Tag Archives: distorção

Porque manda o governo vetar a venda da Vivo?

Favorecimento ou unfair playA opinião seguinte é apenas isso – uma opinião – pois falta muita informação (e disponibilidade para a recolher) à sobrecarregada equipa unitária que autoria este blogue.

Contudo, a intuição diz claramente que este uso da Golden Share do Estado na Portugal Telecom foi um favor deste governo socialista a alguém… e esse alguém só pode ser um de dois: o “amigo” espanhol Zapatero* ou o “amigo” brasileiro da Silva**.

Os acontecimentos que se seguirem irão mostrar a qual dos “amigos” foi feito o favor.

Certeza, certeza, só que tem alguma coisa a ver com o que consta nestas notícias.

*(…) A Telefónica pretende pagar todos seus compromissos nos próximos 12 meses sem necessidade de recorrer a novos créditos ou aos mercados de capitais (…) Em 31 de dezembro de 2009, o vencimento médio da dívida financeira líquida (43.551 milhões de euros) era de 6,55 anos. (…) Em 31 de dezembro de 2009, os vencimentos brutos de dívida previstos para 2010 aumentaram para aproximadamente 8.647 milhões de euros (…) (financiamento da banca espanhola?)

**(…) Na América Latina, a companhia [Telefonica] presta serviços para mais de 172,3 milhões de clientes (base 31 de março de 2010), posicionando-se como operador líder no Brasil, na Argentina, no Chile e no Peru além de contar com operações relevantes na Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, Porto Rico, Uruguai e Venezuela. (…) (evitar a posição dominante na América do Sul?)

O maior mediador imobiliário de Portugal é o fisco.

(Em confirmação deste postal publicado aqui no Jardim há mais de dois anos.)

Uma conhecida  grande empresa de mediação imobiliária em Portugal publicita-se afirmando: Ninguém em Portugal vende mais casas que a (nome da empresa) – Vendemos 2 casas por hora.

Vendemos 2 casa por hora 

Trata-se de  publicidade enganosa, como pode facilmente verificar-se através do texto desta notícia:


Desde o início do ano o Fisco vendeu 3.507 casas penhoradas, o que equivale a 90 casas por dia, segundo os dados da Direcção-Geral dos Impostos. O número representa um aumento do ritmo de venda, já que no ano passado, o organismo liderado por Azevedo Pereira vendeu uma média de 72 casas penhoradas por dia.

(Fisco vende 90 casas penhoradas por dia, Paula Cravina de Sousa, 09/02/10, Diário Económico)

Feitas as contas, para permitir a comparação,

90 casas/dia : 24 horas = 3,75 casa/hora

o fisco vende aproximadamente 4 casas por hora, o dobro da referida empresa.

Para além duma vergonhosa concorrência desleal num importantíssimo sector comercial, a qual provoca uma enorme distorção no mercado do imobiliário nacional, esta acção do Estado  socialista – através da sua Administração Fiscal – é a continuação do verdadeiro capitalismo de Estado que tem lugar há mais de 30 anos em Portugal.

Não perca um dos próximos postais onde será explicada e devidamente fundamentada esta última afirmação.