Category Archives: ASTRONOMIA

Pode a Astronomia explicar a bíblica estrela de Belém? / Can astronomy explain the biblical Star of Bethlehem?

E, tendo nascido Jesus em Belém da Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do Oriente a Jerusalém, e perguntaram: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos a adorá-lo.
Mateus 2:1-2 (Matthew 2:1-2)

… e eis que a estrela que tinham visto no Oriente ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino.
Mateus 2:9 (Matthew 2:9)

Conjunction Venus and Jupiter on Aug 12, 3 B.C.“… Será possível encontar alguma explicação, compatível com  as palavras de Mateus, que não precise que as leis da Física sejam violadas e que esteja relacionada com a Astronomia? A resposta, surpreendentemente, é sim..

O astrónomo Michael Volnar assinala que “a leste” é uma tradução literal da frase grega “en te anatole”, a qual era um termo técnico usado na astrologia matemática há 2 mil anos. Referia-se, muito especificamente, a um planeta que iria erguer-se acima do horizonte a leste exactamente antes do sol aparecer. Então, o planeta desvanecia-se com o brilho intenso do sol, imediatamente após o seu aparecimento no céu matinal. Apenas por um breve instante se podia ver esta “estrela do Leste” (não gosto da tradução mais comum, “estrela do Oriente”, porque está muito relacionada com a maçonaria).

E, aqui será necessário recorrer a algum conhecimento de Astronomia. Durante o tempo de uma vida humana, praticamente todas as estrelas permanecem fixas num mesmo lugar na abóboda celeste; as estrelas nascem e põem-se todas as noites mas não mudam a sua posição relativamente umas às outras. As estrelas do Carro de David (o grupo das sete estrelas mais brilhantes da constelação Ursa Maior) aparecem ano após ano sempre nas mesmas posições relativas, mas os planetas, o sol, e a lua vagueiam por entre as estrelas fixas. De facto, a palavra ‘planeta’ tem origem na palavra grega que significa ‘estrela errante’. Ainda que os planetas, o sol e a lua se movam aproximadamente sempre segundo a mesma trajectória sobre o fundo estrelar, eles deslocam-se a diferentes velocidades e, por isso, cruzam-se frequentemente. Quando o sol se aproxima de um planeta deixa de ser possível vê-lo; mas quando o sol se afasta o suficiente dele, esse planeta pode novamente ser visto.

E agora serão necessárias algumas referências de astrologia. Quando o planeta reaparece de novo e nasce no céu matinal momentos antes do sol, pela primeira vez após ter estado escondido pelo clarão solar durante muitos meses, esse momento é designado pelos astrólogos como nascimento heliacal. O nascimento heliacal, aquele momento especial do reparecimento de um planeta no horizonte, é aquilo que “en te anatole” significava na antiga astrologia grega. Em particular, o reaparecimento de um planeta como Júpiter era tido pelos astrólogos gregos como simbolicamente significante para alguém nascido nesse dia.

Assim, a “estrela do Leste” refere-se a uma ocorrência astronómica com um suposto significado astrológico no contexto da astrologia grega antiga.

E, quanto à estrela parada directamente sobre o presépio original? A palavra usualmente traduzida como “parar sobre” (ou “pairar por cima”) provem do grego epano, que também tem um significado importante na astrologia antiga. Refere-se ao momento particular em que um planeta pára o seu movimento aparente na abóbada celeste antes de mudar o sentido do seu movimento aparente de ocidente para oriente. Isto acontece quando a Terra, cuja órbita solar é mais rápida do que a de Júpiter ou Saturno, alcança ou ultrapassa esse outro planeta.

A combinação rara de acontecimentos astrológicos (o planeta ‘certo’ a nascer antes do sol; o sol estar na constelação ‘certa’ do zodíaco; e ainda outras combinações de posições planetárias[1] consideradas importantes pelos astrólogos), em conjunto, terão sugerido aos astrólogos antigos um horóscopo régio e um nascimento real.

Molnar acredita que os sábios seriam, de facto, muito sábios e peritos na matemática. Eles também conheceriam a profecia vetero-testamentária que um novo rei nasceria da família de David. Muito provavelmente, eles teriam observado os céus durante anos à espera dos alinhamentos que prenunciariam o nascimento deste rei. Quando identificaram um poderosa série de portentos astrológicos, decidiram que seria o tempo certo para se prepararem para encontrar o líder profetizado.

