Tag Archives: negócio

The church of Jesus or the church of the apostles?

A Igreja de Jesus ou a Igreja dos apóstolos? (pode ler este texto em português mais abaixo)

Preliminary note

Before going through this discussion and to avoid misinterpretation, let me make it perfectly clear that I firmly believe that all the words in the Bible come from God, that it is the Word of God as some of you would say.
However, the word of God can be (and is) sometimes misused, abused, used with bad intentions. Anyone that reads through one of the passages commonly entitled ‘the temptations of Jesus’ – Matthew 4: 6 or Luke 4: 9-10 – cannot doubt that the devil himself knows (and can use) the words of the Book with evil intentions.
Can one avoid this? How can one be reassured that the enemy is not using the Word that comes to him? (Please, understand that it is not my desire to start a theological discussion but simply to let you know what I usually do in such circumstances – and I am quite sure that other people will do it some other way.)
Simply go to Jesus. Search in the Gospels, through the words (and deeds) of Jesus, confirmation of that particular word. If one can find it, the word given to him is most certainly intended for good (even if it is a word that causes discomfort). If not… keep it in mind and, in time, the Holy Spirit will reveal the truth about it.

The church of the apostles

The church of apostles is the hierarchical, pyramidal shaped organization we have today (in most cases). The extreme example of this structure is the Roman Catholic Church (fig.1), yet most big churches end up following the same model (fig.2) – which is the corporation model used by almost all big companies (fig.3). The church of the apostles is the church of men.

Hierarchy of Roman Catholic ChurchHierarchy of Late Days Saints ChurchCorporate Structure Pyramid Schem

figures 1, 2 and 3 (click over to see larger and in their original context)

As you can see, is a top down (chandelier shaped) structure headed by one leader, a human leader placed on the top (fig.4), that overrules (theoretically, at least) the whole organisation. It is a church that can only grow down at the cost of being a heavier and heavier structure (fig.5).

Saint Joseph Parish Ministry ChartSaint Thomas Aquinas Parish Org. Chart

 

figures 4 and 5 (click over to see larger and in original context)

You may ask: but is it not biblically based? Well, yes, it is the church which Luke describes in Acts 6: 1-7;

1 In those days when the number of disciples was increasing, the Hellenistic Jews among them complained against the Hebraic Jews because their widows were being overlooked in the daily distribution of food. 2 So the Twelve gathered all the disciples together and said, “It would not be right for us to neglect the ministry of the word of God in order to wait on tables. 3 Brothers and sisters, choose seven men from among you who are known to be full of the Spirit and wisdom. We will turn this responsibility over to them 4 and will give our attention to prayer and the ministry of the word.”
5 This proposal pleased the whole group. They chose Stephen, a man full of faith and of the Holy Spirit; also Philip, Procorus, Nicanor, Timon, Parmenas, and Nicolas from Antioch, a convert to Judaism. 6 They presented these men to the apostles, who prayed and laid their hands on them.
7 So the word of God spread. The number of disciples in Jerusalem increased rapidly, and a large number of priests became obedient to the faith.

(A parenthesis here. If you continue reading through Acts 6 and 7 you will read the story of Stephens martyrdom, taken to be the first in the history of the church of Christ. The question to be raised is: Could there be a connection between these two events? And what about the statement of the Twelve: “It would not be right for us to neglect the ministry of the word of God in order to wait on tables. …”? Is it not filled with arrogance? Were not the apostles appropriating the Word? As I told you before, I am not trying to start a theological discussion; I am just raising (what seem to be) relevant questions. Because relevant questions are the way to understanding, and understanding is a condition of true knowledge.)

The church of Jesus Christ

The church of Jesus is a non-hierarchical (democratic), tree-like organization we should have (and we seldom do). Jesus himself describes His church very clearly in…

Has this text sparked your interest? Would you like to know more? Invite me to speak at your meeting (group, community, congregation, conference, symposium, …). To find my email address just click on my profile (top right) under the title “O Itinerante Jardineiro”.

***

A igreja de Jesus ou a igreja dos apóstolos?

