Monthly Archives: August 2011

Opinião sobre o governo PSD – síntese.

Passados 70 dias apenas após a sua tomada de posse, a opinião geral sobre este novo governo é, sinteticamente, a seguinte:

clique na imagem para ver maior

Caramba! Deve ser um novo recorde…

Advertisements

Caminhada.(3)

Faz hoje 4 anos e 10 dias que este blogue foi criado na plataforma da IOL (e seria posteriormente apagado sem aviso) e faz exactamente 4 anos que foi mudado para aquela que, pensei  (no meu desconhecimento ainda da impermanência deste mundo virtual), iria ser a sua casa definitiva – o alojamento espanhol NIREBLOG.

O 1.º e 2.º aniversários, em 2008 e 2009, foram assinalados na data de publicação do 1.º artigo, 20 de Agosto, porque ainda existia o primitivo blogue na IOL para o qual podia lincar. O ano passado acabei por não recordar a data por diversas razões.

Este ano decidi comemorar esta memória com a re-publicação (a partir de rascunho: – sim, eu guardo rascunhos de quase tudo) de um dos primeiros artigos, entretanto desaparecido, o excerto (da tradução para português) do poema de T. S. Eliot(1) que está na origem do nome escolhido para este blogue.

Se a palavra perdida se perdeu, se a palavra usada se gastou
Se a palavra inaudita e inexpressa
Inexpressa e inaudita permanece, então
Inexpressa a palavra ainda perdura, o inaudito Verbo,
O Verbo sem palavra, o Verbo
Nas entranhas do mundo e ao mundo oferto;
E a luz nas trevas fulgurou
E contra o Verbo o mundo inquieto ainda arremete
Rodopiando em torno do silente Verbo.


                          Ó meu povo, que te fiz eu.


Onde encontrar a palavra, onde a palavra
Ressoará? Não aqui, onde o silêncio foi-lhe escasso
Não sobre o mar ou sobre as ilhas,
Ou sobre o continente, não no deserto ou na húmida planície.
Para aqueles que nas trevas caminham noite e dia
Tempo justo e justo espaço aqui não existem
Nenhum sítio abençoado para os que a face evitam
Nenhum tempo de júbilo para os que caminham
A renegar a voz em meio aos uivos do alarido


Rezará a irmã velada por aqueles

Que nas trevas caminham, que escolhem e depois te desafiam,
Dilacerados entre estação e estação, entre tempo e tempo, entre
Hora e hora, palavra e palavra, poder e poder, por aqueles
Que esperam na escuridão? Rezará a irmã velada
Pelas crianças no portão
Por aqueles que se querem imóveis e orar não podem:
Orai por aqueles que escolhem e desafiam


                       Ó meu povo, que te fiz eu.


Rezará a irmã velada, entre os esguios
Teixos, por aqueles que a ofendem
E sem poder arrepender-se ao pânico se rendem
E o mundo afrontam e entre as rochas negam?
No derradeiro deserto entre as últimas rochas azuis
O deserto no jardim o jardim no deserto
Da secura, cuspindo a murcha semente da maçã.


                     Ó meu povo

(1) Collected Poems 1909-1962, poem Ash-Wednesday-1930, part V. If the lost word is lost, if the spent word is spent, H. B. & W Inc. Editors, New York, 1963 (pode ler e descarregar o original em inglês aqui), na excelente tradução de Ivan Junqueira (aqui).

Tudo entregarei (I surrender all).

Jesus disse, então, aos discípulos: «Se alguém quiser vir comigo, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perder a sua vida por minha causa, há-de encontrá-la. Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua vida? Ou que poderá dar o homem em troca da sua vida?
Mateus 16: 24-26

English/Español version.

Olhando em volta, Jesus disse aos discípulos: «Quão difícil é entrarem no Reino de Deus os que têm riquezas!»
Marcos 10: 23

Bible passages in English (clik to go and read): Matthew 23: 24-26, Marc 10: 23

Agora até pode acompanhar a Irene*

usando o serviço de acompanhamento da Google.

*Cuidado, que a Irene é uma verdadeira tempestade tropical. 😉

Atenção ao medicamento Nurofen.

A notícia é sobre o Nurofen Plus, uma variante do medicamento Nurofen que aparentemente não é comercializada em Portugal, e passa-se no Reino Unido onde a Medicines and Healthcare products Regulatory Agency (MHRA) já havia emitido em 25 de Agosto um “alerta de classe 4“.

