Tag Archives: paixão

Jesus Cristo: A Revelação de Deus.

Paixão de Jesus CristoEntre o Antigo Testamento e nós (…), mantém-se uma nova forma de revelação, o cumprimento de tudo o que apenas foi prometido no Antigo Testamnento e o actual conteúdo da revelação divina proclamada pelos Apóstolos e pela Igreja: o próprio Senhor Jesus Cristo. Esta “revelação”, por sua vez, não é “Palavra”, mas uma Pessoa – uma vida humana, plenamente reconhecida na história, um destino humano tão parecido, e ao mesmo tempo tão diferente de todos os outros: Jesus de Nazaré, o Rabi, o operador de milagres, amigo dos publicanos e pecadores, o Senhor crucificado e ressurrecto, agora, também exaltado à mão direita de Deus.
(…)
É isto o que caracteriza o Novo Tempo, contrastando com o passado como um todo, mesmo contrastando com a revelação na Antiga Aliança: o facto de que Ele mesmo está agora aqui; Ele mesmo fala, mas, por esta mesma razão, Ele não é meramente Aquele que fala, é também Aquele que age. É o que justifica o aparecimento do Reino de Deus agora; a partir de agora, o antigo transformou-se em passado, mesmo a Antiga Aliança, com todas as suas formas próprias de revelação. Estas estão todas separadas da nova revelação, para a qual todas apontaram como mensageiras, como uma luz que irradiou para o futuro, apontando para a chegada d’Ele, Jesus Cristo, no qual o próprio Deus está presente, falando e agindo.
(…)
A palavra falada é uma revelação indirecta quando presta testemunho à verdadeira revelação: Jesus Cristo, a auto-manifestação da pessoa de Deus, o Emanuel. A palavra falada, a “palavra”, no sentido do discurso actual, “dizendo alguma coisa em palavras”, foi, deste modo, relegada a segundo plano, porque o primeiro plano está agora, ocupado por Ele, a quem a Palavra Profética do Antigo Testamento apontou como Aquele que Vem. Por esta razão, o significado da revelação do Antigo Testamento agora – e somente agora – se cumpriu, e o seu cumprimento é: o Homem no qual o próprio Deus está presente: falando, agindo, sofrendo, reinando.

texto adaptado de “Dogmática” de Emil Brunner

Ecce Homo.*

.
*”Na iconografia cristã costuma chamar-se Ecce Homo às representações de Jesus Cristo em sofrimento.” (na Wikipedia)

Revelation/Revelação.

A relevância do nascimento, vida, paixão, morte e ressurreição de Jesus/The relevance of the birth, life, passion, death and resurrection of Jesus:
.
.
– Para o Homem/To Man
“Pois Ele não desprezou nem desdenhou a aflição do pobre, nem desviou dele a sua face; mas ouviu-o, quando lhe pediu socorro.” (Salmo 22, 25)
“For He has not despised nor abhorred the affliction of the afflicted; Nor has He hidden His face from him. But when he cried to Him for help, He heard.” (Psalms 22, 24)
.
– Na perspectiva de Deus/From God’s perpective
“Mas é assim que Deus demonstra o seu amor para connosco: quando ainda éramos pecadores é que Cristo morreu por nós.” (Romanos 5, 8)
“But God demonstrates His own love toward us, in that while we were yet sinners, Christ died for us.” (Romans 5, 8)
.
– Para os acusadores de Jesus/To the accusers of Jesus
“Eis que estes são ímpios, e prosperam no mundo; aumentam em riquezas. … Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles. Certamente Tu os puseste em lugares escorregadios; Tu os lanças em destruição. Como caem na desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos de terrores.” (Salmo 73, 12; 16-19)
“Behold, these are the wicked: Who are always at ease, they have increased in wealth. … I came into the sanctuary of God; Then I perceived their end. Surely You set them in slippery places; You cast them down to destruction. How they are destroyed in a moment! They are utterly swept away by sudden terrors!” (Psalm 73, 12; 16-19)
.

Mercy Seat/Propiciatório.

I’m runnin’, I’m runnin’,
I’m runnin’ to the mercy seat
Where Jesus is callin’; he said
His grace would cover me.
 His blood will flow freely,
 It will provide the healin’.
Come runnin’ to the mercy seat.
I’m runnin’ to the mercy seat.
.
.
Vou correndo, vou correndo,
Vou correndo para o propiciatório
onde Jesus está a chamar; Ele disse
que a Sua graça me cobriria.
O seu sangue correrá livremente
 e providenciará a cura.
Venham correndo para o propiciatório.
Vou correndo para o propiciatório.
.

Getsemani

The agony in the garden – A agonia no jardim.

.


Oração de Jesus em Getsémani (Mc 14,32-42; Lc 22,39-46; Jo 18,1-2) – 36Entretanto, Jesus com os seus discípulos chegou a um lugar chamado Getsémani e disse-lhes: «Sentai-vos aqui, enquanto Eu vou além orar.» 37E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. 38Disse-lhes, então: «A minha alma está numa tristeza de morte; ficai aqui e vigiai comigo.»

39E, adiantando-se um pouco mais, caiu com a face por terra, orando e dizendo: «Meu Pai, se é possível, afaste-se de mim este cálice. No entanto, não seja como Eu quero, mas como Tu queres.»

40Voltando para junto dos discípulos, encontrou-os a dormir e disse a Pedro: «Nem sequer pudeste vigiar uma hora comigo! 41Vigiai e orai, para não cairdes em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é débil.» 42Afastou-se, pela segunda vez, e foi orar, dizendo: «Meu Pai, se este cálice não pode passar sem que Eu o beba, faça-se a tua vontade!» 43Depois voltou e encontrou-os novamente a dormir, pois os seus olhos estavam pesados.

44Deixou-os e foi orar de novo pela terceira vez, repetindo as mesmas palavras. 45Reunindo-se finalmente aos discípulos, disse-lhes: «Continuai a dormir e a descansar! Já se aproxima a hora, e o Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos pecadores. 46Levantai-vos, vamos! Já se aproxima aquele que me vai entregar.» (Mateus 26)