Tag Archives: exploração

Quantos mais espoliados serão necessários para se atingir a massa crítica social* em Portugal?

Critical_massO Estado português apenas atribuiu prestações de desemprego a 367 mil desempregados em Março, deixando sem estes apoios cerca de 445 mil desempregados, segundo dados divulgados pela Segurança Social. De acordo com os últimos dados disponibilizados na página da Segurança Social (www.seg-social.pt), em Março existiam 366.914 beneficiários de prestações de desemprego, menos 6.741 pessoas do que em Fevereiro e o equivalente a 45% do último número total de desempregados contabilizados pelo Eurostat.
(Prestações de desemprego deixaram de fora 445 mil desempregados em Março, 28.04.2014, SIC Notícias)

Os casos de sobreendividamento, os efeitos da austeridade e as dívidas para cobrança executiva que acabam por entrar nos tribunais levaram, em 2013, à penhora de mais de 181 mil reformas, um aumento de 24% em relação ao ano anterior, escreve o Diário Económico. (…) A crise e os cortes nas reformas são razões adicionais que acabam nos tribunais e o multiplicar de processos de penhoras que recaem sobre os pensionistas. Os processos são por dívidas relativas a serviços essenciais como água, luz, gás e telecomunicações u processos referentes a dívidas a fornecedores, fianças e arrendamentos.
(Tribunais penhoraram 181 mil reformas em 2013, 2014-04-28, TVI 24)

*Massa crítica (sociodinâmica)

Nota: Para aqueles que não compreendem como os pequenos podem derrubar os grandes fica aqui uma explicação simples de uma reacção em cadeia.

Advertisements

Pig’s breakfast.

Ministra da Justiça defende corte de salários para evitar despedimentos
Nuno Rodrigues, 05 Set, 2013 (RTP, em Artigos & Notícias)
Em entrevista à TVI 24, Paula Teixeira da Cruz aconselhou mesmo os sindicatos a negociarem reduções salariais para que fiquem protegidos postos de trabalho e, deu como exemplo a seguir em Portugal, o que foi feito na Alemanha nos anos 90. …

Hidden by glowing stats, Germany’s poor struggle
By Frank Jordans | Associated Press – Sep 13, 2013

But many economists say the reforms — begun by Merkel’s center-left predecessor — have also pushed down real wages and put hundreds of thousands precariously close to the poverty line. …
Since Merkel came to power in 2005, the number of people considered in poverty or on its borderline has grown by about 400,000 to 12 million, according to the Federal Statistics Office. …
[Ocultados por estatísticas brilhantes, os pobres da Alemanha lutam

Mas muitos economistas dizem que as reformas – iniciadas pelo predecessor centro-esquerda de Merkel – fizeram baixar os salários reais e puseram centenas de milhares de pessoas à beira da pobreza. …
Desde que Merkel chegou ao poder, em 2005, o número de pessoas consideradas em situação de pobreza ou no seu limiar aumentou de 400 mil para 12 milhões, de acordo com o Instituto Federal de Estatísticas alemão. …]

Comissão Europeia gastou oito milhões de euros em festas e jactos privados
22 Agosto 2013 (jornal Q)
Enquanto exige aos países da zona euro mais austeridade para reduzir o défice, a Comissão Europeia (CE) não tem refreado os seus próprios gastos. De acordo com uma investigação jornalística, os comissários europeus gastaram cerca de oito milhões de euros em jactos privados, festas e férias luxuosas.

Quer explicar, doutor Gaspar, porque é que as exportações crescem e o PIB contrai?

Exportações aumentam 15,1% e importações caem 3,6%
Publicado em 2012-01-09 (Jornal de Notícias)

Exportações aumentam mais de 10%
Por Redacção, 2012-04-09 (Agência Financeira)

Fitch. PIB português vai cair 3,7% em 2012, mais austeridade é “provável”
Por Agência Lusa, publicado em 27 Mar 2012 (jornal i)

OCDE: Portugal tem maior queda do PIB em 34 países
Por Redacção, 2012-04-05 (Agência Financeira)

Ou então, dado vossência estar provavelmente muito ocupado a fazer demagogia, digo, política, talvez possa pedir ao seu amigo e colega doutor Catroga – homem a quem não escapam os mais ínfimos pêlos, digo, pormenores – que venha fazê-lo em seu lugar?

Nota: Caso não dê jeito a nenhuma de vossências vir a público esclarecer esta pilosa, digo, delicada questão, eu tenho cá uma teoria… Acham que diga?

À consideração dos que acham que não vale a pena lutar por direitos laborais.


Durante oito horas por dia, Sagira faz “bidis” – cigarros castanhos finos que são tão importantes para a vida dos indianos como o chá e os pães espalmados.
Ela tem 11 anos de idade.
Sagira é uma das muitas centenas de milhar de crianças labutando nos cantos esconsos da India rural. …

Sob a lei indiana isto é legal.

… 75 rupias (1 dólar e meio) por cada 1000 “bidis” enrolados,…

Tradução rápida de breves excertos deste artigo de imprensa. Pode ver mais imagens documentais desta notícia clicando na foto em baixo.

Vejam bem: do dia da poesia ao dia da greve geral.

Anda alguém
pela noite de breu à procura
e não há quem lhe queira valer,
e não há quem lhe queira valer.

Vejam bem
daquele homem a fraca figura
desbravando os caminhos do pão,
desbravando os caminhos do pão.

