A inequívoca expressão da lusa mesquinhez.

Transcrevem-se de seguida, para memória futura, alguns comentários, que expressam muito do que há de pior na lusa gente, de algumas notícias escolhidas ao acaso entre as muitas que foram sendo escritas nos últimos 2 dias sobre a declaração de renúncia da nacionalidade portuguesa pela internacionalmente reconhecida pianista Maria João Pires.

1ª notícia (Sol, 3-Jul-09):
Maria João Pires renuncia à nacionalidade portuguesa

Comentários:
o Brasil é um óptimo sítio para se viver escolher a cidadania brasileira tem vantagens não é preciso atirar-nos o pó para os olhos a presidente pode refugiar-se nos Açores quando quiser que o marido ainda fez um esforço inglório ou podem ir todos para o Brasil que também é boa ideia que há lá muito pó para limpar também
DisMissed, em 2009-07-04 15:07:45

Que tem ela de mais que um bom mecânico, um bom pedreiro, ou um bom padeiro? Sabe tocar piano? E então?!… Montou uma Escola de Formaçõa musical e, agora, quer que nós a paguemos? Mas com que aval ou promessas ela entrou naquela aventura? Quem não tem dinheiro não tem vícios! Armou-se em menina mimada e ameaça que vai optar pela nacionalidade brasileira. Que lhe faça bom proveito, porque, nós por cá, já estamos fartos de ser chulados. Há quem não tenha dinheiro para comer e esta gentinha quer “comer” as papas na cabeça dos outros.
SIRMARSHALL, em 2009-07-04 13:59:51
esta mulher já sacou uns milhões, não sobe gerir, faliu. agora quer que o dinheiro dos contribuintes, continue a sustentar os seus caprichos. saca dinheiro em Portugal e quer investi-lo no ramo imobiliário no Brasil, mas não com o dinheiro do seu trabalho, com o dinheiro dos outros. dos contribuintes Portugueses.
NArua, em 2009-07-04 10:18:32

Andou anos a fio a chular dinheiros públicos para se alimentar e à familia. Qual quinta por herança pretendia agora passar o benefício para a filha. Fecharam a torneira dos subsídios e faz birrinha. Ficas mesmo bem na pele de brasileira acredita. Pena é já não teres idade para assumir a nacionalidade brasileira por inteiro. Olha, e como dizia o Vasco Santana há muitos anos; dá lá saudades que é aquilo que cá não deixas!
xisss, em 2009-07-04 07:44:57
Acho muito bem! Pena é que não tenha feito isto há mais tempo,evitava-se assim que ainda se governasse com o dinheiro dos impostos dos portugueses. A propósito, o que é que esta dama fez pelo país? Andou sempre lá fora a fazer pela vidinha, esteve-se sempre nas tintas para Portugal e para os Portugueses, até dava ideia de er vergonha de ser portuguesa. Ó prima, vai, vai que não fazes falta nenhuma.
rosalinda, em 2009-07-03 22:45:52

SÃO OS NOSSOS ARTISTAS-CHICO-ESPERTOS(AS). SÃO ESTES “ARTISTAS” QUE AJUDAM A AFUNDAR O PAÍS. ESTA É UMA BOA NOTÍCIA, COMO FOI A DE SARAMAGRO… NÃO MANDEM DEPOIS PARA CÁ OS VOSSOS OSSOS…
dixit, em 2009-07-03 21:17:46
Uma boa decisão é que os portugueses ainda lutam todos os dias para alimentarem e educarem os seus filhos. Não tem dinheiro para gastar em culturas elitistas. Primeiro vamos satisfazer as necessidades básicas da generalidade e depois vamos alargar as nossas necessidades a outras actividades menos básicas. Haja tininho.
zang, em 2009-07-03 21:13:39

Coitadinha …. Vai e não voltes….
lmnf, em 2009-07-03 20:25:2

2ª notícia (Público, 3-Jul-09)
A pianista que desgostou de Portugal

Comentários:
04.07.2009 – 19h29 – Anónimo, Lisboa
Siga então para o Brasil, e que lhe faça bem. Tenho pena da família dela, que ficando cá (suponho que não vão todos para o Brasil?), ficará marcada por esta atitude imatura e irresponsável. Que os ares do Brasil lhe tragam maturidade e sentido de responsabilidade!