Nota prévia

Antes de passar ao tema da presente argumentação, e para evitar mal-entendidos, quero deixar perfeitamente claro que eu acredito firmemente que toda a Palavra que está na Bíblia veio de Deus, é a Palavra de Deus como alguns de vós dirieis.
Contudo, essa Palavra pode ser (e tem sido) algumas vezes mal usada, abusada, usada com más intenções. Qualquer pessoa que leia uma das passagens usualmente intituladas “As tentações de Jesus” – Mateus 4: 6 ou Lucas 4: 9-10 – não pode duvidar que o próprio diabo sabe (e pode usar) passagens do Livro com más intenções.

Pode isto ser evitado? Como pode alguém assegurar-se que o inimigo não está a usar a Palavra que veio até si? (Por favor, entendam que não é minha intenção iniciar uma discussão teológica mas simplesmente partilhar convosco o que usualmente faço nestas circunstâncias – e, estou certo que outras pessoas o farão de outra maneira.)
Simplesmente, ide a Jesus. Procurai nos Evangelhos por entre as palavras (e acções) de Jesus a confirmação dessa palavra em particular. Se encontrar, a palavra que foi dada a essa pessoa é com certeza bem intencionada (mesmo que seja uma palavra que cause desconforto). Se não… guarde-se na memória e, a seu tempo, o Espírito Santo revelará a verdade sobre essa palavra.

A igreja dos apóstolos

A igreja dos apóstolos é a organização hierárquica, em forma de pirâmide, que existe actualmente (na maioria dos casos). O exemplo extremo deste tipo de estrutura é a Igreja Católica Romana (fig.1), ainda que quase todas as grandes igrejas acabem por seguir o mesmo modelo (fig.2) – que é a estrutura corporativa usada por quase todas as grandes empresas (fig.3). A igreja dos apóstolos é a igreja dos homens.

[veja as figuras 1, 2 e 3 acima, no texto em inglês]

Como pode ver-se, é uma estrutura de cima para baixo (em forma de candelabro) encabeçada por um líder, um líder humano posicionado no topo (fig.4), o qual manda (teoricamente, pelo menos) sobre toda a organização. É uma igreja que só pode crescer para baixo à custa de se tornar uma estrutra cada vez mais pesada (fig.5).

[veja as figuras 5 e 6 acima, no texto em inglês]

Podeis perguntar: mas não é biblicamente fundamentada? Bom, sim, é a igreja que Lucas descreve em Actos 6: 1-7;

1 Por esses dias, como o número de discípulos ia aumentando, houve queixas dos helenistas contra os hebreus, porque as suas viúvas eram esquecidas no serviço diário. 2 Os Doze convocaram, então, a assembleia dos discípulos e disseram: «Não convém deixarmos a palavra de Deus, para servirmos às mesas. 3 Irmãos, é melhor procurardes entre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria; confiar-lhes-emos essa tarefa. 4 Quanto a nós, entregar-nos-emos assiduamente à oração e ao serviço da Palavra.»
5 A proposta agradou a toda a assembleia e escolheram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, Filipe, Prócuro, Nicanor, Timão, Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia. 6 Foram apresentados aos Apóstolos que, depois de orarem, lhes impuseram as mãos.
7 A palavra de Deus ia-se espalhando cada vez mais; o número dos discípulos aumentava consideravelmente em Jerusalém, e grande número de sacerdotes obedeciam à Fé.

(Aqui um parêntese. Se continuarmos a ler por Actos 6 e 7 leremos a história do martírio de Estêvão, tido como o primeiro da história da igreja de Cristo. A questão que deve colocar-se é: Poderá existir uma ligação entre estes acontecimentos? E o que dizer da declaração dos Doze: “«Não convém deixarmos a palavra de Deus, para servirmos às mesas. …”? Não é cheia de arrogância? Não estavam os apóstolos a apropriar-se da Palavra? Como já referi antes, não tenho intenção de iniciar uma discussão teológica; estou apenas a levantar (o que me parecem ser) questões importantes. Porque as questões relevantes são o caminho para o entendimento, e o entendimento é a condição para o conhecimento verdadeiro.)

