Tag Archives: ocupação

Você acredita na democracia?

Os diabos também acreditam e tremem. Você acredita no sindicalismo? Os deputados trabalhistas [socialistas] também acreditam; e tremem como um rapa em queda. Você acredita no Estado? … Você acredita na centralização do império? … Você acredita na descentralização do império? … Você acredita na irmandade dos homens; …? … Você grita “O mundo para os trabalhadores!” …? O que nós precisamos é de uma designação que declare, não que as modernas traição e tirania são más, mas que são literalmente intoleráveis e que nós tencionamos agir de acordo com isso. Eu penso mesmo que “Os Limites” seria um nome tão bom como outro qualquer. Seja como for, algo nasceu entre nós tão forte como um pequeno Hércules e faz parte dos meus preconceitos querer baptizá-lo. Faço este anúncio a possíveis padrinhos e madrinhas.

Tradução expedita de um excerto do ensaio de G. K. Chesterton: The New Name (o texto origunal encontra-se aqui – tente descobrir onde)


A destruição do Ambiente continua, impunemente!

Ainda (e sempre) a plataforma logística de Castanheira do Ribatejo.

O primeiro-ministro, o ministro das Obras Públicas e o ministro do Ambiente juntos na responsabilidade por este atentado ambiental.

O Homem e as mentiras

“… O primeiro-ministro foi o rosto mais visível da esperança e confiança no projecto. José Sócrates referiu que é um elemento modernizador da economia e que representa a confiança dos investidores estrangeiros em Portugal. “Estou aqui para sublinhar a importância deste investimento nesta plataforma logística”, afirmou. …” (Agência Financeira, Editorial / Lusa/RPV, Sócrates elogia papel modernizador de nova plataforma logística, Economia, 2008/03/11, 15:27)

“… Esta plataforma foi classificada pelo Governo como projecto de interesse nacional. Mário Lino, o ministro dos Transportes e Obras Públicas explica «que é uma plataforma grande, com cerca de 100 hectares e com possibilidade de expansão». …” (TSF Online, Governo lança plataforma logística de 265 milhões de euros, Economia, 10:55 / 11 de Março 08 )

“… Segundo refere o semanário Sol, o Ministério do Ambiente, apesar de ter reconhecido que o projecto podia ter um «conjunto de impactes negativos significativos», emitiu a Declaração de Impacte Ambiental favorável. …” (Fábrica de Conteúdos – informação online, Ambientalistas criticam plataforma logística, Ciência e Ambiente, 2008-03-11, 17:20:11)

100 hectares de área inundável (no leito de cheia do Tejo), com elevadíssimos riscos para a segurança de pessoas e bens.

Ministério do Ambiente responsabiliza autarquias pelas cheias e trânsito

publico.clix.pt 18/Fev/2008 Análise do artigo

Nunes Correia diz que problema está na limpeza e não no ordenamento O Ministério do Ambiente responsabilizou as autarquias pelas cheias e complicações de trânsito registadas durante a madrugada e manhã de hoje, na sequência das fortes chuvas. …” (no Newstin)

Mau Tempo: Ministro do Ambiente nega ter querido responsabilizar autarquias pelas cheias de…

rtp.pt 19/Fev/2008 15 fontes Análise do artigo

“Não houve intenção de responsabilizar as autarquias, a última coisa que me passaria pela cabeça seria apontar este ou aquele como culpados, não haveria nisso nenhuma vantagem”, …” (no Newstin)

Fica aqui este registo, como acusação, para que mais tarde, quando o Tejo vier ocupar o seu leito de cheia, se possa imputar judicialmente a responsabilidade… aos verdadeiros responsáveis – os três amigos acima referidos, José Sousa (vulgo José Sócrates), Mário Correia (vulgo Mário Lino) e Francisco Correia (vulgo Nunes Correia).

1 milhão de metros quadrados de solos aluvionares, péssimos para a estabilidade das construções.

“… Portugal é o país da Europa com solos de pior qualidade e aquele que tem a maior área “betonizada” por habitante, mas apesar desta realidade Eugénio Sequeira disse que os grandes projectos dos últimos governos têm agravado esta situação. …” (Visagricola, Notícias, Solos: Betão ameaça uso de recursos agrícolas em caso de crise, Fonte: Lusa, 09-02-2007 | 01:50)

“… Quando analisada a qualidade, em Portugal apenas quatro por cento dos solos são competitivos em termos agrícolas, enquanto na Alemanha a percentagem sobe para 20 por cento e em França para 30 por cento. …” (Visagricola, Notícias, Solos: Betão ameaça uso de recursos agrícolas em caso de crise, Fonte: Lusa, 09-02-2007 | 01:50)

Basta olhar para a Carta de Capacidade de Uso do Solo para se perceber a pequeníssima área de Portugal continental com bons solos agrícolas (classes A e B), a maior parte dos quais são aluvionares.

