Psalm 31

Salmo 31

2Em ti, SENHOR, me refugio;
que eu nunca seja confundido.
Salva-me pela tua justiça.
3Inclina para mim os teus ouvidos;
apressa-te a libertar-me.
Sê para mim uma rocha de refúgio,
uma fortaleza que me salve.
4Tu és o meu rochedo e a minha fortaleza;
por amor do teu nome, guia-me e conduz-me.
5Livra-me da cilada que me armaram,
porque Tu és o meu refúgio.
6Nas tuas mãos entrego o meu espírito;
SENHOR, Deus fiel, salva-me.
7Detesto os que adoram ídolos falsos;
eu, por mim, confio no SENHOR.
8Hei-de alegrar-me e regozijar-me com a tua misericórdia,
pois viste a minha miséria
e conheceste a angústia da minha alma.
9Não me entregaste nas mãos do inimigo,
mas deste aos meus pés um caminho espaçoso.
10Tem compaixão de mim, SENHOR, que vivo atribulado;
os meus olhos consomem-se de tristeza,
a minha alma e o meu corpo definham.
11A minha vida mirrou-se na amargura,
e os meus anos, em gemidos.
A aflição acabou com as minhas forças;
os meus ossos consumiram-se.
12Tornei-me objecto de escárnio para os meus inimigos,
de desprezo para os meus vizinhos
e de terror para os meus conhecidos.
Os que me vêem na rua fogem de mim.
13Votaram-me ao esquecimento como se tivesse morrido;
sou como um vaso desfeito.
14Na verdade, ouvi os gritos da multidão;
o terror envolveu-me, porque conspiraram contra mim
e decidiram tirar-me a vida.
15Mas eu confio em ti, SENHOR;
e digo: «Tu és o meu Deus.
16O meu destino está nas tuas mãos;
livra-me dos meus inimigos e perseguidores.
17Brilhe sobre o teu servo a luz da tua face;
salva-me pela tua misericórdia.»
18SENHOR, que eu não seja confundido,
pois te invoquei;
sejam, antes, confundidos os pecadores
e reduzidos ao silêncio no sepulcro.
19Calem-se os lábios mentirosos,
que proferem insolências contra o justo
com orgulho e desprezo.
20Como é grande, SENHOR, a bondade
que reservas para os que te são fiéis!
Tu a concedes, à vista de todos,
àqueles que em ti confiam.
21Ao abrigo da tua face,
Tu os guardas das intrigas dos homens;
na tua tenda os defendes
contra as línguas maldizentes.
22Bendito seja o SENHOR,
que, pelo seu amor, fez maravilhas por mim
na cidade fortificada.
23Na minha ansiedade, eu dizia:
«Fui banido da tua presença.»
Tu, porém, ouviste o brado da minha súplica,
quando eu te invoquei.
24Amai o SENHOR, todos vós, que sois seus amigos!
O SENHOR protege os seus fiéis,
mas castiga com rigor os orgulhosos.
25Tende coragem e fortalecei o vosso coração,
todos vós, que esperais no SENHOR!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s