Monthly Archives: September 2011

‘The Higher They Climb,The Harder They Fall’*

*’Quanto mais alto se sobe, maior é a queda’


… Under such a plan, assuming the EFSF contributes €400bn, the total bail-out resources would be about €2,000bn. Higher leverage, a lower first loss piece of, say, 10 per cent, would increase available funds to €4,000bn. …

The EFSF does not have €440bn. After existing commitments to Greece, Ireland and Portugal, its theoretical resources are at best about €250bn, …
The EFSF must borrow money from the markets, relying on its own CDO-like structure, backed by a cash first loss cushion and guarantees from eurozone countries. …
The ECB, the provider of protected debt, has capital of about €5bn, supporting about €140bn in bonds issued by beleaguered eurozone nations, purchased as part of market operations to reduce their borrowing costs. … While the eurozone central banking system has capital of about €80bn that could be available to support the ECB’s operations, this adds to the incremental leverage under such a plan.

The circular nature of the idea is surreal. Highly leveraged vehicles, in part backed by weakened nations such as Spain and Italy, would undertake the “rescue” of the same countries and their banks. This would be akin to an entity selling insurance against its own default. This would only work if all commitments were fully backed by real cash and savings, which of course nobody actually has.

Super-charged eurozone fund won’t solve crisis (*)
By Satyajit Das, September 28, 2011, Financial Times

(*) Fundo da eurozona sobrealimentado não resolverá a crise – mas aumentará exponencialmente o desastre quando falhar.

(Lyrics/Letra)

Advertisements

O que impede Portugal de sair da crise económica? (2)

continuado daqui (1)

1. A cultura da fraude.
1.2. Um caso público com múltiplas ligações.

O caso de Amadeu Lima Carvalho, indiciado dos crimes de burla, falsificação de documentos e fraude fiscal, que veio a público pelos idos de Março de 2007, passou quase despercebido por causa destoutro semelhante do inenarrável ex-primeiro-ministro José Sócrates Sousa.
Ambos os escândalos têm em comum a sua ligação à Universidade Independente (UnI), mas divergem na aplicação das medidas preventivas judiciárias, pois Amadeu foi preso preventivamente e José não foi. (A igualdade perante a lei em Portugal continua a ser interpretada segundo a orweliana ideia de que uns são mais iguais do que outros.)

O caso voltou a ser noticiado brevemente já em Agosto de 2011, a propósito do decurso do julgamento do caso UnI. E, se a notícia nada permite concluir sobre a maioria das acusações de que estava indiciado Amadeu Lima Carvalho, ela é bem esclarecedora relativamente à prática do crime de falsificação de documentos:

“No nosso sistema informático nunca tivemos Amadeu Lima de Carvalho como aluno de direito”, garantiu a testemunha, (…)
Confrontado com vários certificados da licenciatura em direito de Lima de Carvalho, datados de 1996 e 1998, António Gonçalo garantiu que não rubricou nenhum, algo que fazia parte das suas funções enquanto chefe da secretaria.
A testemunha adiantou que o próprio Luís Arouca lhe disse que a assinatura no certificado de licenciatura de Lima de Carvalho também não era do ex-reitor.
Nos autos constam cópias de vários certificados de Amadeu Lima de Carvalho, (…) de uma licenciatura em direito tirada em 1996, outra em 1998, um mestrado em recursos humanos em 2004, a atribuição do grau de mestre em direito em 2004 e ainda o extrato de uma ata do Conselho científico na qual consta que este é nomeado professor da faculdade de direito da UNI, assinada pelo docente Nuno Miguel Gomes. (…)

Ressuscita-me.

Dedicatória: A música seguinte é especialmente dedicada aos meus irmãos em Cristo Jesus espiritualmente mortos pela sua própria religiosidade.

Sim, o coração deste povo tornou-se endurecido. Taparam os ouvidos  e fecharam os olhos,  não fossem ver com os olhos,  e ouvir com os ouvidos, entender com o coração, converterem-se, e Eu curá-los!
Actos 28: 27

mas, quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca mais terá perdão: é réu de pecado eterno.
Mateus 3: 29

A realidade sobre a crise da dívida em Portugal, Espanha e na União Europeia.