E se houver
uma praça de gente madura,
ninguém vem levantá-lo do chão,
ninguém vem levantá-lo do chão.

You control the debt, you control everything.

Controlar a dívida é controlar tudo.

.

(…) You see, the real value of a conflict, the true value, is in the debt that it creates.
You control the debt, you control everything. (…)
This is the very essence of the banking industry: to make us all, wether we be nations or individuals, slaves to debt. (…)

(…) Veja, o valor real de um conflito, o verdadeiro valor, é a dívida que cria.
Controlar a dívida é controlar tudo. (…)
Isto é a própria essência da actividade bancária: fazer de todos nós, quer sejamos nações ou indivíduos, escravos da dívida. (…)

Liberdade vale mais que estabilidade.

Fuga para o Egipto - abertura do Mar Vermelho
Bastaram 100 anos* de opressão e exploração para que este povo israelita preferisse atravessar um mar e percorrer um deserto, em liberdade, a caminho da Terra Prometida. O povo português, estando desde sempre na sua “terra prometida”, deve fazer o contrário e expulsar estas “múmias” a quem continua a permitir (!) que o oprimam e explorem.
*O tempo que se estima ter passado depois da morte de José (do Egipto) até à data do Êxodo, aproximadamente entre 1550 e 1450 a.C. – correspondendo grosso modo à 1ª metade da 18ª dinastia egípcia, a 1ª do Império Novo.

Ah! Então é isto o socialismo…(2)

Seus malandros!

Os reformados que recebem pensões sociais ou pensões mínimas (actualmente, são quase um milhão) vão ser obrigados a provar que não têm outras fontes de rendimento para continuarem a ter direito ao apoio do Estado.
E, para isso, serão obrigados a mostrar uma panóplia de documentos comprovativos dos seus rendimentos, como é o caso de extractos das contas bancárias, cadernetas prediais, declarações de IRS, contratos de compra e venda de património, entre outros.

(Pensionistas obrigados a mostrar contas bancárias, 07 Maio 2010, Jornal de Negócios)

VelhiceA viver à grande!

(…) auferem uma pensão social (189 euros) aqueles que não fizeram os descontos suficientes [de pelo menos 15 anos] para a Segurança Social. E recebe uma pensão mínima (246 a 379 euros) quem, pelo número de anos de descontos ou pelo valor das contribuições, tem direito a uma reforma que não chega aos mínimos fixados pelo Estado.
(Reformados obrigados a mostrar contas, 2010-05-07, Agência Financeira)

Tal como já antes havia dito aqui. De modo certeiro, infelizmente.

MayDay 2010: dá a volta à precariedade.

May Day 2010 - cartaz
.

Ser precário é eventualmente fazer estágios de profissionalização para animar as estatísticas do governo.
Ser precário é não ter a certeza de arranjar trabalho amanhã.
Ser precário é não ter direito ao subsídio de desemprego, mesmo quando já se trabalhou muito e agora não se tem trabalho.
Ser precário é ser obrigado a fazer descontos mesmo quando não se ganhou dinheiro.
Ser precário é receber um salário de miséria e engrossar o cabedal das empresas de trabalho temporário, muitas delas nas mãos dos boys e dos manda-chuvas dos grandes partidos.
Ser precário é não ser contabilizado nas já extensas listas dos desempregados.
Ser precário é trabalhar sem contrato e poder sempre ser despedido sem justa causa.
Ser precário é estar sistematicamente «à experiência», por muito comprovadamente experiente que se seja.

Ser precário é não poder ter filhos, porque os patrões não gostam de grávidas, nem de mães competentes, nem de pais demasiado presentes.

Ser precário é não ter a certeza de poder pagar a renda, é ter a certeza de que o dinheiro não dá para todas as facturas.
Ser precário é ter de comer menos e menos vezes por dia, excepto quando a família ou os amigos se compadecem.

Ser precário é ter vontade de ir para a rua gritar.
Ser precário é ser obrigado a ir para a rua gritar.
Ser precário é decidir ir para a rua gritar.


Ser precário é, de súbito, ter consciência de que se todos dermos as mãos e batermos os pés, O MUNDO TREME.
.
Calcula-se que os trabalhadores precários sejam actualmente mais de 1 milhão e 500 mil. Se apenas 1 em cada 10 for à manifestação serão 150 mil pessoas unidas no mesmo protesto – 150 mil… “eles” vão dar por isso.
.

Ah! Então é isto o socialismo…

Capitalismo socialista ou socialismo capitalistaO governo português reduziu o salário do primeiro-ministro em 20%, o dos ministros em 15%… Não! Espera! Isso foi o governo irlandês (esses grandes parvos).

Por cá os cortes e reduções não vão afectar os sacrificados membros do governo, nem os  pobres e explorados deputados, mas somente os portugueses mais privilegiados:

Subsídio de desemprego cortado em 61€ por mês

Carteiros em greve entre 26 e 30 de Abril contra diminuição salarial

Agora, imaginem por momentos que o governo não era socialista: que injustiças sociais não seriam então cometidas?

Aditamento (01-05-2010 , 00:45):
Espanha corta um terço das empresas públicas e 32 altos cargos para poupar gastos
Por cá, o governo ainda tem muito por onde cortar. Deverá estar neste momento a ponderar se baixa as pensões sociais ou os abonos de família.