LONDON | Fri Aug 26, 2011 4:39pm EDT
Aug 26 (Reuters) – British consumer products group Reckitt Benckiser (RB.L) is recalling all its over-the-counter painkiller Nurofen Plus in the UK after some packs were found to contain an anti-psychotic drug or an epilepsy medicine.

(tradução expedita: O grupo britânico de produtos de consumo Reckit Beckinser está a recolher todas as embalagens do seu medicamento de venda livre Nurofen Plus por todo o Reino Unido, após ter sido descoberto que algumas embalagens continham um anti-psicótico ou um medicamento para a epilepsia.)

Todavia, se eu estivesse a tomar ou a administrar a outra pessoa o medicamento de nome Nurofen sob a forma de comprimidos, iria observar com muita atenção o conteúdo da embalagem e não largava a linha do Infarmed até obter cabal informação  sobre o assunto.

Diz o (muito sensato) provérbio popular que “cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém”. Por exemplo: se o seu filho/filha precisa de tomar um analgésico/antipirético e você tem dúvidas sobre qual será a dose correcta, use este simulador posto à disposição no sítio da Deco/Proteste.

Limitação de responsabilidade: Não me move qualquer interesse contra ou a favor de quem produz ou comercializa o medicamento mencionado. Este artigo é uma mera divulgação de notícia de interesse público.

A instauração do Estado policial* fiscal.

E, a Economia irá cada vez mais mal.

Fisco quer ter estatuto de polícia criminal
23 Agosto 2011, Raquel Oliveira, CM

O autor deste blogue tinha prometido a si mesmo deixar descansar a sua indignação, mesmo quanto às mentiras e tropelias iniciais deste novo governo. Mas, não há como ficar calado perante esta tentativa de abuso de poder dos detentores do verdadeiro mando deste país: a Administração Pública e, dentro desta, nos últimos 7 ou 8 anos, a Administração Fiscal. Reparem, por favor, no texto da notícia: “trabalhadores do Fisco querem mais poderes”. Verifiquem que o art.º 41º do RGIT já prevê a delegação de poderes de polícia criminal nos directores, funcionários e agentes dos Serviços de Finanças em cuja área esteja a decorrer inquérito de crime fiscal. O que os “trabalhadores(?!) do Fisco” querem não é mais poder, mas poder absolutamente discricionário.

Andou muito mal este  novo ministro das Finanças ao reconduzir os dirigentes dos serviços de Finaças que serviram o governo anterior. Andará muito pior se aumentar a arbitrariedade do poder da Administração Fiscal.

A rapina fiscal, ou melhor, as suas consequências, foram e são a causa fundamental da destruição dos grandes Estados. A guerra, a causa que costuma ser mais apontada, é mais uma grande componente da despesa incontrolada e uma destruidora do colectivo humano que gera verdadeiramente a riqueza – o povo.

Mas, esta gente não aprende mesmo?

Nota: Começo a temer que talvez tenha razão aquele que dizem ser “o mais reaccionário” blogueiro português, Pedro Arroja, e que não foi por acaso que este povo quis Salazar, e que prefere mesmo o totalitarismo.

*na Wikipedia

Walk by faith (Caminho pela fé).

Se te atacarem, não será da minha parte; mas quem te atacar cairá diante de ti.
Isaías 54, 15

É assim que também o Espírito vem em auxílio da nossa fraqueza, pois não sabemos o que havemos de pedir, para rezarmos como deve ser; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis.
Romanos 8, 26

Alguém elegeu estes dois marmanjos

para governarem a União Europeia?

 (Philippe Wojazer/Reuters)

Sarkozy e Merkel querem uma taxa Tobin e um novo governo para a zona euro
16.08.2011 – 17:22 Por PÚBLICO

Não é preciso ser profeta para perceber que isto vai acabar mal. Muito mal.

Awsome God (Deus maravilhoso).

Olha que Eu estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, Eu entrarei na sua casa e cearei com ele e ele comigo.
Apocalipse 3:20

Behold, I stand at the door, and knock: if any man hear my voice, and open the door, I will come in to him, and will sup with him, and he with me.
Revelation 3:20 (KJV)

Tão poucos Te reconhecerão… (So few will recognize You…)

CGD, EDP, Galp, PT, …

TIAC condena nomeações políticas na Administração Pública e empresas do Estado
Luís Bernardo, 27/07/2011, TIAC