Tag Archives: sacrifício

Foreigner – I Want To Know What Love Is

There is no greater love than to lay down one’s life for one’s friends. …
John 15: 13-17
Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. …
João 15: 13-17

A Mulher Invisível – Building Cathedrals.

A gift to all my “invisible” friends on a very special day. Dedicado a todas as pessoas que continuam a construir catedrais anonimamente, ainda hoje.

*Vídeo partilhado pela minha amiga Fá no Livro das Caras.

Jesus Calling

(Jesus chamando)

“Cristo, porém, depois de oferecer pelos pecados um único sacrifício, sentou-se para sempre à direita de Deus, esperando, por último, que os seus inimigos sejam postos como estrado dos seus pés.
De facto, com uma só oferta, Ele tornou perfeitos para sempre os que são santificados.”
Hebreus 10, 12-14

All for Love.

All for love a Father gave (Tudo por amor Um Pai deu)
For only love could make a way (Porque só o amor podia abrir um caminho)
All for love the heavens cried (Tudo por amor gritaram os céus)
For love was crucified (Porque o amor foi crucificado)

Então recorrerás ao SENHOR, teu Deus, e tornarás a encontrá-lo, se o procurares com todo o teu coração e com toda a tua alma. No meio da tua angústia, quando passares por todas essas coisas, com o correr do tempo, voltarás para o SENHOR, teu Deus, e escutarás a sua voz. O SENHOR, teu Deus, é um Deus misericordioso, não te abandonará, não te destruirá, e não se esquecerá da aliança que jurou aos teus pais.»
Deuteronómio 4: 29-31

Temos todos de mudar de vida,

avisam os banqueiros.

.

Para o presidente executivo do Banco BPI, (…) “Os bancos estão a fazer um subsídio gigantesco às famílias” (…)
Carlos Santos Ferreira, presidente do Millennium bcp, (…) “Alguma coisa não está bem na vida de todos nós, algo é necessário alterar” (…)
Faria de Oliveira, presidente da Caixa Geral de Depósitos alertou para a necessidade de os portugueses “mudarem radicalmente de vida. O nosso nível de vida vai baixar. O momento é sério” (…)
O presidente do BES considerou (…) que o Banco Central Europeu demorou muito tempo a actuar, deixando “os especuladores à solta” (…)

.

Sacrifício

Mercy Seat/Propiciatório.

I’m runnin’, I’m runnin’,
I’m runnin’ to the mercy seat
Where Jesus is callin’; he said
His grace would cover me.
 His blood will flow freely,
 It will provide the healin’.
Come runnin’ to the mercy seat.
I’m runnin’ to the mercy seat.
.
.
Vou correndo, vou correndo,
Vou correndo para o propiciatório
onde Jesus está a chamar; Ele disse
que a Sua graça me cobriria.
O seu sangue correrá livremente
 e providenciará a cura.
Venham correndo para o propiciatório.
Vou correndo para o propiciatório.
.

Agnus Dei.(5)

Eis que Jesus sobe a Jerusalém e anuncia aos seus discípulos pela terceira vez a sua paixão, crucificação e morte:

… o Filho do Homem vai ser entregue aos sumos sacerdotes e aos doutores da Lei, que o vão condenar à morte. Hão-de entregá-lo aos pagãos, que o vão escarnecer, açoitar e crucificar. Mas Ele ressuscitará ao terceiro dia. …
(Mateus 20, 18 e 19)

.

.
E, o que fazem os  discípulos perante este anúncio?
Questionam-no sobre esta sua decisão, sobre a necessidade deste seu sacrifício? Tentam impedi-lo de ir?

