Tag Archives: mudança

Love Over Gold.

It takes love over gold, and mind over matter to do what you do that you must; when the things that you hold can fall and be shattered, or run through your fingers like dust.

Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo; há diversidade de serviços, mas o Senhor é o mesmo; há diversos modos de agir, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos.
1 Coríntios 12: 4-6 (1 Corinthians 12: 4-6)

Advertisements

De como a estupidez institucionalizada destrói a liberdade conquistada.

Um exemplo singelo. Uma história verdadeira. Abril, 39 anos depois…

.

Teoria Geral da Estupidez Humana - capaEm viagem, quatro e meia da tarde. Um telefonema, um pedido para adiar uma obrigação cerca de duas horas. Povoação mais próxima, a Golegã. Lanchar, revisitar a linda Matriz de portais manuelinos… sobrava o tempo necessário para visitar a Casa-Estúdio Carlos Relvas. Cinco minutos a pé desde a praça central. Entrada no jardim da Casa-Estúdio às cinco e vinte da tarde. “As actividades do dia já terminaram” – diz a funcionária na recepção. “O horário diz que está aberto até às seis” – respondo. Com pouca vontade (para não dizer de má vontade) a cicerone lá nos conduz ao interior. Entrada pelo piso baixo, salas de trabalho, biblioteca e sala de espera para os convidados do fotógrafo. Subida ao piso superior, um enorme estúdio fotográfico de paredes e tectos em vidro suportados por estrutura de ferro, cheio de luz natural. Alinhadas, algumas máquinas fotográficas construídas pelo próprio artista. “ O meu amigo Henrique Sousa(1)  vai ficar maravilhado quando lhe mostrar estas «meninas»” – pensei enquanto sacava da minha modesta Fuji digital. “É proibido tirar fotografias” – ouço a funcionária dizer ao meu lado. “COMO!” – respondi, pensando não ter entendido bem. “É proibido tirar fotografias” – repetiu a criatura.

É a liberdade que distingue um grego de um bárbaro. (2)
Jean Sirinelli

(1) Coleccionador de máquinas fotográficas e entusiasta fotógrafo amador.
(2) Experimentem aplicar esta frase aos acontecimentos presentes dentro da chamada Zona Euro e perceberão que não se trata de uma mera questão conjuntural, mas antes de um profundo (e inultrapassável) choque cultural.

Você acredita na democracia?

Os diabos também acreditam e tremem. Você acredita no sindicalismo? Os deputados trabalhistas [socialistas] também acreditam; e tremem como um rapa em queda. Você acredita no Estado? … Você acredita na centralização do império? … Você acredita na descentralização do império? … Você acredita na irmandade dos homens; …? … Você grita “O mundo para os trabalhadores!” …? O que nós precisamos é de uma designação que declare, não que as modernas traição e tirania são más, mas que são literalmente intoleráveis e que nós tencionamos agir de acordo com isso. Eu penso mesmo que “Os Limites” seria um nome tão bom como outro qualquer. Seja como for, algo nasceu entre nós tão forte como um pequeno Hércules e faz parte dos meus preconceitos querer baptizá-lo. Faço este anúncio a possíveis padrinhos e madrinhas.

Tradução expedita de um excerto do ensaio de G. K. Chesterton: The New Name (o texto origunal encontra-se aqui – tente descobrir onde)


The Revolution.

Contra a gerontocracia anquilosante que nos quer dominar.

.
.
“The revolution light a fire: Liberty”

Vento do Espírito,

vento de mudança.

.
.
O povo vai sair à rua? Milhares convocam manifs contra o sistema
por Sónia Cerdeira, publicado em 19 de Fevereiro de 2011, jornal i
.
Mas tudo isto é a realização do que disse o profeta Joel: ‘Nos últimos dias, diz o Senhor, derramarei o meu Espírito sobre toda a criatura. Os vossos filhos e as vossas filhas hão-de profetizar; os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos terão sonhos.
Actos dos Apóstolos 2, 16-17

Portugueses: liberdade ou libertação?

Raio atinge a Dama LiberdadeJesus nunca usou a palavra obediência

(…) A pregação e as exigências de Cristo não pressupõem uma ordem estabelecida (establishment). (…) A palavra obediência (e derivadas) que ocorre 87 vezes* no Novo Testamento, enquanto podemos julgar, nunca foi usada por Cristo. (…) Obediência para ele não é cumprimento de ordens, mas decisão firme para aquilo que Deus exige dentro de uma situação concreta. (…) Obediência é ter os olhos abertos para a situação, consiste em decidir-se  e arriscar-se na aventura de responder a Deus que fala hoje e agora. (…)

Boff, Leonardo, Jesus Cristo Libertador, Editora Vozes, 12.ª edição, Petrópolis, 1988, p. 69

*74 vezes, na versão de João Ferreira de Almeida.