3 notícias 3

In Portugal, non-financial companies (NFCs) have debt that is 16 times their pre-interest profit. An interest rate of little over 6 per cent would wipe that profit out. In Spain the numbers are 12 times and 8 per cent, respectively. So its entire NFC sectors are junk – a designation that kicks in at a ratio of about 10 times. …

I present some basic statistics to highlight the problem in Europe. In short, there exists a deleterious positive feedback loop between overly leveraged banks and their sovereigns in key markets. …

… So because of totally contrived institutions — these dumb pseudo countries that don’t have their own currencies — and a silly belief in numbers, we’re getting this situation where the poor most pony up to bail out the rich.
Outrage.

Nota: Desculpem, mas não tenho tempo para traduzir.

O que impede Portugal de sair da crise económica? (1)

1. A cultura da fraude.
1.1. A raiz do problema.

A Economia é uma das denominadas Ciências Sociais. Estas Ciências estudam a organização e o funcionamento da sociedade e da sua cultura. O objecto das Ciências Sociais é o Homem. A Economia é uma Ciência Social na medida em que se ocupa do comportamento humano procurando estudar o modo como os indivíduos e as organizações da sociedade se empenham na produção, troca e consumo de bens e serviços.

A Economia estuda, pois, um certo tipo de comportamentos sociais. Assim, a boa Economia, isto é, a Economia da abundância, resultará em grande parte da escolha de bons comportamentos sociais e a má Economia, isto é, a Economia da escassez, resultará também em grande parte de maus comportamentos sociais.

As relações económicas de produção, troca e consumo de bens e serviços designam-se genericamente como negócios. Todos os negócios se baseiam num pressuposto de honestidade (verdade, confiança, lealdade) entre as partes que negoceiam, assente ou não em garantias. Os bons negócios serão, então, aqueles em que as partes têm bons comportamentos sociais económicos – honestidade – e os maus negócios aqueles em que pelo menos uma das partes tem maus comportamentos sociais económicos – desonestidade (mentira, abuso de confiança, deslealdade).

Em artigos seguintes dar-se-ão uma série de exemplos (uns publicados, outros discretos) demonstrativos que a cultura da fraude (da mentira, do abuso de confiança e da deslealdade) estão entranhados profundamente na sociedade portuguesa, impedindo o seu progresso económico – e não só.

Projecto no deserto.

Que Deus é esse, que está por perto?

Porque conduz Deus os seus filhos ao deserto? Para os LIBERTAR, para ESTAR COM ELES, para lhes SALVAR A VIDA, para os PREPARAR, para FICAR NELES POR TODA A ETERNIDADE.

Mas, cuidado: muitos são, infelizmente, os que se deixam tentar e perecem no deserto. É indispensável pôr os olhos em Jesus e permanecer firme (mesmo que gemendo), confiando que Deus que conduziu ao deserto também daí há-de tirar.

O seu crime é distribuir rosas brancas em clínicas abortistas.

Mary Wagner é uma mulher canadiana de 36 anos de idade, de compleição física franzina, que já foi presa várias vezes, desde 1999, pela polícia canadiana pelo crime de oferecer rosas às mulheres que aguardam na sala de espera de clínicas abortistas do Canadá.

Mary Wagner : fixem o nome desta mulher!
Publicada por Orlando Braga em 16 de Setembro de 2011,
no blogue 60 minutos.

Trece de septiembre de 2011: Mary Wagner, católica de 36 años, es condenada a 40 días de cárcel. Otra vez. Ya ha perdido la cuenta de las veces que ha sido arrestada desde la primera, el 1 de febrero de 1999. Pero a ella no le importa: en la cárcel de mujeres ya la conocen, y aprovecha esas estancias para evangelizar. Y para consolar a las presas que han abortado.

Este martes, el juez William Bassel de Toronto la declaró culpable de “un uso y disfrute ilegal” de las instalaciones de la clínica abortista de Bloor West, cerca de Toronto. Y de “retrasar el desarrollo del negocio”.

