Monthly Archives: January 2008

Um Ministro da Cobrança de Impostos,

porque nas finanças não acerta… com mais ninguém (excepto um*).

O que dizem os outros:

“ 08/01/2008

Público

Banco de Portugal revê crescimento deste ano em baixa

Por Sérgio Aníbal

O Banco de Portugal reviu hoje em baixa a previsão de crescimento económico para este ano. No boletim económico de Inverno agora publicado, a estimativa de variação do PIB português é de dois por cento, um valor que fica abaixo dos 2,2 por cento previstos no Verão e que ainda agora são o resultado antecipado pelo Governo. …”

“ 22/01/2008

Correio da Manhã

Mercado: Segunda-feira negra

Crash aterroriza Bolsa

António Sérgio Azenha / Lusa

Com o aumento dos receios de um abrandamento da economia europeia e norte-americana em 2008, João Queiroz admite que a actual situação nas Bolsas “dependerá dos resultados trimestrais das empresas dos Estados Unidos e europeias”. Segundo este especialista, “no global, todos os investidores que têm apostado nos títulos do PSI 20 são mais penalizados”, ainda que “a deslocalização dos investimentos para produtos como warrants e mercado de futuros permita amenizar as perdas nas acções”. …”

“ 22/01/2008

Jornal de Negócios

Abrandamento dos EUA ameaça crescimento económico na Europa

Ana Luísa Marques

Os ministros das Finanças da União Europeia (UE) estão preocupados com os impactos da crise financeira e do abrandamento dos Estados Unidos na economia europeia. Os membros do Ecofin admitem rever em baixa as previsões de crescimento para 2008.

“Há uma grande preocupação relativamente à actual crise financeira”, disse o ministro das Finanças belga, Didier Reynders, hoje em Bruxelas. “Existe o risco de abrandamento económico na Europa”, acrescentou o governante.

Já o ministro das Finanças do Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, afirmou que as previsões económicas para a Europa vão ter que ser revistas em baixa. …”

“ 23/01/2008

Jornal de Notícias

Crescimento da economia europeia está em risco

Ana Paula Lima (*)

Ao cortar o preço do dinheiro em 0,75 pontos percentuais, a FED deu sinais de estar a tentar travar uma crise financeira interna grave, o que levou as instituições financeiras europeias a admitir alterar as previsões para a economia da Europa. Os ministros da Finanças da União Europeia, reunidos ontem no Ecofin, manifestaram a sua preocupação com a situação da economia norte-americana e admitiram rever em baixa as previsões de crescimento para 2008. …”

“ 23/01/2008

Diário Económico

Portugal vai ser afectado pela crise internacional

O Presidente da República e o Governador do Banco de Portugal confirmaram ontem: a economia vai ser prejudicada pela crise financeira e a recessão nos EUA.

Bruno Faria Lopes

…”

“ 24/01/2008

Jornal de Negócios

Crescimento da Zona Euro vai ser inferior ao previsto pela UE

Ana Luísa Marques

Joaquin Almunia, comissário dos Assuntos económicos da União Europeia, afirmou esta manhã, em Davos, que o crescimento da economia da Zona Euro vai ser inferior ao previsto pela Comissão Europeia devido ao abrandamento dos Estados Unidos. …”

O que diz o Ministro dos Impostos:

“ 22/01/2008

Correio da Manhã

Mercado: Segunda-feira negra

Crash aterroriza Bolsa

António Sérgio Azenha / Lusa

O ministro das Finanças considerou ontem, em Bruxelas, que as quedas nos mercados financeiros já eram “de alguma forma esperadas” e significam uma “clarificação” que poderá traduzir-se num “novo arranque”. Teixeira dos Santos não ficou surpreendido com a “reacção dos investidores” à divulgação em 2008 dos resultados negativos dos bancos envolvidos na crise no mercado de crédito imobiliário de alto risco nos Estados Unidos. E frisa que à medida que desaparecem as “incertezas” sobre quais são as entidades e os montantes das perdas, isso também significa uma “clarificação para o mercado”. “Podemos ter um novo arranque agora com informação um pouco mais clara e com menos incertezas quanto a essa realidade que era a exposição e o montante dos prejuízos que esses bancos podiam registar”, afirmou o ministro. …”

O que diz o único* que concorda com ele (esse grande “resistente” da pátria):

“ 21/01/2008

TSF online

Sócrates diz que o essencial é «resistir» às adversidades

O chefe de Governo português continua a apostar numa mensagem de optimismo.