A igreja de Jesus Cristo

A igreja de Jesus é uma organização não-hierárquica (democrática), em forma de árvore, que deveriamos ter (e raramente temos). O próprio Jesus descreve muito claramente a sua igreja em…

Este texto despertou o vosso interesse? Gostariam de saber mais? Convidem-me para o apresentar na vossa reunião (grupo,  comunidade, congregação, conferência, simpósio, …). Para encontrar o meu endereço de email basta clicar no meu perfil (em cima, à direita), sob o título “O Itinerante Jardineiro”.

 Notes/Notas: The text above is copyrighted. I am grateful to my translator friend Emma for revising it./ O texto acima está sob direito de autor. Estou muito grato à minha amiga tradutora Emma pelo seu trabalho de revisão.

Tranquibérnias finais dos rosilhos.

Governo assina contrato de investimento de 10,9 milhões de euros com a J.P. Sá Couto

21 Março 2011 | 11:33
Jornal  de Negócios

O ‘negócio da China’ da dívida portuguesa – e não só.

Taipan - a cobra mais venenosa do mundo.Ao ler este texto do Miguel Noronha (que julgo, talvez erradamente, ser esta pessoa) no blogue O Cachimbo de Magritte, veio-me espantosamente à memória uma passagem do romance de James Clavell, Taipan, lido há muitos anos, a qual acabei por encontrar após paciente pesquisa nocturna e passo a transcrever.


Porque é que perdemos tudo, hem? Pareceu-me um acordo simplesmente maravilhoso.
Porque estamos a lidar com chineses.
– Não entendo.
– … A primeira coisa que é preciso compreender: Há cinquenta séculos que os chineses chama à China o Reino de Meio… a terra que os deuses colocaram entre o céu que lhe fica por cima e a terra, por baixo. Por definição, o chinês é um ser de uma superioridade única. Todos eles crêem que qualquer outra pessoa, qualquer, é um bárbaro e nada conta. E que só eles detêm o direito, concedido por Deus, como única nação verdadeiramente civilizada, de governar a terra. …
…Os manchus acham que as nossas ideias, Cristianismo, Parlamento, voto, e acima de tudo a igualdade de todos perante a lei e o sistema de júri, são revolucionárias, perigosas e maléficas. Mas querem o nosso dinheiro.

(James Clavell, Taipan, Publicações Europa-América, vol. 1, p. 107-109)

Então, esta gente que manda pensa que a alternativa ao FMI/FEEF é ficar completamente dependente da China? Deviam ler mais e melhor*. Os voluntarismos de Vilar de Maçada e as espertezas de Boliqueime vão ficar muito caras às gerações futuras.

Ai, e tal, não se pode fazer nada… Desculpem, mas pode. Para começar, pode votar em pessoas diferentes já no próximo domingo.

*Bónus para quem “tem pouco tempo para ler” (a desculpa costumeira para quem tem pouca apetência para a leitura) – fica aqui um linque para  diversas versões do Taipan!, um joguinho homónimo do (e baseado no) referido romance, muito simples mas muito viciante; e, até há uma versão para jogar no i-phone.

A crise do imobiliário está agora definitivamente instalada em Portugal.

Subprime sequel - Consequências do subprimeHá três anos atrás aconteceu nos EUA, e as consequências estão muito bem descritas no texto que transcrevo a seguir (mas não traduzo por falta de tempo):

… “You see all these expensive-looking houses ?  They are in fact poorly built, cookie-cutter houses, way over-priced, bought with money out of nowhere (…) by people living in a dream, from paycheck to paycheck, in a false paradise of high credit, materialism and excessive spending. If they lose their jobs, as many are doing, they will be lucky to get half their money back on their houses.
… But the lost jobs will not come back, so there is no real basis for a return to prosperity. (…) There is a kind of Government aid which can do more harm than good to the people it is supposed to help, by trapping them in their dependence on it…
… “The economy is hanging on a thread, yet most people think everything will be fine in a year’s time. They think it is lovely if the Government just prints or digitalizes more and more money. Five per cent of the people, or less, understand just how grave the situation is, and less than one per cent see religion as playing any part in their country’s downfall. People look only for band-aids, not for deep or real solutions. …

(Rampant Unreality, posted August 29, 2010 on Thought and Action blog)