Não. Pedem-lhe lugares de poder junto dele:

… «Concede-nos que, na tua glória, nos sentemos um à tua direita e outro à tua esquerda.» Jesus respondeu: «Não sabeis o que pedis. (…) Os outros dez, tendo ouvido isto, começaram a indignar-se contra Tiago e João. …
(Marcos 10, 37-38 e 41)
.
Mesmo perante o supremo sacrifício de amor da sua própria morte, a ambição do poder e a cupidez de alguns homens (e estes não eram uns quaisquer, mas seus discípulos) não cessa.
Como poderia deixar de haver – que justiça seria a de Deus se não houvesse – um julgamento final?
.
Ah! Mas todas estas coisas só são verdadeiras para aqueles que acreditam em Deus e na sua Justiça – dirão os não crentes.
Não! Mesmo os que não acreditam em Deus sabem que tudo o que existe no universo depende de estados de equilíbrio. E, que todos os desequilíbrios se reequilibrarão, mais cedo ou mais tarde, de uma forma ou de ou de outra*.
.
*Por exemplo, o sistema solar, do qual faz parte o planeta Terra, deve a sua existência ao tremendo e explosivo reequilíbrio de uma estrela gigante vermelha que existia uns milhões de anos antes, de acordo com os actuais conhecimentos de Física e Astronomia.
Há muitas maneiras de reconhecer a existência de Deus e são muitos os cientistas que aí chegaram por via da Ciência. No entanto, só há um caminho para chegar até Ele: Jesus Cristo. Conforme está escrito: “Eu sou o caminho, a verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por Mim.” (João 14, 6)
.

Portugal é um país cada vez mais desigual.

Desigualdades sociais

Segundo os dados do Eurostat, estamos no fim da lista europeia em distribuição da riqueza. (…)
Mas além do fosso crescente entre ricos e pobres, é ainda mais triste verificar que existem dois milhões de portugueses sem acesso às mínimas condições de vida.
Esta realidade é paradoxal com o discurso igualitário de esquerda, que nos habituámos a ouvir desde 1974. Atrevo-me mesmo a dizer que estes números traduzem o maior fracasso da democracia portuguesa. Não basta votar para sermos democráticos. Uma democracia é muito mais do que isso. Implica que seja possível a ascensão social, através do trabalho e de mérito, independentemente do meio social de origem.
(…)
Segundo um novo estudo da OCDE (Intergenerationl Social Mobility: ‘a family affair’?) a mobilidade social em Portugal é muito baixa, uma das piores a nível europeu. O estudo mostra que o contexto económico e educacional da família de origem é o factor determinante para o sucesso futuro. Pais com educação superior tendem a ter filhos com educação superior. E com salários vinte vezes mais elevados do que os outros.
Ou seja: não só somos pobres como a pobreza, qual carga genética, tende a propagar-se de geração em geração. O que é profundamente injusto.
É neste contexto que devemos avaliar o PEC proposto pelo Governo. Ao contrário da mentira repetida por José Sócrates, vamos mesmo ter de pagar mais impostos. E trabalhar mais anos para receber menos benefícios sociais.
Ora depois de quase quinze anos de políticas socialistas, que ajudaram a construir uma sociedade com elevados níveis de pobreza, desigualdade e imobilismo, vale a pena perguntar: em nome de que sonho ou utopia são agora exigidos mais sacrifícios aos portugueses?

(Sacrifícios em nome de quê? 16/03/10, Paulo Lopes Marcelo, Económico)

Nota: Já no ano passado o Eurostat relatava o mesmo; vale a pena ler também este texto publicado no blogue Quintus em 20 de Maio de 2009.

Why?

(Para que a morte não seja mais o fim, mas o princípio da Vida verdadeira.)

Nichole Nordeman (born January 3, 1972) is a nine time Dove Award winning contemporary Christian American singer. …” (Wikipedia)

O vigésimo quinto dia de Abril.

Homenagem aos portugueses que quiseram conquistar a liberdade.

Há 34 anos atrás, um punhado de portugueses ousou sonhar a liberdade até ao ponto de arriscar tudo para a conquistar.