«Mais uma vez é preciso reagir com confiança e segurança. Estou aqui para resistir a todas essas mensagens negativas, porque o país precisa de confiança em si próprio», afirmou José Sócrates.

O primeiro-ministro considerou ainda que a economia portuguesa está melhor preparada actualmente do que no passado para ultrapassar obstáculos. …”

Em que planeta viverão eles?

Voando sobre um ninho de cucos

Por vezes, é difícil distinguir a linha divisória entre o optimismo e a idiotia, entre a realidade e a alienação. Mais para alguns do que para outros, para dizer a verdade…

Resta-nos esperar em palavras mais seguras:

“… 10Encontrando-se Jesus à mesa em sua casa, numerosos cobradores de impostos e outros pecadores vieram e sentaram-se com Ele e seus discípulos.

11Os fariseus, vendo isto, diziam aos discípulos: «Porque é que o vosso Mestre come com os cobradores de impostos e os pecadores?»

12Jesus ouviu-os e respondeu-lhes: «Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. 13Ide aprender o que significa: Prefiro a misericórdia ao sacrifício. Porque Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores.» …” (Mateus 9)

Advertisements

Um disparate maior do que a Ota?

O Ministério do Ambiente aprovou a Plataforma Logística de Lisboa Norte.

Ele há tipos cinzentos e outros… cinzentos escuros.

Nunes Correia

Depois de um longo período de quase invisibilidade, o Ministro do Ambiente veio subitamente a (P)público pronunciar-se a favor da escolha de Alcochete para localização do NAL.

E disse:

[a opção Alcochete] “resolve muitos, mas muitos problemas” [que outras opções na margem Sul tinham];

“Nesse sentido, é uma opção que ganha grande credibilidade” ;

acrescentando que a decisão da localização pertence, em última instância, ao ministro do Ambiente.

Disse, mas não explicou. Deve perguntar-se:

– Quais são os muitos problemas (quereria dizer ambientais?) que resolve a opção Alcochete?

– A opção ganha grande credibilidade em quê? Relativamente a quê? Em que sentido?

– Estava a brincar, não estava?

Um discurso vazio, o exercício gratuito da demagogia.

De tudo o que disse, só uma afirmação é fácil de entender: “Às vezes é esquecido que retirar o aeroporto da Portela tem mais valias imensas”. Com franqueza! Isso é lá coisa que se esqueça!

Entretanto, Zapatero encontrou-se com Sócrates. Logo a seguir, “O Ministério do Ambiente aprovou a construção da Plataforma Logística de Lisboa Norte”, um “empreendimento do grupo espanhol Abertis”. Mas que grandes coincidências!

Este assunto está mais desenvolvido no postal Castanheira do Ribatejo do blogue A Imagem da Paisagem.

O que poderia esperar-se de um Licenciado em Engenharia Civil (outro?) como responsável pela salvaguarda do Ambiente?

“… 12Na verdade, a palavra de Deus é viva, eficaz e mais afiada que uma espada de dois gumes; penetra até à divisão da alma e do corpo, das articulações e das medulas, e discerne os sentimentos e intenções do coração. 13Não há nenhuma criatura oculta diante dele, mas todas as coisas estão a nu e a descoberto aos olhos daquele a quem devemos prestar contas. …” (Hebreus 4)

“Bush mentiu 259 vezes”

E o campeão Sócrates? Quantas vezes terá mentido?

O Portugal Diário noticia hoje o seguinte título: Iraque – Bush mentiu 259 vezes.

