Monthly Archives: December 2008

(Haendel)(2) Messiah – O Messias

já nasceu – has already been born.

.

.

12 – Coro – Isaías 9:6
For unto us a child is born, unto us a Son is given,
Pois para nós uma criança nasceu, a nós um filho foi dado,
and the government shall be upon His shoulder:
e o governo estará sobre os Seus ombros;
and His name shall be called Wonderful, Counsellor,
e o Seu nome será chamado Maravilhoso, Conselheiro,
the Mighty God, the Everlasting Father, the Prince of Peace.
o Poderoso Deus, o Eterno Pai, o Príncipe da Paz.

19 – Recitativo (Contralto) – Isaías 35:5-6
Then shall the eyes of the blind be opened,
Então os olhos dos cegos serão abertos,
and the ears of the deaf unstopped;
e os ouvidos dos surdos destampados;
then shall the lame man leap as an hart,
então o homem coxo saltará como uma corça,
and the tongue of the dumb shall sing
e a língua dos mudos cantará.

22 – Coro – João 1:29
Behold the Lamb of God,
Eis o Cordeiro de Deus,
that taketh away the sins of the world.
que tira os pecados do mundo.

Advertisements

Desejos de um Natal verdadeiro.

Adoração dos pastores
Adoração dos pastores (porm.), Caravaggio, 1609

1No princípio existia o Verbo; o Verbo estava em Deus; e o Verbo era Deus. 2No princípio Ele estava em Deus. 3Por Ele é que tudo começou a existir; e sem Ele nada veio à existência. 4Nele é que estava a Vida de tudo o que veio a existir. E a Vida era a Luz dos homens. … (João 1)

Com tudo o que sou – With all I am,

you hold my world in the palm of your hand, and I am yours… forever.

Não há causa maior que a da Vida.

A palavra natal (do latim natalis) significa precisamente nascer.

Nascer

O Natal é a celebração do nascimento de um menino que viria a chamar-se Jesus. Um nascimento improvável, quase impossível… A mãe, Maria, engravidou fora do casamento – razão que hoje facilmente se invoca para justificar o aborto. Na hora de nascer, o único lugar possível era um estábulo, na companhia dos animais. O Homem que mudou o mundo e a História teria agora, à luz dos modernos “princípios humanitários”, muita dificuldade em nascer assim – pelo menos sem a intervenção sobrenatural do Seu divino Pai.

Neste Natal vamos lutar para que fazer um aborto não seja um facto sem importância, equiparável a ir ao dentista extrair um dente, por exemplo.

A petição seguinte precisa da sua assinatura para poder ser levada ao Parlamento. (clique na imagem)

Pela Vida

Por favor, assine-a já hoje e ajude na sua divulgação conforme puder.

Haverá, certamente, 4000 boas almas que querem participar nesta causa.

 

Vamos fazer de 2009 o ano da luta pela Vida.

Sem o direito de viver, nada faz sentido. De que serviria tudo o que foi construído, todo o humano esforço, todo o saber e todo o avanço civilizacional, se não pudéssemos sequer ter podido nascer?

Usem-se os argumentos que se usarem, façam-se as leis que se fizerem, matar um ser indefeso e dependente de nós é, foi e será sempre uma crueldade. Autorizar a morte dos bebés em gestação através de uma lei não passa da ampliação, a uma escala nunca vista, do decreto de Herodes para a matança dos inocentes há 2000 anos atrás.

(Haendel) Messiah – O Messias,

chegará muito brevemente – is about to come.

.
.
4 – Coro – Isaías 40:5
And the glory of the Lord shall be revealed,
E a glória do Senhor será revelada,
and all flesh shall see it together;
e toda carne verá isto juntamente;
for the mouth of the Lord hath spoken it.
pois a boca do Senhor o disse.