1 quilómetro quadrado de solos com alta capacidade de uso agrícola que são destruídos.

“… Porque o terreno está numa zona inundável, a primeira fase da obra contempla “um aterro delicado” que a Abertis garante estar a ser feito com “terras de qualidade retiradas das pedreiras de Alenquer”. …” (O Mirante, Nelson Silva Lopes, Mãos à obra na Plataforma Logística da Castanheira do Ribatejo, Economia, Edição de 13-03-2008)

“… O especialista em solos Eugénio Sequeira alertou ontem que as terras mais férteis continuam a ser “betonizadas” para concretizar projectos como o TGV e plataformas logísticas, eliminado os últimos recursos agrícolas disponíveis para usar em caso de crise. …” (Mundo Rural, Notícias, Betão ameaça uso de recursos agrícolas em caso de crise, Fonte: Lusa, Publicado em: 09-02-2007 / 09:24)

“… Engenheiro agrónomo afirma que em Portugal a superfície agrícola utilizada diminuiu 1,77 milhões de hectares desde 1956. E, sustenta, que num futuro próximo, os países ricos serão aqueles que dispuserem de maior área de solo agrário “per capita”. …” (2008/02/24, Carlos Pereira, O preço do pão e a escassez de solo, blogue Foleirices)

Nota: Para uma rápida percepção das ilegalidades e dos erros que estão aqui a ser cometidos aconselha-se uma visita aos postais (76) e (21) do blogue A Imagem da Paisagem.

Os GRANDES amigos espanhóis da empresa promotora, a Abertis Logística, estão interessadíssimos nesta obra – até ao ridículo.

“… Salvador Alemany, presidente da Abertis Logística sublinhou que o grupo está disposto a vestir o colete encarnado, símbolo de Vila Franca, para concretizar com sucesso o projecto. O administrador espanhol citou Alves Redol como impulsionador do movimento Neo-Realista, e Álvaro Guerra, escritor e diplomata natural de Vila Franca, …” ((O Mirante, Nelson Silva Lopes, Mãos à obra na Plataforma Logística da Castanheira do Ribatejo, Economia, Edição de 13-03-2008)

Porque será?

“… QUEM ACOMPANHA OS NOTICIÁRIOS EM ESPANHA sabe que a corrupção associada aos abusos urbanísticos está na ordem do dia. Lá como cá, as transformações do território têm uma génese muito semelhante. Então por que é que não vemos em Portugal políticos, técnicos e promotores a braços com a justiça por razões ligadas ao urbanismo, como lá sucede? A resposta leva-nos longe. …” (Arquitectura.pt, Forum, Urbanismo e corrupção, Ensaio, Fonte: Ordem Arquitectos My Net Press, 22-12-06, 22:24)

Mas há mais! Mesmo em termos meramente economicistas, esta opção revela-se pouco correcta.

“… as «acessibilidades implicam um investimento de mais quatro milhões de euros». …” (TSF Online, Governo lança plataforma logística de 265 milhões de euros, Economia, 10:55 / 11 de Março 08 )

No entanto, a coisa mais estranha de todo este processo é que esta plataforma de Castanheira-do-Ribatejo nem sequer consta do Plano Portugal Logístico, apresentado pelo governo aos 9 de Maio de 2006, como pode verificar-se em qualquer dos dois documentos electrónicos descarregáveis do Portal do Governo – Portugal Logistico (5,9 Mb) e Portugal Logistico Divulgação (2,3 Mb).

Subitamente, no dia 7 de Julho de 2006 surge uma nota lacónica do MOPTC que começa assim:

Nova Plataforma Logística de Lisboa Norte

O Governo e a Abertis acordaram a instalação de uma plataforma multimodal na zona Norte de Lisboa (Castanheira do Ribatejo, Vila Franca de Xira), no âmbito do Plano Portugal Logístico, que traduz um investimento privado global de 370 milhões de euros. …”

Este só pode ter sido um GRANDE negócio!

Pensamentos do dia:

“O segredo é a alma do negócio” (provérbio)

“… O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir …” (João 10, 10)