Tag Archives: caminho

A essência da estratégia.

The essence of strategy - Michael PorterThe essence of strategy is choosing what not to do (A essência da estratégia é escolher o que não fazer)
Michael Porter, What is Strategy, HBR, Nov.- Dec. 1996

Advertisements

Call on Jesus (Chamar por Jesus).

E então, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.*
Actos 2: 21 (Acts 2: 21 NIV)

I’m so very ordinary, nothing special on my own.
Oh, I have never walked on water,
And I have never calmed a storm.
Sometimes I’m hiding away from the madness around me
Like a child who’s afraid of the dark

But when I call on Jesus,
All things are possible
… (Lyrics/Letra)

Exortamo-vos, irmãos: corrigi os indisciplinados, encorajai os desanimados, amparai os fracos, sede pacientes com todos.
1Tessalonissences 5: 14 (1Thessalonians 5: 14 NIV)

*Não é curioso que este escritor (que dizem ser profético) também se chame Joel e que o seu último livro tenho como título Implosion?

Walk by faith (Caminho pela fé).

Se te atacarem, não será da minha parte; mas quem te atacar cairá diante de ti.
Isaías 54, 15

É assim que também o Espírito vem em auxílio da nossa fraqueza, pois não sabemos o que havemos de pedir, para rezarmos como deve ser; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis.
Romanos 8, 26

Diante da Cruz (At the Cross/A la Croix).

A canção cantada por Aline Barros, em português do Brasil.
.
Prostro-me diante da Cruz, vejo o sangue de Jesus;
nunca houve amor assim.
Sobre a morte já venceu, Sua glória o Céu encheu;
nada irá me separar.
O véu rasgou, o caminho abriu;
tudo consumado está.
.
The original version of the song in English, by the australian band Hillsong, here.
.
La version française de la chanson chanté par la vocaliste de Hillsong, Darlene Zschech, ici.

Holy and Anointed One.

(Santo e Ungido de Deus.)
.
A Páscoa está próxima: – Siga a linha para a salvação. (Easter is coming: – Follow the line unto salvation.)
.

Por que é importante a verdade.

… há momentos em que a História e os Evangelhos parecem colidir, mas na verdade os Evangelhos falam aos mais profundos dilemas e às mais elevadas aspirações da era, mesmo àquelas que se lhe opõem. Assim acontece agora quanto ao conceito de verdade. À primeira vista, a visão bíblica da verdade é obscena para a mentalidade moderna – é arrogante, excludente, intolerante, dissensiva, crítica e reaccionária. Mas, num olhar mais atento, a visão bíblica é profunda, oportuna e urgente na actualidade, mesmo para aqueles que a rejeitam. … Aqueles que fraquejam em apoiar-se na verdade, fraquejam em apoiar-se em Deus. … Apenas uma visão mais elevada da verdade permite os melhores empreendimentos humanos. Cépticos e relativistas, que enfraquecem a noção de verdade, são como o louco que corta o ramo onde está sentado. Sem verdade, a ciência e todo o conhecimento humano colapsam para a conjectura. Sem verdade, a vital profissão de jornalista – e o modo como compreendemos os acontecimentos dos nossos dias e entendemos os sinais do nosso tempo – dissolve-se em rumores. Sem verdade, os mundos da política e dos negócios desagregam-se em regulamentações e jogos de poder. Sem verdade, as preciosas dádivas da racionalidade humana e da liberdade tornam-se licenciosidade e todas as relações humanas perdem os laços de confiança imprescindíveis à sua existência. Somos nós, enquanto servidores de Cristo, que não nos envergonhamos de estar diante do mundo como servidores e guardiães de uma visão mais elevada de verdade, tanto por Nosso Senhor, como pelos mais elevados empreendimentos da humanidade. … Somente uma elevada visão da verdade é capaz de combater o mal e a hipocrisia. O pensamento pós-moderno torna-nos conscientes da hipocrisia, mas não nos dá padrões de verdade para a expor e corrigir. E agora, com a expansão global dos mercados e do capitalismo, a expansão global da liberdade através das tecnologias e das viagens, e a expansão global das disfunções humanas pela destruição da família, enfrentamos a maior crise dos direitos humanos de todos os tempos e a perfeita tempestade do mal. Tanto a hipocrisia como o mal dependem de mentiras. … Só com a verdade podemos enfrentar o engano e a manipulação. Todos os que odeiam a hipocrisia e se preocupam com a justiça e a dignidade humana, e estão preparados para lutar contra o mal, precisam da verdade como condição indispensável. …

Truth – Why Truth Matters
Author: Os Guinness
Date: 21.10.2010

What’s up? (just) 4 non-blondes…

 
And I try, oh my god do I try!
I try all the time, in this institution.
And I pray, oh my god do I pray!
I pray every single day
For a revolution.

O Caminho da Depressão*

Jornal de Negócios 9-Jul-2010 - 1ª página
notícia sem linque directo – 1ª página do JdN de 9-7-2010
.
Quando foi afirmado aqui pela 1ª vez, em 14-05-2008, que Portugal se encontrava já em recessão económica e caminhava para a depressão, muitos foram os que zombaram.

Quando, 8 meses depois, em 14-01-2009, se disse aqui que o país se encontrava já em plena situação de insolvência relativamente à sua dívida externa, foram menos os que zombaram.
.
Quando, passados mais 2 meses, em 14-03-2009, se reafirmou aqui a marcha inexorável para o estado pré-comatoso da Economia portuguesa e de outros países europeus – ainda não era conhecida a chamada “crise da Grécia” – os zombadores já não se manifestaram.

Hoje, 14-07-2010, passados mais 1 ano e 4 meses, aqui volta a afirmar-se: caso não venham a ser feitas a breve prazo profundas mudanças estruturais na política económica deste país, o descalabro económico nacional é inevitável. Fica a aguardar-se serenamente a reacção dos zombadores a esta declaração.
.
Os sucessivos erros da política económica e fiscal  dos governos chefiados por José Sócrates Sousa, tendo como ministro “dos impostos” (porque das Finanças nunca o foi)  Fernando Teixeira dos Santos, quase destruíram por completo a estrutura fundamental  de suporte da Economia portuguesa – os pequenos e médios empresários/comerciantes/agricultores e os trabalhadores independentes – em nome de uma falsa justiça fiscal que já nada tem para redistribuir e de uma pretensa capacidade de realização que vive de favorecimentos e compadrios.
 
Os que trabalham têm vindo a ver as suas vidas a ser destruídas há já bastante tempo. Os sindicatos continuam a atraiçoar os seus associados para manter a todo o custo estes falsos socialistas no poder. Será, pois, preciso que a destruição chegue também aos que (ainda) têm emprego para que este povo manso se revolte finalmente.
—–
*Jogo de palavras com o título da obra do economista Friedrich Hayek, O Caminho da Servidão, que pode descarregar, por exemplo, da lista “Outros livros” na barra lateral do blogue Democracia Directa – Visão Cristã.

My generation/A minha geração

is aching for real/está a sofrer de verdade.

.
.

Uma oração na manhã (em português).

.
.