Monthly Archives: July 2009

São os que temos, ou somos nós que os escolhemos?

N.º2 da série: Os portugueses serão masoquistas?

 

Socrates furiosoCavaco furioso

 

Os ingleses e os franceses usam apenas um verbo para significar tanto o ser como o estar – être e to be, respectivamente.
Os portugueses, não obstante usarem dois verbos diferentes, continuam a confundir o ser com o estar (e, também, o ser com o ter, mas isso é toda uma outra conversa).

Ser sério (honesto, de confiança) não é a mesma coisa que estar sério (não se rir). A riquíssima língua portuguesa tem uma designação própria para quem nunca se ri: mal-encarado.
.
E, já agora que vem mesmo a propósito, ser e parecer também não são a mesma coisa.
.
Advertisements

Preparação para o combate. (1)

A mente e o corpo.

.

.
.

Mais uma promessa do PSócrates.

O socialista José Sócrates re-coloniza Angola 35 anos depois do socialista Mário Soares a descolonizar.

.


Primeiro, é o partido socialista português a anunciar, sem muito pompa nem circunstância, que uma das suas bandeiras políticas para as eleições legislativas de Outubro é a proposta de criação efectiva do estatuto de cidadão lusófono. Dito por outras palavras, está a ser proposta a livre circulação de cidadãos provenientes dos e entre os países de língua oficial portuguesa (um acordo que já existe, curiosamente, entre Portugal e Brasil). Dizem as más línguas que isto acontece só agora por causa das filas de portugueses à porta da Embaixada de Angola em Lisboa a concorrer por um visto de entrada na nova meca africana, imagem que é preciso a todo custo evitar, afinal a ordem estabelecida não pode ser quebrada assim do pé para a mão.

Declaração Cafeana
Café fêtu por JB em 7/28/2009
no Café Margoso

Sendo largamente sabido que estes “ps-ociolistas” nunca dão ponto sem nó, o grupo (unitário) de cérebros do Jardim no Deserto reuniu-se em reflexão e descobriu a verdadeira razão desta súbita “boa vontade” dos governantes portugueses para com os países lusófonos:

O crescente número de portugueses em Angola, em 2008, tem paralelo com boom das remessas desses imigrantes para Portugal, que triplicaram nos últimos quatro anos, chegando a 70,9 milhões de euros, indicam dados do Banco de Portugal. …
(Com boom, remessas de lusos em Angola triplica em 4 anos, 01 Apr 2009, AngoNotícias)

“…a esquerda perdoa o terror, desde que cometido em seu nome…”, “…a direita esquece tudo, desde que os negócios floresçam…”
(BARRETO, António, Angola é Nossa, Artigo publicado no jornal português Público em 13/04/2008)

 

Capa, livro: Holocausto Angolano

clique na imagem para ler todo o artigo de A. Barreto
.
Nota de actualização: Um novo subtítulo foi acrescentado a este postal às 20:40.

E ainda há quem acredite?!

N.º1 da série: Os portugueses serão masoquistas?

Pinócrates

Sócrates promete mais medidas sociais
(Portugal Diário, 25-07-2009)

Sócrates promete resolver situação dos 25 mil jovens desempregados se ganhar eleições
(Público, 25.07.2009)

José Sócrates promete apostar nas energias renováveis caso seja reeleito
(RTP1/Antena1, 2009-07-22)

Sócrates promete novo subsídio para famílias abaixo do limiar da pobreza
(European Press Photo Agency, 18 de Jul de 2009)

PS: Sócrates promete duplicação do número de bolsas Erasmus no seu programa eleitoral
(European Press Photo Agency, 12 de Jul de 2009)

Sócrates promete alargar cheques-dentista
(Portugal Diário, 21-07-2009)

Sócrates promete programa “licenciamento zero” e duplicar creches com horário alargado
(European Press Photo Agency, 25 de Jul de 2009)

Sócrates promete 125 mil vagas em cursos profissionais
(Portugal Diário, 14-07-2009)

Sócrates promete “rigor” e “responsabilidade” nas contas públicas sem disfarce do défice
(European Press Photo Agency, 23 de Jul de 2009)

Sócrates promete “inov-social” e bolsa para ensino secundário
(Diário do Minho, 20-07-2009)

Sócrates promete ajudas para incentivar negócio de carros eléctricos
(TSF, 20 de Jul de 2009)

Sócrates promete défice dentro da média europeia
(Diário de Notícias, 20 de Jul de 2009)

 

Foram esses que trocaram a verdade de Deus pela mentira, e que veneraram as criaturas e lhes prestaram culto, em vez de o fazerem ao Criador, que é bendito pelos séculos! Ámen.
(Romanos 1, 25)

Christus Vincit.