En agosto la detuvieron de nuevo: dos policías ante un centro abortista. Mientras se decidían a llevársela ella rezaba el rosario sentada en la acera. …

La detienen por repartir rosas en centros abortistas
16 septiembre 2011, Religion en Libertad

Veja (e ouça) também: Deixa-Me Viver,Mamã – Let Me Live, mommy.

O sr. Coelho, a D. Grécia, a moeda (única): queda ou esmagamento?

… “Não posso fazer mais do que esta manifestação de confiança em que a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional, o Banco Central Europeu e o próprio governo grego possam encontrar mecanismos que retirem esta incerteza e instabilidade do nosso horizonte” …

O primeiro-ministro manteve ontem que “o que Portugal pode fazer de melhor é concentrar-se no trabalho que sabe que tem de realizar de forma que as pessoas percebam que, aconteça o que acontecer lá fora, Portugal está a cumprir o seu programa com sucesso”. …

“Angústia” sobre crise do euro leva governo a admitir “complicações”
por Bruno Faria Lopes, Publicado em 14 de Setembro de 2011 (jornal i)

Nota: Repare-se, contudo, na diferença em subtileza e inteligência entre o discurso deste e o do anterior.

Guide me O Thou Great Redeemer.

Guia-me Tu O Grande Redentor.

Truly the signs of an apostle were wrought among you in all patience, in signs, and wonders, and mighty deeds.
2 Corinthians 12, 12 (KJV)

Não vamos recomendar-nos, de novo, a vós, mas queremos dar-vos a oportunidade de vos gloriardes por causa de nós, a fim de que saibais como responder aos que se gloriam das aparências e não do que está no coração.
2 Coríntios 5, 12

A (última) Oportunidade para não vir a dar em doido com a escrita.

Por favor, leia com atenção o pequeno texto seguinte nas duas formulações apresentadas:

1. No tocante à corrução e aspectos conexos, perfilha-se a conceção de que somente após recepção de mais elementos informativos de fato e de direito se poderá adotar medidas com carácter permanente neste setor.

2. No tocante à corrupção e aspetos conexos, perfilha-se a concepção de que somente após a receção de mais elementos informativos de facto e de direito se poderá adotar medidas com caráter permanente neste sector.

Acha que a frase está correcta ou incorrectamente escrita segundo o novo Acordo Ortográfico? São quatro as hipóteses possíveis: a) A frase está incorrectamente escrita em 1 e 2; b) A frase está correctamente escrita em em 1 e incorrectamente em 2; c) A frase está correcta em 2 e incorrecta em 1; d) A frase está correctamente escrita em ambas as formulações.

Não sei que alínea escolheu, mas provavelmente não terá sido a d). Pois é essa exactamente a hipótese que está certa: – A frase está correctamente escrita em ambas as formulações pois as “palavras corrupção, aspecto, concepção, recepção, facto, carácter e sector contam-se entre aquelas cuja grafia, com c ou p, é facultativa, segundo a al. c) da Base IV do Acordo” (cf. aqui).

Isto é ou não é coisa de doidos? Pois esta loucura começou este ano a ser ensinada nas escolas deste país.

Pode ainda tentar evitar-se isto? Pode, mas esta é mesmo a (sua) última oportunidade. Basta ir ali acima ao logotipo que está na coluna lateral esquerda e clicar em “assinar” para descarregar um formulário bem pequenino (em pdf). Depois, é só imprimi-lo, preencher, meter dentro de um envelope e enviar pelo correio para o endereço que está indicado no próprio formulário. Se preferir, veja aqui o processo todo explicado de como fazer (até há outras hipóteses de envio do fomulário para quem não queira usar os CTT).

A Língua é sua, é nossa, é do povo, repito, É DO POVO, não dos idiotas que fizeram esta aberração a que chamaram depois Acordo Ortográfico… Aliás, acordo só se foi lá entre eles, porque aos portugueses nunca ninguém perguntou se estavam de acordo – com este, como com tantos outros “Acordos” feitos em seu nome.

DESTA VEZ O POVO PODE OPOR-SE. ENTÃO OPONHA-SE!