Lá estão estes americanos com a mania das grandezas, pensando que são os maiores em tudo . Pois desenganem-se! Estou convencido que maior mentiroso existe cá pela lusa terra.

Mentiroso

Isto não pode ficar assim! Apelo a quem tiver paciência para tal, que conte as mentiras que tem dito o sr. primeiro-ministro, enquanto tal e cidadão.

O desporto enlatado e a pagar…

… a que estes mandantes espertos nos querem obrigar.

Não se escolhe o lugar de nascimento. Alguns tiveram a sorte de nascer em países com belos climas, como O Reino Unido ou a Dinamarca, e podem fazer exercício ao ar livre, em belos parques.

Chuva no parque

Patinadores no gelo

Outros, menos afortunados, nasceram em Portugal e têm que fazer exercício em ginásios.

Ginásio, exercício

Ginásio 1

Milhões de portugueses sofriam, em silêncio, esta grave situação. Atento, o governo decidiu baixar o IVA deste bem absolutamente de primeira necessidade, que é o acesso ao ginásio. Mais um acto com elevado valor humanitário do executivo deste pequeno, mas bem governado país.

Como é possível que, depois de um gesto tão benevolente, os ginásios não tenham baixado de preço. É um escândalo nacional que chega a atingir repercussões multinacionais. O governo recomenda aos utentes que se queixem e, em seguida, vai pegar nessas queixas e usá-las para obrigar os ginásios a baixar os preços e castigá-los a indemnizar os clientes. Bem feito! Quem julgam eles que são? A DGCI, não?

São decisões destas que vão, finalmente, salvar a economia do país e resolver o problema da pobreza e do desemprego em Portugal. Então não?

“… O amor à Natureza não fornece trabalho a nenhuma fábrica. Foi, pois, decidido abolir o amor à Natureza, pelo menos entre as classes baixas; abolir o amor à Natureza, mas não a tendência para utilizar transportes. … Ao mesmo tempo, fazemos o necessário para que todos os desportos ao ar livre exijam o emprego de aparelhagem complicada. De maneira que, assim, consomem-se artigos manufacturados e, ao mesmo tempo, utilizam-se os transportes. …” (transcrição parcial de: HUXLEY, Aldous, Admirável Mundo Novo, edição Livros do Brasil, Lisboa, páginas 38 e 39)

Huxley estava desatento quando escreveu isto e esqueceu-se da maior das indústrias – a construção civil. Desportos ao ar livre? Nem pensar! Só no ginásio, a pagar, claro. A realidade ultrapassa a ficção.

Os impios governantes deste rincão lusitano só precisam de mais algum tempo no poder para acabar com os exemplos indesejáveis, como este.

Uma (boa) imagem vale mil palavras – Passatempo com prémio (votação)

Eis os cinco melhores comentários (por ordem de chegada), postos à vossa votação.

A votação dos textos dos comentários publicados deverá ser feita também por comentário, com autor devidamente identificado e um endereço de email (válido).

Cada endereço de email (válido) distinto tem direito a dois votos. A votação estará aberta até à meia-noite de Segunda-feira, dia 21 de Janeiro de 2008.

xuxas car 2

#
Manuel Leão. — 18-01-2008 – 11:28:37 GMT -1

O problema das Xuxas é que transmitem vírus, que vão sofrendo mutações e que os tornam cada vez mais resistentes.

Veja-se o que aconteceu ao vírus “XUXILALISTA” desde Soares a Sócrates!

#
PALAVROSSAVRVS REX — 18-01-2008 – 16:59:37 GMT -1

Qualquer imagem me ameaça de texto e o texto sai-me a medo-corajoso, no tom que me é natural poético.

Esse carro da Xuxa é tanta coisa metafórica: um candeeiro do shopping ficou-lhe foto-incrustrado no pára-brisas, lembrando uma goleira canina – e com goleira canina andamos todos que nem coçar-nos podemos.

