Estas nossas ‘recuperações’ colocaram-nos no ponto em que nos encontramos.

Sócrates e Santos - Demagogia
Portugal
Aumento de 1% em cadeia; 1,7% em termos homólogos. Segundo o INE à custa da Procura Interna e da Procura Externa Nota: o INE também diz, sem quantificar, que a Procura Interna foi “mais intensa”, pesou mais do que a Procura Externa.
Não repararam!
Alemanha
cresceu 1,6% em termos homólogos; 0,2% em cadeia. A sustentação do crescimento foram as exportações e o investimento de capital. Que compensaram a debilidade do consumo, construção e importações.
Não repararam!
É preciso dizer mais? Digo:
estas nossas – conforme as conveniências do momento – “recuperações”, “capacidade de resistência”, “vitalidade”, etc… colocaram-nos no ponto em que nos encontramos. Os crescimentos daqueles com que nos comparam – Eslováquia, Estados Unidos, Alemanha,… – no sítio onde estão. Entre o ponto em que estão e aquele em que nós estamos, em qual deles queria estar?
Agora há que preparar o resto: o 2º semestre e segs. Então:
uma machadada no rendimento por via do IVA, mais uma machadada no investimento privado por via do aumento dos impostos,… Bem! aguardemos para saber em concreto onde vai o Estado, o governo, fazer a lipoaspiração.

(Há males para que não há remédio. E gente que não se cura. No Pleitos, Apostilas e Comentários, hoje)

OCDE confirma recorde de desemprego em Portugal
(no DN, ontem)

Portugal apresenta pior nível salarial dentro da Zona Euro
(no JN, hoje)

Número de falências aumentou 7 por cento no primeiro trimestre
(no Público, hoje)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s