Depois… bem, depois vieram os oportunistas, os das organizações e negociaram o que não conquistaram, em nome de um povo que não os escolheu. Enfim, o costume, como os professores tão bem ficaram a saber recentemente.

Sou grato, profundamente grato àqueles que nada tomando para si me permitiram viver em liberdade durante cerca de 30 anos, entre 1975 e 2005. Todos os portugueses deveriam ser gratos. Portugal em 1974 era um país atrasado, isolado, gritante de pobreza e analfabetismo nas classes mais humildes – a maioria da população.

Muitos são os que já nasceram depois desse momento histórico. Outros eram demasiado pequenos para perceberem o que se passou. Muitos outros esqueceram o tempo antes e alguns nunca admitirão que era mau.

Eu não esqueci, não esquecerei até à morte, assim Deus me ajude. Por isso aqui expresso a minha gratidão e deixo a minha homenagem: Bem-hajam capitães.

Bem-hajam também aqueles que tiveram a coragem de, no dia 25 de Novembro, uma vez mais, conquistar o direito de Portugal ser livre de qualquer espécie de ditadura. Porque de esquerda ou de direita, frontais ou dissimuladas, azuis ou cor-de-rosa, todas elas suprimem a liberdade à nação.

Obrigado Senhor, por teres permitido a Liberdade a esta terra, a este povo que a ansiava, durante todo este tempo.

Infelizmente, outros tempos chegam, outras gerações. Gente que não dá valor à liberdade, porque ela nunca lhes faltou e lhes parece coisa certa. Gente que troca a liberdade pelo dinheiro, o ser pelo ter. Gente para quem o bem-estar e a segurança é viver num condomínio fechado com piscina e “spa”. Gente para quem qualidade de vida é ter um carro de luxo, roupas e sapatos de marca, telemóveis com internet e televisão, mesmo que para ter tudo isso deixem de ter tempo para apreciar a existência, a sua e a dos seus. Gente arrogante cujo Deus é o dinheiro, que pensa que a vida e a morte lhes pertencem. Que tolos! Só quando ela (a liberdade) lhes faltar, quando vier a angustia da opressão da “gaiola dourada”, lhe saberão o verdadeiro valor: mas então será tarde, porque já a perderam.

Voar
A liberdade é um estado difícil, semelhante ao voo de uma ave. Requer, primeiro, o esforço da subida, o atingir a elevação necessária. Em seguida, para se manter necessita de resistência e equilíbrio. Não traz em si qualquer recompensa material. Limita-se a dar uma visão ampla sobre a vida e o mundo. É apenas(?) uma forma de estar, um êxtase, uma leveza de ser. É a contínua busca da perfeição, do inatingível, de Deus. É o esplendoroso e cansativo caminho dos Fernãos Capelos Gaivotas que vêm a este mundo, quais anjos de dádiva e inspiração espiritual.

Até à liberdade última, plena e eterna, aquela que Cristo veio trazer a toda a humanidade.

“Ora, o Senhor é o Espírito e onde está o Espírito do Senhor, aí está a liberdade.” (2ª Corintios 3, 17)

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes, e não vos sujeiteis outra vez ao jugo da escravidão.” (Gálatas 5, 1)

“Irmãos, de facto, foi para a liberdade que vós fostes chamados. Só que não deveis deixar que essa liberdade se torne numa ocasião para os vossos apetites carnais. Pelo contrário: pelo amor, fazei-vos servos uns dos outros. É que toda a Lei se cumpre plenamente nesta única palavra: Ama o teu próximo como a ti mesmo. Mas, se vos mordeis e devorais uns aos outros, cuidado, não sejais consumidos uns pelos outros.” (Gálatas 5, 13 a 15)

“Aquele, porém, que medita com atenção a lei perfeita, a lei da liberdade, e nela persevera – não como quem a ouve e logo se esquece, mas como quem a cumpre – esse encontrará a felicidade ao pô-la em prática.” (Tiago 1, 25)