Pois bem! As instituições financeiras portuguesas (e outras na Europa, como se mostrará numa das peças noticiosas que irão ser apontadas a seguir), apenas conseguiram adiar – ou iludir por algum tempo? – a crise no imobiliário.
Agora, não é apenas uma crise de créditos não cobráveis, mas uma completa estagnação do sector motivada pelo arrefecimento (quase congelamento) da Economia e uma concentração insustentável de património não negociável, a não ser com perdas. Não esquecer que são os bancos e o Estado os proprietários da maior parte do imobiliário neste país. É que, em em matéria de problemas financeiros (dívidas, investimentos em depreciação, etc), adiar é sempre sinónimo de agravar – e não é preciso ser nenhum génio da Economia para saber isto.
Crise agravada também, e muito, pelo saque do Estado sobre o imobiliário feito através da péssima legislação produzida entretanto pelos governos socialistas: o aumento brutal da carga fiscal (IMI), a criação de mais custos e taxas (a seu favor, claro) no arrendamentos urbanos (NRAU), a concorrência desleal da Administração Fiscal no mercado do imobiliário (leilões e mais leilões de imóveis hipotecados), etc. – questões que foram sendo referidas aqui, neste blogue, ao longo dos últimos 3 anos, por diversas ocasiões.

Crise: casas já não se vendem como vendiam
Filipa Serejo, TVI, 2010-08-27 (Agência Financeira)

Portugal tem à venda mais de 381 mil imóveis
Elisabete Felismino, 28/08/10, Diário Económico

Países nórdicos deverão enfrentar crise no sector imobiliário
19 Agosto 2010, Diogo Cavaleiro, Jornal de Negócios

Só os tolos, conduzidos pelos optimistas incompetentes, ainda acham que dentro de pouco tempo a crise está debelada.
Cegos conduzidos por outros cegos.

Be stupid

Uma marca italiana de vestuário lançou uma campanha publicitária que “aposta em ideias relacionadas com estupidez“.

Stupid is Spreading - cartaz publicidade

Algumas más línguas pretendem que se terá inspirado nas brilhantes ideias saídas dos executivos políticos portugueses desde 2005.

“Novela” PT-Telefónica: Vivo já está a perder quota de mercado
Terça feira, 20 de Julho de 2010, ExameExpresso

PT pede €7,5 mil milhões à Telefónica
Anabela Campos e João Vieira Pereira
Segunda feira, 26 de Julho de 2010, ExameExpresso

Ele há línguas capazes de dizer quase tudo…

Anteriormente escritas sobre este mesmo assunto aqui no Jardim: Porque manda o governo vetar a venda da Vivo? (30-06-2010), A nova ordem económica: capitalismo de Estado ou socialismo de mercado?  (03-07-2010).

6º e último par de patins é para…

o sr. José Sócrates Pinto de Sousa. Acabou, finalmente.

.

Dada a preferência do sr. presidente do conselho pelos veículos eléctricos, a equipa aqui do Jardim reservou para v.ex.a este parzinho de patins movidos a electricidade. Segundo o fabricante, podem atingir 15 milhas/hora – aproximadamente 25 quilómetro/hora – o que permitirá uma saída rápida. Fica-nos a preocupação que v.ex.a possa encontrar o chãozinho molhado…

.

ishoes - electric roller skates

.

O deputado do PSD Pacheco Pereira anunciou, esta terça-feira, que, após consultar os resumos das escutas enviadas pela comarca do Baixo Vouga, vai chamar novamente Paulo Penedos à comissão de inquérito.

Pacheco Pereira não citou os resumos das escutas, por estes serem confidenciais, mas garantiu que o seu conteúdo é «pura e simplesmente avassalador» e que o negócio «era do conhecimento do primeiro-ministro».
«Fazem a descrição detalhada de um negócio de características anómalas e conduzido politicamente para alterar a linha editorial da TVI»
, resumiu. …

(PT/TVI: «Conteúdo das escutas é avassalador», 18-05-2010, Portugal Diário)

A mesma notícia noutros jornais:
Pacheco Pereira: resumos das escutas enviados pelo Procurador de Aveiro “são avassaladores”
por Adriano Nobre, Publicado em 18 de Maio de 2010, jornal i
Pacheco Pereira diz que o que consta nas escutas é “avassalador”
Publicado 18 Maio 2010, Filipe Pacheco, Jornal de Negócios

Recorde-se toda a saga do prémio “pares de patins para governantes em queda”:
O 5º par de patins 2008 vai para…
O 4º par de patins 2008 vai para…
O 3º par de patins 2008 vai para…
O 2º par de patins 2008 vai para…
Os 1ºs pares de patins 2008 vão para…

A ‘coisa nossa’ e a democracia orçamental em Portugal.