Disse o SENHOR ao meu senhor:
“Senta-te à minha direita,
e Eu farei dos teus inimigos
um estrado para os teus pés.”

(Salmo 110, Promessas de Deus ao Seu Ungido)
.
.
1 The LORD said unto my Lord,
Sit thou at my right hand,
until I make thine enemies thy footstool.

(Psalm 110, The LORD Gives Dominion to the King)
.

A propósito do auto elogio descarado* do primeiro ministro.

PS caiu: o cartaz.


Los hombres que se nos presentan con aspecto imponente, los que valiéndose del adorno de su ciencia, o la afectación de sus virtudes, pretenden hacerse estimar en más de lo que valen, no pasan de ordinario de impostores perjudiciales.

Isócrates: Democracia, virtud, religión
Publicado por irichc en 4.7.09
en Frustración Voluntaria

*Sócrates diz que não há melhor primeiro-ministro, 23 Julho 2009, no Correio da Manhã.

Muito más notícias para a Economia portuguesa.

Governo falharia objectivos mesmo sem crise financeira – Compromisso Portugal
De Nuno André Pereira Martins (LUSA) – há 2 dias
(Epa-Europeian Pressphoto Agency)

Há muito mais gente a abandonar Portugal
24.07.2009 – 08h51 Clara Viana
(Público)

Entre dois males não há que escolher.

Transcrevo a seguir parte de mais um dos (poucos) textos de outrem que gostaria de ter escrito.

Caribdis


Como Ulisses, outrora, Portugal está hoje entre Cila e Caríbdis. A diferença –descomunal, assinale-se – é que enquanto o herói homérico se propunha seguir adiante, passando o mais incólume possível entre os dois perigos, Portugal, pelo contrário, como que seduzido pela vertigem do abismo, acomoda-se e abandona-se aos fluxos e refluxos do vórtice, num regime que tem tanto de estúpido quanto de suicida. Assim, onde o grego via uma passagem, o português descobre uma moradia. O resultado está à vista e é fatal, tanto na mitologia quanto na história: Ulisses ultrapassou Cila e Caríbdis e lá foi à vida dele; Portugal anda de Cila para Caríbdis e de Caríbdis para Cila, e não vai a lado nenhum, fora a morte certa e lenta. Para fugir das mandíbulas escancaradas de Cila, corre para Caríbdis; experimentando os horrores voraginosos de Caríbdis, retorna a Cila; e assim sucessivamente, numa espécie de suplício absurdo e colectivo, digno de causar inveja aos Sísifos e Tântalos do antigamente. Ou seja, onde a lucidez e a prudência de Odisseu urdiam escapar, a parvoíce e a toleima portuguesas mandam escolher. Diante de Cila e Caríbdis, a tripulação helénica sabe que tem que evitar ambos e passar adiante; a tripulação lusa o mais que consegue é embasbacar e ir a votos para eleger qual o perigo menor onde se entregar em naufrágio. De tal modo que onde a Odisseia relatava uma viagem, a de Odisseu, a Lusisseia (chamemos-lhe assim, ao naufrágio dos Lusos) transcreve, substancialmente, um regime: o regime alimentar de Cila e Caríbdis. À custa, como é evidente, da tansice, da cegueira e da pusilanimidade dos tais Lusos. Pois, com a regularidade típica das marés, e o intervalo cíclico de quatro anos, os náufragos tontos ora fornecem pasto a Cila, ora propiciam forragem a Caríbdis.

Entre o Pinóquio e a Bruxa
Publicada por dragão em 7/23/2009
no Dragoscópio

Evolução do ensino em Portugal desde 69.

.
Ensino: evolução 1969-2009
Sem comentários!
.

O que escondem eles?

Uma cena paradigmática das práticas e intenções desta gente.

 

Que escondem eles?

 

Agora, esqueçam-se e voltem a votar neles…