5 – Recitativo (Arioso) (Baixo) – Ageu 2:6-7; Malaquias 3:1

Thus saith the Lord of hosts:
assim diz o Senhor dos exércitos:
Yet once a little while and I will shake the heavens and the earth,

Ainda um pouco mais e Eu abalarei os céus e a terra,
the sea and the dry land, and I will shake all nations,
o mar e a terra seca, e Eu abalarei todas as nações,
and the Desire of all nations shall come.
e o Desejado de todas as nações virá.
The Lord, whom ye seek, shall suddenly come to His temple,
O Senhor a quem vós buscais de repente virá ao Seu templo
even the messenger of the covenant, whom ye delight in;
o próprio mensageiro do concerto, em quem vos deleitais;

behold, He shall come, saith the Lord of hosts.

eis, Ele virá diz o Senhor dos exércitos.

6 – Ária (Baixo) – Malaquias 3:2

But who may abide the day of His coming?
Mas quem pode suportar o dia da Sua vinda?
and who shall stand when He appeareth?
e quem subsistirá quando Ele aparecer?
for He is like a refiner’s fire.
pois Ele é como um fogo de refinador.

7 – Coro – Malaquias 3:3
And He shall purify the sons of Levi,
E Ele purificará os filhos de Levi,
that they may offer unto the Lord an offering in righteousness..
para que eles possam oferecer ao Senhor uma oferta de justiça.

Porque não progride Portugal? (2)

 

Leis complicadas e má-fé da administração pública impedem qualquer país de progredir, porque causam enormes prejuízos aos cidadãos e à economia.

A Direcção Geral de Contribuições e Impostos (DGCI) iniciou uma caça à multa aos/às trabalhadores/as a recibos verdes! … (Caça à multa aos trabalhadores a recibos verdes, Publicada por FERVE, 11 Dezembro 2008*)

.

Os “novos socialistas” precisam de ouvir, atentamente, a letra desta canção.
Já agora, os “velhos socialistas” também, pois aparentam estar esquecidos.

Este é um assunto de que já se fala há algum tempo, mas só hoje (13-12-2008) o Público terá conseguido obter informação do Ministério das Finanças sobre o número de cidadãos afectados:

Fisco multa 200 mil trabalhadores a recibo verde em 248 euros cada

13.12.2008 – 08h57 Vítor Costa

A Direcção-Geral dos Impostos (DGCI) está a exigir a cerca de 200 mil contribuintes a recibos verdes que paguem multas e custas processuais pela não entrega em 2006 e 2007 de uma declaração a que estavam obrigados. Por cada ano, o fisco está a aplicar coimas de 100 euros a que acrescem 24 euros de custas processuais.

No total, são exigidos 248 euros a cada contribuinte que, caso venham a ser pagos dentro do prazo estabelecido pelas Finanças, permitirão uma receita de 49,6 milhões de euros para o Estado. Se os contribuintes pretenderem contestar, e não lhes for dada razão, ainda poderão ter de pagar uma coima mais elevada. … (notícia no Público**)

Muito fácil será demonstrar, seguidamente, a excessiva complexidade das inúmeras leis tributárias neste país (CIRS, CIVA, CIS, RGIT, …) e os indícios de má-fé da administração fiscal para com os contribuintes.

A declaração em falta é um anexo da informação contabilística e fiscal cuja obrigação de entrega à DGCI existe desde o ano 2000, mas que, desde 2006, está integrado na Informação Empresarial Simplificada (IES). A criação das IES em 2007, com efeitos a partir de 2006, foi apresentada como uma medida de simplificação para as empresas (**)

A necessidade de entrega desta declaração anual é desconhecida da grande maioria dos/as trabalhadores/as a recibos verdes e, mais importante que isso, replica toda a informação que é entregue trimestralmente, na declaração trimestral do IVA.