Se os sábios de Mateus empreenderam realmente uma viagem para procurarem um rei recém-nascido, a ‘estrela’ brilhante não os teria guiado, apenas lhes teria indicado que era tempo estabelecido para procurarem. E, não teriam encontrado uma criança deitada numa mangedoura. Afinal, o bebé teria já oito meses quando eles descodificaram a mensagem astrológica que eles acreditavam predizer o nascimento de um futuro rei. O portento começou em 17 de Abril do ano 6 antes do nascimento de Cristo (com o nascimento helicoidal de Júpiter nessa manhã, seguido, ao meio-dia, pela sua ocultação lunar na constelação de Carneiro) e durou até 19 de Dezembro do mesmo ano (quando Júpiter parou o seu movimento aparente para Oeste por algum tempo e começou a movimentar-se para Este, relativamente às estrelas fixas em fundo). Ao tempo a que estes homens poderiam ter chegado a Belém, o mais rapidamente possível, o menino Jesus seria pelo menos uma criança em idade de aprender a andar. …”

Amazingly, astronomy can explain the biblical Star of Bethlehem, by David A. Weintraub, December 26, 2014

Advertisements

Deus, o bosão de Higgs e a importância das sombras.

Andam entusiasmadíssimos os cientistas, paracientistas e pseudocientistas; os jornalistas, escreventes, locutores, comentadores e paineleiros; os divulgadores, divagadores e outros basbaques porque terá sido encontrada (parece-lhes, dizem os mais prudentes)* uma «pegada» e uma «sombra» daquela que é considerada a mais elementar das partículas atómicas constitutivas do universoo bosão de Higgs ou partícula de Higgs [que] é uma partícula elementar hipotética, um bosão, o quantum do campo de Higgs. O campo e a partícula propiciam uma hipótese testável para a origem da massa nas partículas elementares. … o bosão de Higgs é também chamado a partícula de Deus …**

E do gravitão? Nem sombra dele, não é verdade?

Verdadeiramente espantoso é, no entanto, nunca eu ter topado alguém do grupo de pessoas acima descritas minimamente entusiasmado com outras sombras muito mais visíveis e efectivas, testemunhadas e descritas vai para 2 mil anos – … Formou-se, então, uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e da nuvem fez-se ouvir uma voz: «Este é o meu Filho muito amado. Escutai-o.» … ou … traziam os doentes para as ruas e colocavam-nos em enxergas e catres, a fim de que, à passagem de Pedro, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles. … e todos eram curados. …

Como diz Abner Shimony, a ciência contemporânea é uma espécie de «metafísica experimental», mas há que constatar infelizmente que, no século XX, «a metafísica se tornou incompreensível».

*Após 48 anos e um número incontável de dinheiro gasto.
**Apesar de existir uma página da Wikipedia em português/brasileiro sobre o bosão de Higgs, o texto é tão mau que optei por traduzir um excerto da versão inglesa (os sublinhados são meus).

Aconteceu na véspera de Natal.

Bolt of light in sky has Germany, Belgium at odds
CBC News – Posted: Dec 25, 2011

Ainda o cometa Lulin:

Algumas indicações tentar vê-lo no céu nesta noite de 25/26 de Fevereiro de 2009, a partir de Lisboa e de S. Paulo (Brasil).

.

Fazendo aviso que Um Jardim no Deserto não é um blogue de Astronomia e que o seu autor não é astrónomo, mas apenas um curioso pela Astronomia, a grande quantidade de e-mails recebidos a pedir indicações para observar o cometa C\2007 N3, nome comum Lulin, obriga a uma resposta, mesmo que esta possa ser de pouca valia científica.

A maior parte das solicitações refere-se às condições de observação, designadamente locais, horas e orientação geográfica, e vêm do Brasil.

Deixam-se aqui algumas respostas a dúvidas simples, sugestões e imagens-guia feitas com o Stellarium para a observação do Lulin nesta noite de 25 para 26 de Fevereiro a partir de duas posições: Lisboa e S. Paulo no Brasil.

  1. A observação em meio urbano é muito difícil por causa da poluição luminosa; pode-se tentar em terraços de prédios altos e aproveitando o zénite do movimento aparente do cometa na abóbada celeste. As imagens-guia em baixo mostram aproximadamente essa posição do cometa.

  2. A facilidade de observação do cometa irá diminuindo lentamente nos próximos dias, à medida que a sua magnitude aparente (uma medida do brilho com que pode ver-se um astro no céu) diminui. Pode ver-se um gráfico desta variação aqui (http://blog.gem51.com/?p=192) até 1 de Abril de 2009.

