De todos os direitos de uma mulher, o maior é ser mãe.


No relatório da IGAS, é recomendado que objectos alusivos à infância ou do foro religioso sejam removidos dos gabinetes médicos e de apoio psicológico e social onde é prestado atendimento a estas utentes.

(Hospitais devem retirar objectos alusivos à infância ou religião nas consultas de aborto, 12.07.2011, Lusa/Público)

(…) Assassinados, todos, por todos nós: por esta inumerável chusma de egoísmos, de inconsciências, de incompetências, de crueldades, que se condecoram com o título colectivo e vaidoso de sociedade, e que não teem, porque em verdade não estão associados, a-pesar-do seu título, nem inteligência, nem força, nem vontade, para defenderem da Morte os sêres que nascem com todas as energias da Vida.
Cidades infanticidas, sociedades infanticidas! Qual é a vossa moral, se começais por matar crianças? Com que direito existis, se não defendeis nem honrais a existência?…

Agostinho de Campos, Jardim da Europa, Livraria Aillaud & Bertrand, 2.ª Edição, 1919

4 responses to “De todos os direitos de uma mulher, o maior é ser mãe.

  1. A falta de inteligência de mãos dadas com a falta de consciência. :S

    (Boa continuação por aqui!)

    Fa

  2. Por cá virei colher umas “tâmaras”.Se não houver tâmaras, levo dendém. Se dendém não houver, roubo-lhe os cocos.

  3. Obrigado, Fa e David.
    Abraços.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s