Tag Archives: dar

Life Song.

… Servirão o Senhor vosso Deus unicamente. Então vos abençoarei com comida, com água, e tirarei a doença do vosso meio. Nem haverá quem aborte nem quem seja estéril em toda a terra, e viverão a cota máxima dos anos da vossa vida.
Êxodo 23: 25-26

Advertisements

Love is the answer.

An oldie but a goodie (Velhinha, mas boazinha).


Ninguém se encontra na solidão. Ninguém pode sequer sonhar de forma verdadeira se não tem com quem partilhar os seus desejos íntimos. Ninguém chegará sequer perto da felicidade se não viver abraçado a alguém. Ninguém se completa a si mesmo. Ninguém se basta.
O egoísta e o vaidoso não percebem que a nossa felicidade não passa por cuidarmos de nós mesmos, mas dos outros. Que só esquecendo-nos de nós e entregando o melhor de nós mesmos conseguiremos permanecer para sempre naqueles a quem assim amámos.
Ser é amar, e amar é dar-se.

O amor é o contra-egoísmo
por José Luís Nunes Martins
(publicado aqui e aqui)

Façamos o seguinte para o Natal

Divulgo aqui a seguinte mensagem que vem circulando pelo Facebook:

“Façamos o seguinte para o Natal: Compremos os presentes a pequenas empresas e artesãos: À vizinha que vende por catálogo ou pela internet, a artesãos que conheçamos, à amiga que tem uma loja no bairro, ao pasteleiro que faz os doces artesanais, ao rapaz que tem uma banca no mercado… Façamos o dinheiro chegar às pessoas comuns e não às grandes multinacionais. Assim haverá mais gente a ter um melhor Natal. Se achas que é uma boa proposta, copia e cola no teu mural. Apoiemos a nossa gente. :)”

E acrescento:

Em vez de ir às grandes superfícies comerciais comprar produtos industriais de qualidade duvidosa, vá ter com a vizinha ou conhecida que você sabe estar a passar por dificuldades – por desemprego ou falência dela e/ou do(s) familiar(es) mais próximo(s) – e peça-lhe para lhe fazer os bolos e fritos de Natal; vá a feiras de artesanato comprar os presentes – se procurar há de tudo, desde brinquedos, roupas e sapatos até livros, cadernos e enfeites natalícios.

Não dê trocos anonimamente em campanhas de “arredondamento” – que as grandes cadeias aproveitam para fazer publicidade a si mesmas, usando o seu dinheiro e a sua boa vontade – mas vá ter com pessoas suas conhecidas, inteire-se das necessidades delas e ajude-as pessoalmente a ultrapassar alguma ou algumas dessas necessidades; ou, se não tem mesmo disponibilidade para o fazer – mas não se esqueça que a dádiva mais importante é o seu cuidado pelas necessidades do seu semelhante – faça as suas doações a pessoas de confiança que dedicam o seu tempo a acções de ajuda dos mais necessitados – nas igrejas, nos centros paroquiais, lares de terceira idade, hospitais, etc.; e, por favor, saiba a verdade e não ajude a engordar o monstro.

A Economia está no estado em que está porque a maioria dos economistas se esqueceu do mais básico princípio econométrico (que são as mais básicas operações aritméticas): dar (adicionar) é crescimento e vida, tirar (subtrair) é contracção e morte.

A União Europeia ajuda Cabo Verde?

Cuidado: os negócios com a UE são sempre mefistofélicos.

Cabo Verde

“… A União Europeia (UE) vai financiar dois projectos de desenvolvimento agrícola em bacias hidrográficas das ilhas de Santo Antão, Fogo e Brava, orçado em mais de um milhão de euros. …”
(Agro Notícias, Cabo Verde: UE financia projectos de desenvolvimento agrícola no arquipélago, 04-04-2008, via sítio da AJAP)

Posto assim, parece tudo muito bem. Existem, no entanto, duas pérolas da sabedoria popular portuguesa que gostaria de deixar aqui registadas:

1. Esmola que soa não é boa;

2. Entre cem projectos de um rico, há noventa e nove para o tornar mais rico.

É que o discurso dos verdadeiramente bem intencionados não é contraditório, como este:

“… «A posição geográfica estratégica de Cabo Verde é muito importante para a UE», salientou (o representante da União Europeia em Cabo Verde, Josep Coll) …”

“… Josep Coll, considera que «no futuro imediato é difícil» que o arquipélago possa ter junto da Europa um tratamento idêntico ao dado às regiões ultraperiféricas como os Açores, Madeira ou Canárias. …”
(Sol, Regiões Ultraperiféricas: Difícil que Cabo Verde tenha esse estatuto, diz Josep Coll, representante da UE, Lusa/SOL, 18 MAR 08)