Depois, e sobretudo!, Xuxa remete para xuxialista e esse partido de extrema-direita confina-nos económica e fiscalmente às dimensões mínimas de um carro fêmeo: sempre pequenino, queriducho, pelucheo, inócuo, inerme.

O carro da Xuxa não interessa a ninguém.

#
Antero — 19-01-2008 – 00:48:40 GMT -1

O Xuxas Car não é carro!
O Xuxas Car é caro!
Pequeno, entra-nos pelo bolso e, quando damos por isso, já nos levou até a fralda da camisa.

#
am.ma — 19-01-2008 – 10:53:25 GMT -1

Não tenho jeito nenhum para estas coisas, mas lá vai:
Jamais (isto é a sério e, aliás, é diferente de jamé) – jamais compraria este carro: nunca pela marca, muito menos pela “matrícula” e menos ainda pela cor!

#
jorge a. — 19-01-2008 – 14:07:53 GMT -1

Num país onde o rácio de Mercedes, BMW e Audis por habitante é do maior da Europa, o que não falta é gente que pouco melhor consegue do que comprar um Xuxas Car por 158 euros ao mês… isto quando simplesmente não fica a xuxar no dedo. Convinha também perceber quanto desses 158 euros vão para os cofres do estado, é o problema do bébé chorão, que chora à espera que o papá estado lhe resolva os problemas da vida… ora xuxa e cala-te.

xuxas car 2

Apelo à vossa participação na votação, senão terei que fazer como os xuxas socretinos e escolher democraticamente sozinho. Percebem?

Uma (boa) imagem vale mil palavras – Passatempo com prémio

Porque escrever pode ser um catártico exercício de liberdade.

Subitamente, captei (ou fui captado por?) esta imagem, algures por aí num qualquer centro comercial, já com intenção de a partilhar aqui. Foi ao fazê-lo, que aconteceu algo que não me lembro de ter-me acontecido antes: não consigo escrever coisa alguma a seu respeito.

Xuxas Car

Estou convencido, no entanto, ter esta imagem um grande potencial para inspirar comentários anedótico-políticos. Decidi, pois, lançar aqui um desafio aos meus blogosféricos companheiros e visitantes, sob a forma de um passatempo com prémio.

Estarão a concurso os comentários que tenham dez (10) ou mais palavras. Desses, o autor do blogue escolherá cinco, que postará para votação dos visitantes e leitores. O comentário mais votado vencerá e poderá escolher como prémio um dos seguinte livros:

– Ulisses, de James Joyce;

– O Antigo Regime e a Revolução, de Diogo Freitas do Amaral;

– Architectura in Nuce – Uma Definição de Arquitectura, de Bruno Zevi;

– Evita – Eva Perón a madona dos sem camisa, de Alícia Dujovne Ortiz;

– Inquisição de Évora, de António Borges Coelho;

– O Mar por Cima, de Possidónio Cachapa;

– A Peste Escarlate, de Jack London.

O prazo limite para a entrada de comentários será a meia-noite do próximo Sábado, dia 19 de Janeiro de 2008.

A postagem dos cinco melhores comentários será feita na madrugada de Domingo, dia 20 de Janeiro.

A votação dos textos dos comentários publicados deverá ser feita também por comentário, com autor devidamente identificado e um endereço de email.

Cada endereço de email distinto tem direito a dois votos. A votação estará aberta até à meia-noite de Segunda-feira, dia 21 de Janeiro de 2008.

Limitação de responsabilidade (Disclaimer): A imagem não se destina a fazer qualquer tipo de publicidade à marca do veículo retratado, nem à empresa vendedora. O uso da fotografia tem como único fim inspirar comentários relacionados com a anedota política que pode ser sugerida pelo nome presente na matrícula. O autor deste blogue não tem, nem nunca teve, qualquer relação comercial, profissional ou pessoal com o fabricante ou com o vendedor do objecto mostrado.