Cosa nostraOs capi das duas famílias, a primeira e a terceira, reúnem-se agora diariamente para decidir a partilha das colectas futuras  sob seu controle. Ninguém sabe o que verdadeiramente discutem os capi e os seus estados-maiores e nenhuma informação transpira para o exterior. A segunda família, com o poder disperso por muitos piccoli capi e não tendo um verdadeiro capo di tutti i capi preferiu não participar nestas reuniões, esperando que se mantenham os privilégios e as demarcações territoriais anteriores.

.

O texto acima é uma das muitas formas possíveis de caracterizar estas estranhas negociações à porta fechada entre o líder dos nacionais socialistas e o seu homólogo dos nacionais centristas, para a aprovação desse fantástico exercício de futurologia a que os burocratas deram o nome de Orçamento de Estado, e deste em particular que, como toda a gente sabe, irá salvar a nação das garras da pobreza, do desemprego e do opróbio da bancarrota. Ou não…

O que é que isto tem que ver com democracia? Nada.
A propósito, recomendo a leitura do texto de José Adelino Maltez intitulado “Porque hoje é o dia do senhor e não haverá a urgente revolta dos escravos”, publicado aqui e aqui também.

BPN Alcochete? (4)

As negociações para a compra de quatro mil hectares da herdade de Rio Frio, junto ao Campo de Tiro de Alcochete, decorreram entre Agosto e o final de Dezembro de 2007, dois meses após o Governo ter pedido um estudo comparativo entre Ota e Alcochete e duas semanas antes do anúncio da nova localização do Aeroporto de Lisboa. Os terrenos, adquiridos com crédito do BPN, são propriedade indirecta da OPI 92, empresa da Sociedade Lusa de Negócios (SLN) que foi apontada como uma solução para ‘tapar’ o buraco financeiro do Banco Insular (BI). …
(Aeroporto tapa buraco do Insular, 15 Fevereiro 2009, António Sérgio Azenha, no Correio da Manhã)
.
BPN nacionalizado
.
.
.Et la petite charade n’est plus petite, ni même .charade:
.Que relação poderá existir entre a nacionalização .do BPN e o caso Freeport de Alcochete?
.

O desprezo do Fisco pela lei e…

… pelos mais elementares direitos dos cidadãos.

 

É preciso atenção, muita atenção antes de se meter em qualquer negócio com a DGCI.

Para confirmar tudo isto, deve ler-se o postal Cuidado – Armadilha no site e-finanças/vendas pode ficar sem nada no fórum do excelente blogue do Pedro sobre finanças pessoais.

A partir de 2004, com a nomeação do odiento Paulo Macedo para director geral dos impostos pela então ministra das Finanças Manuela Leite, o Ministério das Finanças foi-se sucessivamente transformando numa espécie de Estado dentro do Estado e a DGCI passou a agir praticamente sem restrições legais. As decisões do director dos impostos tornaram-se inquestionáveis, mesmo as de legalidade mais duvidosa, fazendo crer que o cargo situa os seus ocupantes acima da lei. O que permite acreditar na eventual veracidade da acusação ao actual director, feita num comentário à notícia Fisco acciona alarme por causa da queda de penhoras, publicada no diário Agência Financeira de dia 19 de Março de 2008, que aqui transcrevo a seguir.

Augusto 2008-03-19 14:01

Esse senhor devia ter vergonha!!!!

O sr. Azevedo devia dar o exemplo,depois sim,exigir.

Venham averiguar os impostos que pagou da moradia que fez.

Tentou sempre fugir…..tenho essas provas,quantas facturas tem dos pedreiros,dos carpinteiros,dos canalizadores,dos serventes,etc,etc.