Acresce a este facto que as pessoas estão agora a ser notificadas para pagarem as coimas referentes à não entrega da declaração anual no ano de 2006 e 2007. Assim, parece lícito questionar porque motivo não foram notificadas no final de 2006, evitando assim o pagamento de duas multas, de cerca de 124 euros cada uma! … (*)

Uma pergunta apenas: Que multa é aplicada à administração fiscal pelos seus atrasos nas notificações, ou mesmo pelas falsas notificações?

Ainda que venha a prevalecer o bom senso:

… Segundo o artigo 32 do RGIT “para além dos casos especialmente previstos na lei, pode não ser aplicada coima, desde que se verifiquem cumulativamente as seguintes circunstâncias: a prática da infracção não ocasione prejuízo efectivo à receita tributária; estar regularizada a falta cometida; a falta revelar um diminuto grau de culpa”. Ou seja, no caso em apreço, a não entrega da referida declaração não leva a qualquer perda de receita para o Estado e os contribuintes ainda podem regularizar a situação. … (**)

a (má) administração pública já causou um prejuízo económico enorme.

Se cada um dos notificados vier a perder apenas 2 horas de trabalho (que serão mais, certamente) em deslocações às repartições de finanças, a informar-se, a redigir reclamações, etc, serão 400 mil horas de trabalho perdidas, o equivalente a 1 mês de trabalho de 2500 trabalhadores. O que significa, em termos monetários, a perda de 2500 salários mensais, qualquer que seja o valor atribuído para o cálculo.

Os labirintos legais sempre conduziram à injustiça e à arbitrariedade. Já o afirmava o magistrado e historiador latino Tácito por volta do ano 110 d.C.: Corruptissima re publica plurimae leges ou, traduzindo, quanto mais corrupto for o país, mais leis haverá.

A presente legislatura da maioria PS sofre de uma espécie de incontinência legislativa: já produziu centenas de leis, muitas delas emendadas logo após a sua primeira publicação, algumas mesmo várias vezes.

Este governo e esta maioria cairão, de certeza, muito mais depressa do que pensam – resta apenas saber se pacificamente, se com muito barulho como antevê Medina Carreira. Uma das primeiras coisas que os próximos governo e assembleia deverão fazer, será um amplo saneamento legislativo e um reordenamento jurídico que impeçam a administração pública de continuar a atropelar os direitos dos cidadãos, quer em matéria fiscal, quer em matéria da liberdade individual e do direito à privacidade.

Em pleno século 21, num país ocidental em paz e democracia há mais de 30 anos, o povo soberano encontrará maneiras de se opor a qualquer tentativa da instauração de um feudalismo do Estado.

Apelo de última hora:

A SIC está a fazer uma reportagem sobre esta questão das multas pela não entrega da declaração anual.

Para tal necessita do testemunho de duas pessoas que:

– sejam da zona de Lisboa

– já tenham recebido a notificação por carta

– tenham ido às Finanças tentar resolver a situação

Agradecemos que contactem a jornalista Tania Mateus O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL, através do mail: taniamateus@sic.pt

Pelo FERVE

Cristina Andrade

FERVE

Fartos/as d’Estes Recibos Verdes

http://www.fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com

Nota de actualização às 00:43 do dia 16-12-2008:

Finanças recuam e anulam multas aos contribuintes a recibos verdes que entreguem declaração em falta
15.12.2008 – 18h43 Lusa (notícia no Público)

Vamos apoiar o nosso Ricardo,

um português em competição internacional.

.
Apresenta 7200 Anos-Luz
Clique na imagem para ir para a página de visionamento (Não é possível publicar aqui o vídeo porque impede o blogue de carregar normalmente)
.
A Curiosa, do blogue CC&Cª, envia por e-mail o seguinte pedido:
From: comadres compadres
Date: 2008/12/13
Subject: “7200 Anos-luz”: um português em competição internacional