Resultados da petição FERVE:

4360 assinaturas recebidas no apartado”

Na sequência da campanha de participação e divulgação que este blogue conduziu durante os dias 19 a 26 de Dezembro do ano passado, a favor da assinatura da “Petição à Assembleia da República” promovida pelo movimento FERVE – Fartos d’Estes Recibos Verdes, vimos agora dar notícia dos resultados.

Não podemos deixar de agradecer, uma vez mais, aos blogues amigos que participaram solidariamente nesta campanha com Um Jardim no Deserto (listados por ordem alfabética): Apdeites, Cidadania PT, Direito de Opinião, Do Portugal Profundo, Fliscorno, Notas ao Café e O País do Burro.

Reproduzimos na integra o texto desta notícia, postado no blogue do movimento FERVE.

09 Janeiro 2008

4360 assinaturas recebidas no apartado

Terminou no passado dia 27 de Dezembro o prazo para o envio de assinaturas para o apartado que o FERVE subscreveu para este efeito.

É com muita satisfação e orgulho pelo empenho de todos/as que comunicamos ter recebido 4360 assinaturas, através do apartado!

Este número, verdadeiramente admirável, é indiciador do grau de insatisfação que se faz sentir relativamente à utilização de ‘falsos’ recibos verdes, por parte da Administração Pública e do sector privado.

Estamos agora a contabilizar e a congregar as assinaturas provenientes das bancas e a preparar a entrega da petição na Assembleia da República, que deverá ocorrer até ao final do mês de Janeiro.

A todos/as quantos/as ajudaram na recolha de assinaturas o nosso muito sincero ‘obrigada’!

O aeroporto em Alcochete…

… não é uma vitória da nação!

 

A única vitória para os portugueses, decorrente desta escolha de Alcochete para construir o novo aeroporto de Lisboa, é a certeza que este socialismo absolutista (ou despótico, como preferirem) é derrotável, foi derrotado e pode continuar a sê-lo.

Vitória de Samotrácia

A única verdadeira derrota desta decisão, é a das gentes da Ota e limítrofes, que não perderam apenas o aeroporto: perderam, deste modo, também a esperança.

Ainda assim, Sócrates conseguiu impor o seu oportunismo, com a manobra diversão do assunto – política e pessoalmente mais penoso – respeitante à mentira sobre a realização do referendo ao Tratado Constitucional Europeu.

“… 7Com efeito, o mistério da iniquidade já está em acção; basta que seja afastado aquele que agora o detém. …” (2ª Tessalonicenses, 2)

 

O 3º par de patins 2008 vai para…

… o exmo sr. Eng. Mário Lino Soares Correia.

(outro que retirou o apelido do nome artístico, perdão, político)

Depois disto [Sócrates explica jamais do ministro] e disto [Garante primeiro-ministro | Mário Lino fica], se ainda tiver um pingo de vergonha na cara, este senhor demitir-se-á.

Tomando em consideração o seu interesse por aviões e a sua rapidez de pensamento, escolhemos este belo par de patins “a jacto”.

Jetpack Skates

Lá diz o provérbio: A vergonha de si próprio é o maior suplício da vida.

O incrível nacional socialismo!

No passado domingo, o Führer reuniu-se com os seus Unterführer para “uma reunião extraordinária e informal” a fim de se congratularem todos com o seu nationaler sozialismus.

Hitler

“Make the lie big, make it simple, keep saying it, and eventually they will believe it.”

“… 9Em seguida, perguntou-lhe: «Qual é o teu nome?» Respondeu: «O meu nome é Legião, porque somos muitos.» 10E suplicava-lhe insistentemente que não o expulsasse daquela região. 11Ora, ali próximo do monte, andava a pastar uma grande vara de porcos. 12E os espíritos malignos suplicaram a Jesus: «Manda-nos para os porcos, para entrarmos neles.» …” (Marcos 5)

Nota:

Traduções, segundo o Dicionário Escolar Alemão Michaelis;

Füh.rer
Sm, – 1 condutor, dirigente, chefe, líder. 2 guia, manual.

So.zi.a.lis.mus
Sm, -men socialismo.