Tag Archives: falencia

Lembram-se da ‘bolha imobiliária’ que ‘nunca existiu’ em Portugal?

'Bolha' imobiliária em PortugalBem, é só para avisar que está quase, quase, a rebentar.

Investimento no imobiliário português cai 40% em 2012
13/02/13, OJE

Bancos têm 20 mil casas novas para venda
01 Abril 2013, Jornal de Negócios Online

Os bancos têm milhões e milhões de euros presos a imobiliário que não cessa de desvalorizar. O que resulta disto?

Estado pode ter de voltar a injectar dinheiro na banca, diz Moody’s
11/04/13, OJE/Lusa

Mas, o Estado já não tem capacidade para mais resgates. O que irá acontecer, então, provavelmente?

Chipre representa novo modelo de resgate dos bancos, diz o presidente do Eurogrupo
25/03/2013, PÚBLICO

Ulrich: “O que aconteceu aos bancos no Chipre pode acontecer em Portugal”
Fernando Ulrich, Natacha Cardoso, 16/04/2013, Dinheiro Vivo

Depois não digam que não foram avisados.

Nota: Há até quem venha avisando, fundamentadamente, de há mais tempo a esta parte.

O síndrome de Nicósia.

O rapto de Europa na moeda grega de 2 eurosTal como no aconteceu com as vítimas de Estocolmo, os países CGPEI (Chipre, Grécia, Portugal, Espanha e Itália) estão sequestrados pela aliança de três poderes que os gere de facto, designada por “troika” (FMI – Fundo Monetário Internacional, BCE – Banco Central Europeu e CE – Comissão Europeia), e não cessam, ainda assim, de tentar agradar-lhe e identificar-se com esses poderes.

Após o que os referidos poderes forçaram que acontecesse em Chipre, há uma série de questões que os portugueses deveriam colocar-se.

1. Estará Portugal falido?
Bom, essa parece ser a opinião generalizada, dado que quanto a isso estarão de acordo os extremos do espectro político português.

Pelas minhas contas estamos falidos

A explicação da dívida e de porque não a vamos pagar

2. Mas, opiniões políticas à parte, haverá dados económicos que confirmem essa falência nacional?
Pois parece que sim. Vejam no artigo cujo linque está colocado a seguir.
(Não tenho tempo para traduzir, mas isso não importa porque o mais importante mesmo é olhar os gráficos e ver a linha, sempre descendente, que corresponde a Portugal)

A Graphical Walk-Through Of An ‘Un-Fixed’ Europe

3. Estarão as suas poupanças seguras nos bancos portugueses?
Bem, em vez de eu lhe estar a dizer, porque não avalia por si mesmo com base na breve recolha noticiosa (das muitas possíveis) cujos linques ponho aí em baixo?

Banco Popular perde 2.461 milhões em 2012

Lucro do BBVA diminui 44,2% devido a provisões para o imobiliário

Lucro do CaixaBank cai 78,2% com dotações e provisões

Depois não digam que não foram avisados.

Beatus vir

de Claudio Montverdi. O Salmo 122 cantado em latim.

Nota:
Berardo está falido. Bancos desistiram de cobrar dívidas ao empresário

O bicho-da-madeira.

A República: uma síntese actual.

Le réalisme social de Daumier.
Daumier, La république, 1848

A seguir: The uprising.

O estado a que isto chegou…

Na justiça.

(…) a sentença manda devolver mais de 86 mil euros que estavam apreendidos à ordem do processo, mas é o próprio tribunal que não dispõe dessa verba e não pode, assim, cumprir a própria sentença.
A decisão é de Outubro de 2009, mas dela não há ainda qualquer consequência. O tribunal argumenta que não tem o dinheiro e o Ministério da Justiça (MJ) tem sucessivamente feito orelhas moucas, apesar das exposições e ofícios que lhe foram dirigidos. (…)
Advogado quer penhorar carro da ministra
30.09.2011, José Augusto Moreira, Público

Os PIGS a caminho de uma outra Economia.

De possível a plausível, de previsível a visível.