  3. Para se observar o cometa como algo mais do que 1 simples ponto no céu é preciso usar, pelo menos, uns binóculos vulgares.

  4. O observador “de terraço” localizado em Lisboa deverá olhar o céu na direcção Sul, aproximadamente à 1 da manhã do dia 26 de Fevereiro (amanhã de madrugada), com o olhar levantado cerca de 60º relativamente ao plano da linha do horizonte. O cometa situar-se-á cerca de 10º para a direita de Saturno, logo por baixo da constelação de Leão.

  5. O observador “de terraço” localizado em S. Paulo (Brasil) deverá olhar o céu na direcção Norte, aproximadamente às 3 e meia da manhã do dia 26 de Fevereiro (amanhã de madrugada), com o olhar levantado cerca de 60º relativamente ao plano da linha do horizonte. O cometa situar-se-á cerca de 15º para a esquerda de Saturno, imediatamente acima da constelação de Leão.

Lulin sky position 26-02-2009 3:30 S. Paulo
Imagem virtual às 3:30 horas do dia 26-02-2009, observador em S. Paulo (Brasil)
.
Lulin sky position 26-02-2009 1:00 Lisboa
Imagem virtual à 1:00 hora do dia 26-02-2009, observador em Lisboa

Não fique aborrecido(a) se, mesmo assim, não conseguirem ver o Lulin. A observação dos corpos celestes nem sempre é possível, por diversas razões, mesmo para os astrónomos com alguma experiência. Divirta-se.

Um conselho: Se este é um assunto que o interessa mesmo, procure um dos muitos grupos (associações, escolas, clubes, etc) que organizam actividades de observação, pois é uma grande vantagem ir com quem sabe e tem instrumentos adequados.

Sugestão: Sendo 2009 o Ano Internacional da Astronomia, visite o sítio (http://www.astronomia2009.org/) que a Sociedade Portuguesa de Astronomia criou para especialmente para esta efeméride e, também o Astronomia no Zénite (http://www.zenite.nu/), o sítio internacional da Astronomia em Língua Portuguesa.

 

Guia para (tentar) observar o novo cometa Lulin…

na noite de 23 para 24 de Fevereiro de 2009.

.

Na próxima noite de segunda para terça feira de Carnaval, os astrónomos pensam que os observadores com olho treinado e que disponham de céus escuros, rurais, possam observar o recentemente descoberto cometa Lulin ou, em linguagem técnica, C\2007 N3.

.

O cometa atingirá a sua maior proximidade com a Terra no próximo dia 24 de Fevereiro (terça feira de Carnaval), um pouco mais adiante do que está representado no esquema em baixo.

.

Lulin posição orbital 21-02-2009
Posição orbital do cometa Lulin em 21-02-2009
.

Esta é a única oportunidade para observar o cometa visto que, segundo pensam os astrónomos, ele não é periódico, isto é, a probabilidade de voltar a passar pela Terra é quase nula. No esquema abaixo pode ver-se a trajectória do cometa nos céus nocturnos (cerca das 23 horas) entre os dias 12 e 27 de Fevereiro de 2009 e perceber que se desloca a grande velocidade.

.

Lulin rota 12 a 27 Fev 2009
Rota do cometa Lulin de 17 a 24-02-2009
.

O blogue Um Jardim no Deserto acrescentou ao software gratuito e de código aberto Stellarium as linhas de código necessárias para que este pudesse situar virtualmente o novo cometa, e criou algumas imagens virtuais da posição do Lulin na próxima noite de 23 para 24 de Fevereiro, como pode ser visto por um observador situado em Lisboa em diferentes horas, como auxiliares de orientação para a sua observação.

.

Lulin sky position 23-02-2009 21:00 horas
Imagem virtual às 21:00 horas do dia 23-02-2009

.
Lulin sky position 23-02-2009 24:00 horas
Imagem virtual às 24:00 horas do dia 23-02-2009
.
Lulin sky position 24-02-2009 5:00 horas
Imagem virtual às 5:00 horas do dia 24-02-2009

.

Na noite de 23 para 24 de Fevereiro, agora virtualmente no seu brilho máximo, o cometa estará situado a apenas 2 graus Sul-Sudoeste do planeta Saturno, que poderá usar para localizar o cometa e estará visível toda a noite, nascendo a Este ao anoitecer, passando o trânsito a Sul por volta da 1 da manhã e descendo para trás do horizonte a Oeste ao nascer-do-Sol.(ver mais informações aqui)

.