 

Parece que o mundo está a mudar… outra vez.

Bolha1. A Banca portuguesa (e não só) afunda-se novamente em problemas.

Alegada burla que pode ascender a 80 milhões de euros com a conivência da administração do Banco motiva mega-operação da Polícia Judiciária que envolve buscas em vários locais e que já fez um detido. …
(Investigação BPN – Mega operação da PJ faz novas detenções, 26 Outubro ’10, RTP Notícias)

Hum! A propósito: Isto é capaz de afectar negativamente o negócio da venda do banco, não?

A Fitch cortou o rating do banco Montepio Geral de A- para BBB-, mantendo o rating do banco sob vigilância negativa, que indica uma revisão da nota dada ao banco, possivelmente para novo corte. …
(Fitch corta rating do Montepio de A- para BBB-, 21 de Outubro de 2010, Diário Digital)

Ops! A propósito: Como vai o negócio de aquisição do Finibanco?

A agência de notação financeira Fitch baixou, em dois níveis, a sua classificação de longo prazo para o espanhol Banco Popular e um nível na classificação de curto prazo. …
(Fitch corta “rating” do espanhol Banco Popular, Marta F. Reis/Lusa ,14 de Julho de 2010, jornal i)

Esta é notícia mais antiga, mas nem por isso menos actual. O Banco Popular espanhol – e o seu correspondente em Portugal – é o banco comercial (todos os outros são as chamadas Caixas de Crédito) mais afectado pela crise do imobiliário em Espanha – e também por cá (Banco Popular Portugal, SA é a nova designação do Banco Nacional de Crédito Imobiliário). A necessidade desesperada de (re)financiamento é bem patente na agressividade e nas super-condições das novas campanhas publicitárias, como a “PME Power” e a “Depósito Ouro” por exemplo. Quem vos avisa…

2. Os governos socialistas por essa Europa estão a cair ou já caíram.

Primeiro, foram os alemães que substituíram os sociais-democratas pelos liberais na coligação governativa.

A seguir, os ingleses trocaram o quase perpétuo governo trabalhista pela coligação de conservadores com liberais.

Agora, é o compañero Zapatero que, aqui mesmo ao lado, está à beira da despedida – ou de ser despedido – da governação.

Então, e o incrível primo-ministerial líder da lusa gente? Ainda não deu por nada? Terá ficado distraído após o idílico encontro com o seu grande amigo Chavez? Tantos assessores e ninguém o avisa para que ele venha fazer o seu discurso virtual-optimista?

« …: não se governa nem se deixa governar!» *

(…)
Uma última pergunta deve colocar-se aos portugueses, neste momento particular em que muitos se apercebem que o país tem sido muito mal conduzido: Querem poder governar-se, ou preferem continuar a ser (mal) governados por gente gananciosa e sem escrúpulos como tem acontecido?

(As verdadeiras e as falsas questões para se chegar à democracia, 23 Março 2010, no blogue Democracia Directa – V.C.)

.

*«Há, na parte mais ocidental da Ibéria, um povo muito estranho: não se governa nem se deixa governar!» – frase escrita no séc. I ou II a. C. por um general romano em serviço na Ibéria (seria o nosso Sertório?) em carta enviada ao Imperador. A autoria da frase passou mais tarde a ser atribuída a Caio Júlio César.

Uma estranha reserva

ou o calar fundo do desejo colectivo?

.

Wishful thinkingNão sei exactamente quantos comentários terá em média cada postagem do blogue A Educação do Meu Umbigo, mas calculo que sejam mais de 50. Mesmo naquelas em que o Paulo Guinote se limita a colocar um simples vídeo musical, o número de comentários costuma ser superior a uma dezena.

Por essa razão parece muito estranho (a mim, pelo menos) que este curto postal de quarta-feira passada, dia 17 de Março, em que o Paulo comentava uma notícia do JN sobre as goradas negociações entre o governo e a frente comum dos sindicatos da administração pública, tenha somente 4 comentários.

Será que alguém partilha comigo esta estranheza?

No limiar de 2010.

Se esperavam que viesse desejar muita paz e muito amor, enganaram-se.

.

Não pode haver paz enquanto não houver justiça.

Não pode haver paz enquanto não houver liberdade de cada indivíduo.

Não haverá paz por aqui enquanto não forem apeadas do poder as aventesmas que o ocupam, há já demasiado tempo.

 

Relâmpago

Vim para desejar mudança.

Vim para desejar coragem e perseverança na luta por um país melhor que este.

.

Não penseis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer a paz, mas a espada. (Mateus 10, 34)