Tag Archives: farisaísmo

Simonia*.

German bishops defend exclusion of Catholics who stop paying tax
By JONATHAN LUXMOORE CNS on Wednesday, 26 September 2012 (Catholic Herald)

.

Pergunto: O que é que esta Igreja tem a ver com Jesus Cristo?

*na Wikipedia

Dois textos de justa indignação sobre duas histórias reais.

Margarida Corrêa de Aguiar acerca do aprofundamento da brutalidade da injustiça fiscal:


O nosso emigrante foi triplamente castigado, teve que emigrar para trabalhar e ganhar o seu sustento e ajudar ao da família, teve que renunciar a uma vida familiar normal e como ainda não bastasse é onerado com um IMI 14 vezes superior ao que pagaria se tivesse optado por ser desempregado em Portugal.
Mas que Estado é este que quer combater regimes fiscais de países terceiros como o Uruguai maltratando os seus nacionaisemigrados. Que taxas confiscatórias são estas que visam uma subtração do património.

Maria João Marques a respeito da farisaica hipocrisia religiosa prevalecente na ICAR:

uma Igreja que se reúne em locais assépticos, que não vai de encontro ao mundo, que não se dá a conhecer, uma comunidade de puros que olha com desconfiança tudo o que é novidade pelo facto de ser novidade (…). Uma Igreja de fariseus, portanto. Uma Igreja que se envergonha – só pode! – de Jesus, que tudo fez para ir de encontro àqueles que mais dEle estavam afastados. E uma Igreja que não percebe que Deus está em toda a parte da Sua Criação, incluindo num centro comercial de arquitectura industrial.

Da impossibilidade do apostolado hoje.

Bono dos U2 fala da Graça de Deus em Cristo.


Jesus’ only credentials were himself. He never wrote a book, commanded an army, held a political office, or owned property. He mostly traveled within a hundred miles of his village, attracting crowds who were amazed at his provocative words and stunning deeds.

It was primarily Jesus’ unique claims that caused him to be viewed as a threat by both the Roman authorities and the Jewish hierarchy. Although he was an outsider with no credentials or political powerbase, within three years, Jesus changed the world for the next 20 centuries. … (daqui)

Se Jesus viesse hoje como veio há 2 mil anos atrás, com a mesma simplicidade e a mesma mensagem, aquela que se diz a sua Igreja não o reconheceria. E, agora não seriam os judeus mas as altas individualidades dessa mesma igreja que se encarregariam do o conduzir à morte – não uma morte de cruz, que hoje já não se usa, mas uma outra qualquer.

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. (Apocalipse 2 e 3)