Como aqui já divulguei, o meu sobrinho Ricardo participa, com um vídeo de animação da sua autoria, no aniBoom Awards 2008.
Este concurso internacional visa promover a criação de o
riginais e criativas animações independentes, tendo a particularidade de 3 dos resultados serem de acordo com a votação dos visitantes ao site do aniBoom – a que se segue um ranking de acordo com essa mesma votação -, e outros 3 de acordo com a avaliação dos juízes.
A votação termina já amanhã, 14 de Dezembro, e o “7200 Anos-luz”do Ricardo encontra-se neste momento em 6º lugar entre os 1293 vídeos em competição, com grandes possibilidades de subir no ranking dos visitantes.
Como votar? É muito simples:
Basta que aceda ao aniBoom ou que entre directamente pelo “7200 Anos-luz”.
Para que a sua votação seja válida deve estar registado(a). Se ainda não está, em menos de 1 minuto poderá fazer a sua inscrição, para tal basta que se inscreva em SIGN UP ou que clique nas bombinhas RATE, que abre uma janela para se inscrever.
Mal complete a inscrição, pode atribuir a sua pontuação, clicando novamente nas bombinhas.
Este é um trabalho de excelente qualidade que merece ser incentivado ao topo do ranking, enquanto se aguardam os resultados finais.
Publicada por Maria Sá Carneiro em CC&Cª a 12/13/2008 06:35:00 AM

Porque não progride Portugal? (1)

Nenhum país governado por uma sociedade secreta poderá jamais progredir.

 

Capa de livro

 

A Maçonaria está para o corpo social como a Neoplasia está para o corpo individual. Ambas actuam de idêntica forma.

 

Primeiro, silenciosamente, um grupo de unidades do conjunto sofre uma terrível mutação: deixam de funcionar para o bem comum do organismo a que pertencem e, ao contrário, passam a usar avidamente todos os recursos exclusivamente para seu próprio crescimento e expansão.

 

Algum tempo depois começam a espalhar-se por metástase, criando novas colónias que dominam e enfraquecem progressivamente todo o corpo até à sua destruição e morte.

 

É absolutamente recomendável a leitura de A influência da Maçonaria na III República portuguesa no blogue Do Portugal Profundo.

 

Para quem queira perceber mais plenamente a comparação acima descrita e a atmosfera psicológica da doença neoplásica, simultaneamente no indivíduo e na sociedade, recomenda-se também a leitura de O Pavilhão dos Cancerosos, de Alexandre Soljenitsine.

 

Façam-se, pois, todas as listas de devedores.

Quem deve, não embolsa (provérbio popular).

 

Intimidação fiscal

O ministério das Finanças anunciou hoje ter actualizado ontem a lista de devedores com mais 1500 contribuintes, passando esta a publicitar os nomes de mais de 16 300 devedores, dos quais 10 162 são pessoas singulares e 6272 são pessoas colectivas. …
O mesmo documento adianta que, deste o início da publicação da lista, já foram efectuados pagamentos pelos contribuintes no valor de 590 milhões de euros, dos quais 289 milhões foram pagos desde Janeiro deste ano. …

(Diário Económico, Lista de devedores ao Fisco já conta com mais de 16 300 contribuintes, 8 de Dezembro de 2008, Pedro Duarte)

Nota: Sobre esta mesma notícia leia Carta ao Pai Natal no Fliscorno.

Quatro anos e meio após o início da actual política de perseguição fiscal aos portugueses, com o honestíssimo(!) Paulo Macedo do BCP, após milhares de penhoras e execuções fiscais, depois de pagamentos pelos contribuintes no valor de 590 milhões de euros como é possível que o número de alegados devedores tenha aumentado? Perante estes números tem que concluir-se que algo está profundamente errado. Percorram-se algumas hipóteses:

1. Os presentes métodos de relacionamento da administração fiscal com os cidadãos contribuintes não é correcta, justa ou adequada;

2. Esta política de persecução fiscal destina-se precisamente a criar novos devedores para alimentar em permanência os cofres do Estado e a própria máquina fiscal com coimas e cobranças abusivas (cf. aqui, aqui e aqui);