.
.
Agora digam lá se este nosso mundo não se parece cada vez mais – como escreve Herberto Helder –  com uma Idade Média enfeitada de tecnologia?
.
Nota: o vídeo foi topado aqui.

Continua a política económica socialista de sucesso.

Frase de cartaz para as europeias: “O PS combate a crise”.

 

As receitas mensais do IVA caíram 58% e 55% em Março e Abril deste ano, respectivamente. No acumulado de Janeiro a Abril a descida do IVA está em 26,6%, com tendência de agravamento. A queda tão acentuada do IVA só encontra explicação no incumprimento por parte das empresas, que, em desespero e sem dinheiro, optam por não pagar, ou não chegam sequer a declarar o imposto que seria devido.  O Governo aponta o abrandamento da actividade económica, a alteração da taxa de IVA de 21% para 20%, que entrou em vigor em Julho do ano passado, assim como a simplificação dos reembolsos, e não reconhece a gravidade do problema.
(IVA cai mais de 50%, Vida Económica, 29-05-2009)

Continuação da frase de cartaz para as europeias:”os outros combatem o PS”.

Das 285 mil empresas em actividade e com trabalhadores registados, um quinto (57 mil) está em falência técnica, com o passivo (dívidas) superior ao activo (bens), …
(Há 57 mil empresas em falência técnica, Jornal de Notícias, 2009-05-29)

Deduz-se, logicamente, que “os outros” só podem ser os malandros dos empresários, que teimam em estar em dificuldades apesar do portentoso “combate” à crise do PS – e do seu magnífico líder, ficou em falta acrescentar.

Ave Caesar morituri te salutant

 

O cartaz que faltou ao ps

 

A falência da Quimonda: do Plano Tecnológico Nacional e de Sócrates

após perdidos mais 1800 postos de trabalho qualificados e €170 milhões de dinheiros públicos.

.

1º andamento – A demagogia impante:

Falando em Vila do Conde durante a cerimónia de anúncio de um novo projecto da empresa alemã Qimonda na área das células fotovoltaicas, o primeiro-ministro apontou este caso como mais um exemplo de como «as multinacionais estão satisfeitas com a economia e com a capacidade dos portugueses». … (Portugal Diário, Sócrates: Portugal vendeu mais tecnologia, 05-05-2008)

No final da sua intervenção, o primeiro-ministro elogiou o trabalho “bem feito” da Qimonda, salientando o “bom exemplo” da empresa que valoriza o mérito e a iniciativa. … (Maia Digital-Portal Empresarial, José Sócrates assinou protocolo com a Qimonda na ordem dos 70 milhões de euros, 2007-03-21)

.

2º andamento – a dura verdade que a desmente:

A Qimonda é uma multinacional de semi-condutores eléctricos situada em Vila do Conde (distrito do Porto) que emprega mais de 1700 trabalhadores, com uma média de idade de 26 anos. Nesta empresa, considerada “modelo” pelo governo do PS/Sócrates, 80% dos trabalhadores tem vínculos laborais precários e são sujeitos a um horário de trabalho desumano de 12 horas. … (Qimonda – modelo de precariedade e exploração, 11-Out-2008, página da Organização Regional Porto do PCP)

O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Eléctricas do Norte (STIEN) teme o encerramento da Qimonda em Vila do Conde e o despedimento dos 2.000 trabalhadores. Se a empresa fechar as portas “é um golpe muito profundo”, respondeu ao Negócios o coordenador do STIEN, Daniel Sampaio. … (Jornal de Negócios, “É um golpe muito profundo” fechar a Qimonda em Portugal, 23 Janeiro 2009, Isabel Costa)

.

3º andamento – e a inacção de quem só sabe produzir demagogia:

O Ministério da Economia não se pronuncia sobre a notícia de que a Qimonda entrou, já hoje, com um processo de insolvência no Tribunal de Munique. … (Rádio Renascença, Governo não comenta falência, 23-01-2009)

O ministro da Economia espera que seja encontrada uma solução para a Qimonda Portugal, após ter sido conhecido que a casa-mãe, na Alemanha, declarou falência. … (Portugal Diário, Ministro espera solução para Qimonda Portugal, 23-01-2009)

.

