de comentários e eu o traduzirei.

Verdade Antiga (Ancient Truth).

Uma das possíveis coisas em comum entre uma verdade antiga e uma velha senhora é que o simples pensamento de que é preciso vê-las nuas nos deixa desconfortáveis.

Ancient Truth: Acts -Ed HurstWe Are The Tribulation Church
… Most of the churches I’ve known or been a part of are not ready. They have absorbed entirely too much of this age’s false wisdom in practice and theology. …
… We who have already embraced these things will be seen as held by a solid anchor, riding above the storms, at peace on the Rock. There is no organization to join, no franchise, Christ of Sinai - Most ancient iconno membership or certification. …
Ed Hurst

“Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir.
Mateus 5: 17

I Exalt Thee.

(Eu Te Glorifico.)

Pois tu dominas em toda a Terra, acima de todos; és bem superior a todos esses falsos deuses. …
Salmo 97: 9 (Psalm 97: 9)

O ciclone que varreu Portugal ontem visto do espaço.

Sequência de imagens de satélite*, hora a hora, entre as zero e as doze horas de sábado, 19 de Janeiro de 2012.

sat_msg2_infrav_00h_19-01-12

sat_msg2_infrav_01h_19-01-12

sat_msg2_infrav_02h_19-01-12

sat_msg2_infrav_03h_19-01-12

sat_msg2_infrav_04h_19-01-12

sat_msg2_infrav_05h_19-01-12

sat_msg2_infrav_06h_19-01-12

sat_msg2_infrav_07h_19-01-12

sat_msg2_infrav_08h_19-01-12

sat_msg2_infrav_09h_19-01-12

sat_msg2_infrav_10h_19-01-12

sat_msg2_infrav_11h_19-01-12

sat_msg2_infrav_12h_19-01-12

*fonte: IPMA (ex INMG)

Voando sobre ninhos de cucos.

Do riso às lágrimas, Voando Sobre Um Ninho de Cucos concretiza um estudo assaz pertinente sobre as ténues fronteiras entre a saúde e a doença mental.

Mais tarde, viremos a descobrir que muitos dos hóspedes da clínica são voluntários. Ou pelo menos, começaram como voluntários. … Contudo, é fácil entrar. O difícil é sair. Há sempre uma forma de subverter a realicuco em ninhodade e considerar alguém louco. … Quem não é doido, passa por doido, mas acaba inevitavelmente doido e sem autonomia, digno de descrédito. …

Confiante nas medidas que tem vindo a aplicar, o primeiro-ministro aproveitou para dizer que o processo de recuperação da economia tem vindo a apresentar alguns resultados positivos. Passos Coelho acredita que Portugal está mais perto de sair da situação de emergência.

«Nós estamos a chegar aos resultados que pretendíamos para poder retomar a nossa autonomia em termos de financiamento, quer para o Tesouro, quer, de forma induzida, para a economia privada». …

Hold Us Together

and the story behind the song.

(Mantem-nos Juntos e a história por detrás da canção.)

Portugal* como cobaia da Nova Ordem Mundial**.

Como pensa um burocrata ao serviço de um dos muitos poderes supranacionais actuais (UE, FMI ou outro qualquer)?

1. Há demasiados pensionistas em Portugal. A maioria dos pensionistas são velhos. Porque é que há tantos velhos em Portugal? Porque a maioria da população tem tido acesso gratuito ou quase gratuito nos últimos 30 anos a cuidados de saúde de (quase) todas as especialidades médicas. Então, para diminuir o número de pensionistas basta restringir o acesso da população aos cuidados de saúde. Recomenda-se, pois, que o Estado português aumente o custo de acesso da população à saúde elevando as taxas moderadoras e, para obter mais rapidamente o efeito desejado sobre o grupo populacional dos velhos, que  diminua simultaneamente as pensões.Gouvernance mondiale et l'éveil des peuples

2. Há excesso de licenciados para as necessidades do mercado de trabalho em Portugal – mesmo depois de os exportar em grandes quantidades. Porquê? Porque a maioria dos jovens tem tido acesso à prestação de ensino gratuito ou quase gratuito nos últimos 30 anos. Então, para diminuir o número de licenciados basta restringir o acesso dos jovens à educação universal gratuita. Recomenda-se, pois, diminuir a oferta gratuita de ensino reduzindo drásticamente o número de professores do ensino público, o que permitirá simultaneamente uma redução a curto prazo da despesa do Estado com os respectivos salários (a médio/longo prazo, estes professores desempregados estarão incluídos na redução de despesa prevista acima, em 1.)

Relatório do FMI propõe subida de taxas moderadoras e dispensa de 50 mil professores
09/01/13, 09:15
OJE/Lusa

*Grécia, Irlanda, …

**A Nova Ordem e a Nova Ordem Mundial

Sing out to God.

Sing out to God,  sing hallelujah, with all we are we will worship You
(Cantemos para Deus, cantemos Aleluia, com tudo o que somos Te adoraremos)

You inhabit the Praises of Your people
(Tu habitas os Louvores do Teu povo)
You delight in the Glory of Your Son
(Tu te deleitas na Glória do Teu Filho)
In the love of the Father We will worship
(No amor do Pai nós adoraremos)
In the kingdom of God We find our home
(No reino de Deus encontraremos nosso lar)