Tag Archives: pobre

Uma excelente reflexão para dia de domingo.

Catedral: casa rica para Deus pobre

Depois, enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os doentes, e disse-lhes: «Nada leveis para o caminho: nem cajado, nem alforge, nem pão, nem dinheiro; nem tenhais duas túnicas.
Lucas 9: 2-3


O empresário do sagrado centraliza a sua obra em si próprio, em estratégias de crescimento, métodos organizacionais, objectivos de multiplicação, enfim números (dízimos!). Valoriza muito a imagem, o sucesso, os resultados. Para alcançar os seus objectivos e fazer a “máquina” funcionar, usa todos e tudo.

A Igreja, contudo, não é uma empresa ou organização e nem sequer é uma instituição. A Igreja é um Organismo Vivo. Cristo é O Cabeça e os membros, os realmente nascidos de novo e salvos pela graça de Deus, são o seu Corpo. A única Pessoa que faz a Igreja crescer é O próprio Senhor, “e todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar” (Actos 2:47). O único Senhor da Igreja é Cristo.

Empresários do Sagrado
Publicada por Jorge Oliveira em 23 de Julho de 2010,
no blogue Canto do Jo.

Em democracia a autoridade não se esconde

Só deve ter medo quem abusa da autoridade ou não tem legitimidade para o seu exercício.

Asae

“Correio da Manhã

Economia
2008-02-11 – 00:30:00

Riqueza: Declaração depositada no Tribunal Constitucional
Presidente da ASAE pede morada secreta

O presidente da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) é um dos 12 titulares de cargos políticos que solicitaram ao Tribunal Constitucional (TC), ao abrigo da lei que estabelece o controlo da riqueza dos titulares de cargos políticos, a ocultação parcial da sua declaração de rendimentos. Por força das funções desempenhadas na ASAE, organismo que tem estado no centro da polémica por causa do alegado excesso de zelo na fiscalização, António Nunes pediu, em Maio de 2006, à instituição então presidida por Artur Maurício para manter secreta a morada da sua residência e a viatura. E o pedido foi deferido. …”

Em democracia, quem tem medo de exercer funções de autoridade deve ser substituído.

***

Nota pós texto (1), a propósito de legitimidade democrática (ou da falta dela):

Os atentados ocorridos em Timor Leste ontem, domingo 11 de Fevereiro, eram previsíveis – diria mesmo inevitáveis. Para perceber porquê, basta ler estas duas notícias: (lamentavelmente, é preciso recorrer à imprensa brasileira para conseguir esta informação)

2ª “Midiacon News
Internacional
24 de Janeiro de 2008 – 17:55
Oposição exige demissão do primeiro-ministro do Timor Leste

Nota pós texto (2), a propósito de medo:

Trinta minutos antes da hora marcada, através de um fax “A Ministra da Educação fez saber que anulava a reunião que tinha agendada com a Escola de Música do Conservatório Nacional alegando falta de condições de trabalho”. Pode ler mais no Ideias Soltas, sob este título:

Ministra da Educação anula reunião com Conservatório Nacional