Sempre que lhe perguntavam se pretendia facturas,sabem a resposta do dito; Facturas,para quê…encher os cofres do Estado?????

Fala quem sabe!!!!!!

OB. espero que a sensura deixe passar esta minha acusação!!!!!

Oxalá alguém pudesse a ajudar o sr. Augusto, que parece ser uma pessoa simples, a conduzir esta informação ao lugar que se afigura mais conveniente para o exercício da acção penal em caso de lesão do interesse público – o Ministério Público.

A destruição do Ambiente continua, impunemente!

Ainda (e sempre) a plataforma logística de Castanheira do Ribatejo.

O primeiro-ministro, o ministro das Obras Públicas e o ministro do Ambiente juntos na responsabilidade por este atentado ambiental.

O Homem e as mentiras

“… O primeiro-ministro foi o rosto mais visível da esperança e confiança no projecto. José Sócrates referiu que é um elemento modernizador da economia e que representa a confiança dos investidores estrangeiros em Portugal. “Estou aqui para sublinhar a importância deste investimento nesta plataforma logística”, afirmou. …” (Agência Financeira, Editorial / Lusa/RPV, Sócrates elogia papel modernizador de nova plataforma logística, Economia, 2008/03/11, 15:27)

“… Esta plataforma foi classificada pelo Governo como projecto de interesse nacional. Mário Lino, o ministro dos Transportes e Obras Públicas explica «que é uma plataforma grande, com cerca de 100 hectares e com possibilidade de expansão». …” (TSF Online, Governo lança plataforma logística de 265 milhões de euros, Economia, 10:55 / 11 de Março 08 )

“… Segundo refere o semanário Sol, o Ministério do Ambiente, apesar de ter reconhecido que o projecto podia ter um «conjunto de impactes negativos significativos», emitiu a Declaração de Impacte Ambiental favorável. …” (Fábrica de Conteúdos – informação online, Ambientalistas criticam plataforma logística, Ciência e Ambiente, 2008-03-11, 17:20:11)

100 hectares de área inundável (no leito de cheia do Tejo), com elevadíssimos riscos para a segurança de pessoas e bens.

Ministério do Ambiente responsabiliza autarquias pelas cheias e trânsito

publico.clix.pt 18/Fev/2008 Análise do artigo

Nunes Correia diz que problema está na limpeza e não no ordenamento O Ministério do Ambiente responsabilizou as autarquias pelas cheias e complicações de trânsito registadas durante a madrugada e manhã de hoje, na sequência das fortes chuvas. …” (no Newstin)

Mau Tempo: Ministro do Ambiente nega ter querido responsabilizar autarquias pelas cheias de…

rtp.pt 19/Fev/2008 15 fontes Análise do artigo

“Não houve intenção de responsabilizar as autarquias, a última coisa que me passaria pela cabeça seria apontar este ou aquele como culpados, não haveria nisso nenhuma vantagem”, …” (no Newstin)

Fica aqui este registo, como acusação, para que mais tarde, quando o Tejo vier ocupar o seu leito de cheia, se possa imputar judicialmente a responsabilidade… aos verdadeiros responsáveis – os três amigos acima referidos, José Sousa (vulgo José Sócrates), Mário Correia (vulgo Mário Lino) e Francisco Correia (vulgo Nunes Correia).

1 milhão de metros quadrados de solos aluvionares, péssimos para a estabilidade das construções.

“… Portugal é o país da Europa com solos de pior qualidade e aquele que tem a maior área “betonizada” por habitante, mas apesar desta realidade Eugénio Sequeira disse que os grandes projectos dos últimos governos têm agravado esta situação. …” (Visagricola, Notícias, Solos: Betão ameaça uso de recursos agrícolas em caso de crise, Fonte: Lusa, 09-02-2007 | 01:50)

“… Quando analisada a qualidade, em Portugal apenas quatro por cento dos solos são competitivos em termos agrícolas, enquanto na Alemanha a percentagem sobe para 20 por cento e em França para 30 por cento. …” (Visagricola, Notícias, Solos: Betão ameaça uso de recursos agrícolas em caso de crise, Fonte: Lusa, 09-02-2007 | 01:50)

Basta olhar para a Carta de Capacidade de Uso do Solo para se perceber a pequeníssima área de Portugal continental com bons solos agrícolas (classes A e B), a maior parte dos quais são aluvionares.

