Tag Archives: podridão

Lucrando com a matança dos inocentes.

O comércio da prestação dos cuidados de saúde:

«Hospitais empurram aborto para o privado» – Correio da Manhã
27-05-2011 (A Bola)

A indústria farmacêutica:

Jovem de 16 anos morre após aborto com medicamentos
20 Maio 2011 (DN Portugal)

HipocrisiaComemora-se hoje em Portugal, como em muitos outros países do mundo, o Dia da Criança. De forma muito politicamente correcta, multiplicam-se as iniciativas da parte de instituições dirigidas por gente que defende a liberalização do aborto, muito frequentadas por pais que “educam” os filhos recorrendo a “manuais de instruções”.

A hipocrisia é o que resta aos que não têm virtudes, ideias e sentimentos.

Advertisements

Um cheiro a podridão no Terreiro do Paço

Será novamente o pântano ou uma enorme fossa séptica*?

corrupto

Num destes dias passei pela primeira vez, desde que o trânsito ali reabriu, num táxi, frente ao Terreiro do Paço, a caminho do Cais do Sodré. Nem queria acreditar no que estava a ver – um misto de desolação com uns bocados de plástico pacóvios pelo meio. A coisa é indescritível – no meio das obras há uma instalação, que se situa visualmente a meio caminho entre carrinhos de choque das feiras e contentores para recolha de recicláveis, com uns arbustos de árvores raquíticos a saírem lá de dentro – numa referência ecológica bacoca. (…)**

É verdadeiramente impressionante a expansão do ecologismo de pacotilha nos tempos mais recentes: um grupo de idiotas que pensam que ser ecologista é vestir roupas das lojas Natura Selection, atravessar uma ponte rodoviária a pé uma vez por ano e ir comer umas “sandochas” embrulhadas em celofane a um “Centro de Interpretação Ambiental”.

(…), o que está a ser feito na Ribeira das Naus e no Terreiro do Paço é um espelho do poder arbitrário, da falta de bom senso e, estou em crer, de uma grande dose de incompetência. Uma zona nobre da cidade de Lisboa está entregue a pinderiquices, a projectos de intervenção que causam polémica generalizada, tudo feito por obra e graça de uma Sociedade Frente do Tejo, criada pelo Governo perante a passividade de António Costa, e que, muito curiosamente, vai poder contratar empreitadas e adquirir bens e serviços por ajuste directo, sem concurso público, até 5.120 milhões de euros, um valor cinco vezes superior ao limite máximo previsto no Código dos Contratos Públicos. Não há um cheiro a podridão em tudo isto?**

Então não há? E, quando começar a destapar-se um bocadinho mais o que está por debaixo da laje do regime, então o fedor vai ser mesmo excruciante.

*Para ser mais coerente com o actual “estado de engenharia sanitária”.

**Um cheiro a podridão no Terreiro do Paço, Manuel Falcão, 23-06-2009, Meia-Hora.

Sócrates, o defensor da vida?

Tanta hipocrisia tem que lhe fazer mal!

 

O inqualificável primeiro ministro português da actualidade foi à Assembleia Geral das Nações Unidas defender a abolição universal da pena de morte, no passado dia 25 de Setembro – segundo notícia do DN, foram executadas 1591 pessoas no ano de 2006.
O mesmo homem que defendeu publicamente a legalização das 20000 mortes/ano em resultado de aborto provocado, previstas pela Direcção-Geral de Saúde para os primeiros cinco após a aprovação da nova lei de despenalização.

 

aborto

 

Que imoralidade! Que incoerência! Que oportunismo!

“JESUS CONDENA A HIPOCRISIA

27. Ai de vocês, doutores da lei e fariseus hipócritas,! Vocês são como sepulcros caiados; por fora parecem bonitos, mas por dentro estão cheios de ossos mortos e podridão!
28. Por fora parecem justos diante dos outros, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e injustiça.
…”. (Mateus 23)

“AS COISAS QUE DEUS DETESTA
16. Deus detesta seis coisas e uma sétima abomina:
17. olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
19. coração que maquina planos perversos, pés que correm para a maldade,
…”. (Provérbios 6)