3. Os portugueses são estúpidos ou masoquistas;

4. Nenhuma das hipóteses aqui sugeridas e, neste caso  o Jardim no Deserto gostaria de saber a opinião dos seus leitores;

5. Ou, afinal os portugueses apenas seguem o exemplo dado pela administração pública.

A dívida total vencida (a mais de 90 dias) do Serviço Nacional de Saúde (SNS) ascendia a 908 milhões de euros no final de Setembro. O grosso (727 milhões de euros) é da responsabilidade dos hospitais empresarializados (EPE), que constituem cerca de 90 por cento dos hospitais públicos em Portugal, em dimensão financeira e em número de camas. …
Os hospitais que continuam a ser geridos no modelo tradicional, os do sector público administrativo (SPA), deviam, em Setembro, 164 milhões de euros, para além dos 90 dias.
Os restantes 17 milhões de euros eram dívidas dos serviços centrais do ministério, como o Insa (Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge), o Instituto Português do Sangue, etc. …

(Público, Dívida total do SNS a mais de 90 dias atinge 908 milhões de euros, 08.12.2008, Alexandra Campos)

Nota: Sobre esta mesma notícia leia Dívida do SNS e défice no Fliscorno.

Estado caloteiro

Seguindo os critérios do governo, é absolutamente imprescindível a denúncia dos responsáveis por tão grande dívida às empresas e aos seus trabalhadores. Este Jardim, num altruístico acto de serviço público, vai iniciar aqui, hoje mesmo, a composição de uma lista dos responsáveis por esta e outras dívidas do Estado e do governo. Esta lista irá sendo completada e actualizada à medida que forem sendo tornadas públicas mais notícias e informações sobre o assunto.

 

Lista de devedores à Sociedade

HOSPITAIS EPE
Lista: Centro Hospitalar Cova da Beira, EPE
Centro Hospitalar do Alto Minho, EPE
Centro Hospitalar Médio Tejo, EPE
Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, EPE – Hospital de Egas Moniz
Centro Hospitalar de Setúbal, EPE
Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, EPE – Hospital de Santa Cruz
Hospital de Santa Marta, EPE
Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE
Centro Hospitalar do Nordeste, EPE
Hospital Distrital de Santarém, EPE
Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, EPE
Hospital Garcia de Orta, EPE
Hospital Infante D. Pedro, EPE
Centro Hospitalar do Baixo Alentejo, EPE
Centro Hospitalar do Alto Ave, EPE
Hospital Nossa Senhora do Rosário, EPE
Hospital Padre Américo – Vale do Sousa, EPE
Unidade Local de Saúde de Matosinhos, EPE
Hospital Pulido Valente, EPE
Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, EPE – Hospital S. Francisco Xavier
Hospital S. Gonçalo, EPE
Hospital S. Sebastião, EPE
Hospital S. Teotónio, EPE
Hospital São João de Deus, EPE
IPOFG Coimbra, EPE
IPOFG Lisboa, EPE
Hospital Santo André, EPE
IPOFG Porto, EPE
Hospital Geral de Santo António, EPE
Hospital Santa Maria Maior, EPE

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DO XVII GOVERNO CONSTITUCIONAL
Responsável: Fernando Teixeira dos Santos

MINISTÉRIO DA SAÚDE DO XVII GOVEERNO CONSTITUCIONAL
Responsável: Ana Maria Teodoro Jorge

Nota: Actualizado e completado em 9-12-2008 às 11:40.

Em dia de Imaculada Conceição:

Ave, maris stella, Déi mater alma, atque semper virgo, félix caeli porta.
.
Preparando o caminho do Senhor:
.
And though these are the days of great trials
(E ainda que estes sejam dias de Julgamento)
Of famine and darkness and sword
(De fome e escuridão e espada)
Still we are the voice in the desert crying
(Seremos ainda a voz clamando no deserto)
Prepare ye the way of the Lord
(Preparai os caminhos do Senhor)
.