E o povo português, o que espera?

Será que é desta que os portugueses vão acordar? De ressaca, certamente, mas acordar? Finalmente, abrir os olhos e olhar a realidade, a dura mas verdadeira realidade? Acordarão agora os portugueses, que têm vivido no universo Matrix cor-de-rosa, embalados pelos discursos falsos e demagógicos do primeiro-ministro descaradamente propalados por alguns produtores de papel impresso escrito por um exército de Smiths?

Matrix Smiths

O governo terá ou não perdido 170 milhões de euros de dinheiro público?

A empresa é apontada como um exemplo de sucesso e de apostar em produtos de ponta com forte potencial de exportação e apenas em Maio do ano passado tinha obtido novos fundos públicos para apoiar a produção de células solares. … (Público, Qimonda Portugal é líder das exportações nacionais, 10.07.2007, Natália Faria)

Recorde-se que, nesse mesmo mês, o primeiro-ministro, José Sócrates, deslocou-se à empresa para assinar um contrato de investimento com o Estado no valor de 70 milhões de euros. … (Público, Qimonda, maior exportador nacional, abre processo de falência, 23.01.2009, Eduardo Melo)

.

Os 70 milhões, esses não há dúvidas que estão perdidos. E os 100 milhões?

O contributo nacional, através da Caixa Geral de Depósitos, foi de €100 milhões, o que equivale a 14% do valor investido pela empresa no país em 10 anos. “É um crédito, a pagar pela empresa à CGD, não um subsídio”, refere o porta-voz da Qimonda, Ralph Heinrich. … (Expresso, Empresas: Qimonda volta a ter esperança, 29 de Dez de 2008, Margarida Cardoso e Carlos Martins)

A Agência Financeira contactou a CGD para saber se o empréstimo tinha chegado a ser feito, mas fonte oficial recusou-se a comentar. Já fonte próxima da unidade portuguesa da Qimonda, afirmou à Agência Financeira que as negociações ainda estavam a decorrer e que o empréstimo não chegou a ser efectivado. … (Portugal Diário, Qimonda na falência após falhanço do financimento, 23-01-2009, Paula Martins)

Existe uma clara contradição entre a primeira notícia (que usa o passado: “O contributo foi…de €100 milhões…”) e a segunda notícia (“as negociações ainda estavam a decorrer…”). Em ambos os casos as declarações têm origem na empresa e, estranhamente, a CGD “recusou-se a comentar”. Porquê? A costumeira falta de transparência cria uma dúvida razoável.

.

Que consequências para a(s) Economia(s) envolvidas podem deduzir-se imediatamente a partir destes factos?

1. A economia nacional vai ser duramente afectada. Perder o maior exportador nacional neste momento difícil é um desastre, como compreenderá qualquer pessoa dotada de um cérebro a funcionar;

A Qimonda terminou o ano de 2007 como a maior exportadora nacional, com um volume de negócios de 1,4 mil milhões de euros, representativo de 5% das exportações portuguesas. … (Económico, Qimonda representa 5% das exportações nacionais, 23/01/09, Pedro Duarte)

2. A economia alemã, o pilar da economia comunitária da zona euro, começa a mostrar sinais óbvios de dificuldades e isso não indicia nada de bom. Nada mesmo…

A Qimonda tem vindo a enfrentar uma queda acentuada nas suas encomendas, em particular na Ásia, o seu principal mercado, que levou a uma quebra dos preços dos produtos em 51% durante o ano passado. Em consequência, no exercício fiscal de 2007/2008, a companhia registou um prejuízo de quase três mil milhões de euros. … (Económico, Qimonda representa 5% das exportações nacionais, 23/01/09, Pedro Duarte)

 

Mais demagogias:

http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/493701

Mais informação sobre a Qimonda e a falência:

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=350744

http://noticias.sapo.pt/lusa/artigo/ce4e4d4e68ecb9793f53c2.html

http://www.reuters.com/article/companyNewsAndPR/idUSLM67106820090122