04.07.2009 – 16h37 – IN DUBIO PRO PATRIA, Amesterdao Lisboa
Ela nao gosta de Portugal logo os portugueses tambem nao devem gostar dela. Eu pelo menos nao gosto. Que va fazer companhia ao Saramago.
04.07.2009 – 14h48 – Afonso, LIsboa
Vamos fazer um peditório para comprar-mos um bilhete para bem longe. Vai.te lixar ó Maria.

04.07.2009 – 14h18 – Afonso, Lisboa
Por mim faz muito bem, só espero é que já agora se vá embora e que não volte
04.07.2009 – 03h18 – Nuno, Lisboa, Portugal
Anónimo, isto não é consequência de políticas nenhumas de sócrates. Isto é apenas falta de respeito por um povo inteiro. Eu sinto-me ofendido por esta senhora e jamais ouvirei os discos dela que tenho cá em casa

03.07.2009 – 17h31 – Antonio Cabaco, Almada
MJP bem poderia começar por se “desgostar” com seu próprio e muito “português” entendimento de como os seus parentes devem ser chamados a participar na gestão do financiamento público. Vícios Próprios ou Eu, Português, auto-nauseado
03.07.2009 – 17h15 – O Facas, Lisboa, Portugal
Maria João Pires vai mas é trabalhar óh!

03.07.2009 – 17h03 – João Freire, Lisboa, Portugal
Então esta senhora, ao fim ao cabo, queixa-se por, em Portugal, nao poder estar acima da lei! Que faça boa viagem. Queremos artistas com talento e humildade, não pedinchões veteranos a choramingar constantemente por subsídios e benesses.
03.07.2009 – 16h49 – Carlos, Lisboa
Vender a nacionalidade a quem dá mais. O negócio do futuro. Este snobismo cultural desta senhora já enoja. Não era lamentar a saida, era correr com ela ao chuto. Que pague as dividas aos ex-funcionários e continue com o Prozac que pelos vistos lhe faz muita falta.

3ª notícia (Público, 3-Jul-09)
Arresto de bens pode estar na origem da renúncia de Maria João Pires

Comentários:
04.07.2009 – 19h15 – Ricardo Pais, Lisboa
A Maria Joao Pires devia isso sim renunciar aos subsídios que andou a levar aos contribuintes portugueses. Que leve o seu intuito até ao fim e que se va embora. Se é tão boa porque precisa de subsídios do contribuinte para a sua actividade profissional? Assim eu também sou um grande artista. Basta beneficiar de favores políticos. Basta de gamanço!

04.07.2009 – 03h13 – Nuno, Lisboa, Portugal
Pode fugir à vontade… Então despede funcionários, não lhes pagam e não estão à espera de consequências? Epá, alguém AMEAÇAR abdicar na nacionalidade portuguesa é tão grave com abdicar mesmo. Bom proveito. Pobre Brasil que vai acolhê-la. Agora lembrem-se de pagar para ir ver concertos dela quando cá vier…
03.07.2009 – 20h54 – Anónimo, Algés
A lady não renunciou à nacionalidade portuguesa. Ameaçou renunciar, o que é bem diferente. Se a quiserem cá, vão ter de a financiar. Agarrem-me, senão fujo.

03.07.2009 – 20h49 – Anónimo, Alcochete
A senhora, por muito bem que toque piano, não está a cima da lei. Se apesar das vendas internacionais não pagava aos funcionários, não se revela muito digna da nossa nacionalidade
03.07.2009 – 20h34 – alagador, amadora
E os brasileiros que se cuidem, não vá a senhora que agora renuncia à nacionalidade portuguesa, vir eventualmente, a despedir empregados que possa ter e que se esqueça de lhes pagar as indemnizações devidas…

Não parece, mas estas pessoas estão a falar de (para) a vencedora do Concurso Internacional do Bicentenário de Beethoven, agraciada com o Prémio Pessoa, várias vezes executante convidada do famoso maestro Claudio Abbado…

 

Depois desta leitura, alguém pode orgulhar-se de ser português?

Ingratidão, ignorância, mediocridade, despeito, inveja…

One response to “A inequívoca expressão da lusa mesquinhez.

  1. Mesquinhos ressabiados, que o veneno e a inveja lhes ressumbra por todos os poros e lhes transparece em todas as palavras – porque na realidade não sabem de nada, mas ouviram umas coisas, uns boatos, uns diz que disse! Melhor, ouviram CALÚNIAS!
    Lembram-me aquel’ A Zaragata («La Zizanie») de Astérix – pois, la calomnie est chose dangereuse…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s