Tag Archives: esperança

Hope (Esperança).

It is the only thing stronger than fear. (É a única coisa mais forte do que o medo.)
“President Snow”, The Hunger Games

Porque não me esqueci dos planos que fiz a vosso respeito, planos de bem e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança.
Jeremias 29: 11 (Jeremiah 29: 11)

Advertisements

King of Glory (Your face outshines)

Rei de Glória (A Tua face ofusca)

Mas o facto é que Cristo ressuscitou mesmo dos mortos e se tornou o primeiro entre milhões que um dia voltarão a viver! Tal como a morte apareceu neste mundo por causa daquilo que um homem (Adão) fez, assim também é por causa do que um outro Homem (Cristo) realizou que agora há a possibilidade da ressurreição da morte. Cada um de nós morre porque pertence à descendência pecadora de Adão. Mas todos os que estão ligados a Cristo voltarão de novo à vida.
1 Coríntios 15: 20-22

“… but God raised him from the dead on the third day and caused him to be seen. He was not seen by all the people, but by witnesses whom God had already chosen—by us who ate and drank with him after he rose from the dead. He commanded us to preach to the people and to testify that he is the one whom God appointed as judge of the living and the dead. All the prophets testify about him that everyone who believes in him receives forgiveness of sins through his name.”
Acts 10: 40-43

Rise.

Erguer(-se).

É, de facto, necessário que este ser corruptível se revista de incorruptibilidade e que este ser mortal se revista de imortalidade. E, quando este corpo corruptível se tiver revestido de incorruptibilidade e este corpo mortal se tiver revestido de imortalidade, então cumprir-se-á a palavra da Escritura: A morte foi tragada pela vitória.
1 Coríntios 15: 53-54 (1 Corinthians 15: 53-54)

Note: Here’s the link to a version of the song where you can see how it’s played on the guitar (for whoever may be interested).

A baby changes everything.

(Um bebé muda tudo.)

Lyrics (letra)

Spem in alium – Esperança em (nenhum) outro.

Polifonia (moteto) para 40 (quarenta!) vozes.

Texto cantado (tradução minha):
Nunca pus a minha esperança em outro senão em Ti,
Ó Deus de Israel.
Ainda que zangado serás misericordioso
E perdoarás todos os pecados da humanidade sofredora.
Senhor Deus,
Criador do Céu e da Terra,
Lembra-te da nossa pequenez.

God of this city.

(Deus desta cidade)
.
És a luz nesta escuridão,
És a esperança para os desesperados,
És a paz para os inquietos.
Tu És!

Os visitantes deste Jardim estão de parabéns.

Cem mil visitantes - 02/02/2011
.
100 000 é um número bonito 🙂

Cristo é a única esperança para a humanidade.

“E se Cristo nunca existiu?” Esta é a primeira frase do primeiro (e único, até este momento) comentário ao postal anterior aqui no Jardim – postal esse que se resume a um vídeo de música natalícia intitulada What Child is This.

A existência real do homem chamado Jesus é hoje um facto aceite com pouca discussão por quem estuda História. As referências de Flávio Josefo – um historiador judeu romanizado que escreveu a História dos judeus para os romanos – fazem o testemunho secular da existência do homem chamado Jesus nos seguintes termos:

“Por esse tempo apareceu Jesus, um homem sábio, que praticou boas obras e cujas virtudes eram reconhecidas. Muitos judeus e pessoas de outras nações tornaram-se seus discípulos. Pilatos condenou-o a ser crucificado e morto. Porém, aqueles que se tornaram seus discípulos pregaram a sua doutrina. Eles afirmam que Jesus lhes apareceu três dias após a sua crucificação e que está vivo. Talvez ele fosse o Messias previsto pelos maravilhosos prognósticos dos profetas” (Josefo, “Antiguidades Judaicas” XVIII,3,2). (cf. aqui)

Uma outra fonte não cristã que prova a existência histórica de Jesus é o Talmude que, apesar de se referir a Jesus e à sua Igreja de forma pouco simpática, dá notícia  da sua crucificação como “ocorrida na véspera da Festa da Páscoa”, bem como de alguns dos milagres feitos por Ele, sem tentar negá-los, embora os explique como sendo “artes mágicas do Egipto”.

Eu entendo, no entanto, que não é a existência de Jesus enquanto figura histórica  que o comentador Diogo pretende pôr em causa, mas a de Jesus enquanto Filho de Deus, aquele de quem dizem os crentes que “Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; subiu aos céus, e está sentado à direita do Pai. De novo há-de vir em glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim.”.

Para ter a certeza que esse Jesus, o Cristo, existiu, não são necessárias (nem seriam suficientes) referências em documentos da época. A prova bastante está no conjunto de pensamentos que suportam a fé – não sei se a de outros, mas pelo menos a minha – e que tentarei resumir a seguir:

Cristo é A Esperança – no sentido de que não há outra semelhante ou equivalente – para toda a humanidade. Logo, sem Cristo não há Esperança. Onde não há Esperança, há Desespero. O Desespero é contrário à Vida. Ou, dito de outro modo, o Desespero mata – infalivelmente. (Pois, se na juventude o Homem ainda pode esperar o tempo de vida que supõe poder vir a ter, o que poderá esperar o Homem na velhice?) Portanto, sem Cristo estaríamos mortos – a maior parte de nós teria existido brevemente, na melhor das hipóteses, ou não teria sequer existido. Ora, nós estamos vivos – alguns de nós, pelo menos – e mais, queremos continuar a viver. Isso significa que a Esperança existe entre nós. Sendo Cristo, como foi dito no início, a (única) Esperança para toda a humanidade, então, Ele também existe – tanto para os Nele crêem como para os que Nele não crêem.

Natal: Jesus é Esperança

What child is this?

Que criança é esta?

.

Who, laid to rest
Que, deitada
On Mary’s lap, is sleeping?
no colo de Maria, está dormindo?
Whom angels greet with anthems sweet,
A quem os anjos anunciam com hinos doces,
While shepherds watch are keeping?
enquanto os pastores velam?

Be strong and of good courage.

Sê forte e corajoso.

Be not afraid, stand firm in the Faith
Não tenhas medo, sê firme na Fé
For the Lord will be with us whereever we go.
Porque o Senhor estará connosco onde quer que vamos.