1 quilómetro quadrado de solos com alta capacidade de uso agrícola que são destruídos.

“… Porque o terreno está numa zona inundável, a primeira fase da obra contempla “um aterro delicado” que a Abertis garante estar a ser feito com “terras de qualidade retiradas das pedreiras de Alenquer”. …” (O Mirante, Nelson Silva Lopes, Mãos à obra na Plataforma Logística da Castanheira do Ribatejo, Economia, Edição de 13-03-2008)

“… O especialista em solos Eugénio Sequeira alertou ontem que as terras mais férteis continuam a ser “betonizadas” para concretizar projectos como o TGV e plataformas logísticas, eliminado os últimos recursos agrícolas disponíveis para usar em caso de crise. …” (Mundo Rural, Notícias, Betão ameaça uso de recursos agrícolas em caso de crise, Fonte: Lusa, Publicado em: 09-02-2007 / 09:24)

“… Engenheiro agrónomo afirma que em Portugal a superfície agrícola utilizada diminuiu 1,77 milhões de hectares desde 1956. E, sustenta, que num futuro próximo, os países ricos serão aqueles que dispuserem de maior área de solo agrário “per capita”. …” (2008/02/24, Carlos Pereira, O preço do pão e a escassez de solo, blogue Foleirices)

Nota: Para uma rápida percepção das ilegalidades e dos erros que estão aqui a ser cometidos aconselha-se uma visita aos postais (76) e (21) do blogue A Imagem da Paisagem.

Os GRANDES amigos espanhóis da empresa promotora, a Abertis Logística, estão interessadíssimos nesta obra – até ao ridículo.

“… Salvador Alemany, presidente da Abertis Logística sublinhou que o grupo está disposto a vestir o colete encarnado, símbolo de Vila Franca, para concretizar com sucesso o projecto. O administrador espanhol citou Alves Redol como impulsionador do movimento Neo-Realista, e Álvaro Guerra, escritor e diplomata natural de Vila Franca, …” ((O Mirante, Nelson Silva Lopes, Mãos à obra na Plataforma Logística da Castanheira do Ribatejo, Economia, Edição de 13-03-2008)

Porque será?

“… QUEM ACOMPANHA OS NOTICIÁRIOS EM ESPANHA sabe que a corrupção associada aos abusos urbanísticos está na ordem do dia. Lá como cá, as transformações do território têm uma génese muito semelhante. Então por que é que não vemos em Portugal políticos, técnicos e promotores a braços com a justiça por razões ligadas ao urbanismo, como lá sucede? A resposta leva-nos longe. …” (Arquitectura.pt, Forum, Urbanismo e corrupção, Ensaio, Fonte: Ordem Arquitectos My Net Press, 22-12-06, 22:24)

Mas há mais! Mesmo em termos meramente economicistas, esta opção revela-se pouco correcta.

“… as «acessibilidades implicam um investimento de mais quatro milhões de euros». …” (TSF Online, Governo lança plataforma logística de 265 milhões de euros, Economia, 10:55 / 11 de Março 08 )

No entanto, a coisa mais estranha de todo este processo é que esta plataforma de Castanheira-do-Ribatejo nem sequer consta do Plano Portugal Logístico, apresentado pelo governo aos 9 de Maio de 2006, como pode verificar-se em qualquer dos dois documentos electrónicos descarregáveis do Portal do Governo – Portugal Logistico (5,9 Mb) e Portugal Logistico Divulgação (2,3 Mb).

Subitamente, no dia 7 de Julho de 2006 surge uma nota lacónica do MOPTC que começa assim:

Nova Plataforma Logística de Lisboa Norte

O Governo e a Abertis acordaram a instalação de uma plataforma multimodal na zona Norte de Lisboa (Castanheira do Ribatejo, Vila Franca de Xira), no âmbito do Plano Portugal Logístico, que traduz um investimento privado global de 370 milhões de euros. …”

Este só pode ter sido um GRANDE negócio!

Pensamentos do dia:

“O segredo é a alma do negócio” (provérbio)

“… O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir …” (João 10, 10)