Monthly Archives: February 2008

“A música é a linguagem de Deus”

Copying Beethoven Official Trailer

(Copiando o aliciador oficial do filme Beethoven)

“Music is the language of God. Musicians are as close to God as Man can be. We hear His voice, we read His lips.”

(A música é a linguagem de Deus. Os músicos estão o mais próximo que é humanamente possível estar de Deus. Nós ouvimos a Sua voz, lemos os Seus lábios).

Contra o Fim do Ensino Especializado da Música em Portugal

“Já se suspeitava, mas agora é público: o Ministério da Educação quer mesmo acabar com a Escola de Música do Conservatório Nacional.”

 

Se bem entendi o lacónico e-mail enviado pelo Álvaro Teixeira, autor do bogue Crítica de Música, é solicitada a participação deste blogue, Um Jardim no Deserto, na presente luta contra mais um atentado do Governo e do seu Ministério da Educação ao Ensino e à Cultura em Portugal. No caso presente, impedindo o acesso das classes economicamente mais desfavorecidas ao ensino da música.

É com todo o prazer que este blogue oferece a sua mais que modesta contribuição à divulgação da Vossa causa.

1º. Transcrição da denúncia e dos apelos de Eurico Carrapatoso e Luís Cardoso:

“… O Governo actual de José Sócrates visa implementar medidas com efeitos imediatos (já no próximo ano lectivo) que determinam claramente o seu naufrágio, na medida em que uma grande escola com cerca 900 alunos e uma espectacular pulsão vital (alunos no regime de iniciações, integrado e supletivo) fica imediata e irremediavelmente reduzida a uma escola insignificante com cerca de 50 alunos (apenas aqueles que estão no regime integrado). Acordai! Eurico Carrapatoso”

“Quinta-feira, Fevereiro 07, 2008
QUEREM ACABAR COM O CONSERVATÓRIO NACIONAL
Já se suspeitava, mas agora é público: o Ministério da Educação quer mesmo acabar com a Escola de Música do Conservatório Nacional.
Se depender do Governo, a instituição de quase 180 anos, que já nos deu Maria João Pires, Bernardo Sassetti e tantos outros, tem os dias contados.

Já não se trata de destruí-la devagarinho, como até aqui – deixando-a cair aos bocados, com o órgão do século 18 a deteriorar-se ou o Salão Nobre quase a ruir sobre a plateia. Desta vez, a Ministra quer fazer o serviço de uma só vez. Com três golpes tão rápidos e certeiros que, espera ela, ninguém vai sequer perceber o que se passa.

No dia 11 de Fevereiro, o Conservatório será visitado pela comissão nomeada pelo Ministério para aplicar estes 3 golpes ao ensino da música. Querem fazê-lo à boa moda deste Ministério: rápida e discretamente, como um facto consumado.

Contamos consigo para recebê-los com música. E com muito barulho.

Segunda feira, dia 11 de Fevereiro, às 10 da manhã, junte-se ao Coro de Protestos do Conservatório Nacional. Se é músico, traga o seu instrumento. Se é pai de aluno, traga os seus filhos (sabemos que o dia é mau e a hora incómoda, mas ficar sem o Conservatório ainda seria pior). Se é um simples amante da música, traga a sua voz.

Vamos gritar tão afinados que até a Ministra, que faz o género surda, vai ter que ouvir.

Passe esta mensagem adiante. Dê um lamiré aos amigos, aos outros pais de alunos, àquele primo jornalista, aos colegas de orquestra ou da banda. E não falte. Vamos salvar enquanto é tempo a Escola de Música do Conservatório Nacional. Luís Cardoso”. (ler todo o post)

2º. Divulgação da Petição “Contra o Fim do Ensino Especializado da Música em Portugal” através de um “badge” apelativo e ilustrativo:

Destruir a música

 

Nota: Apelo à participação de todos os bloguers na divulgação desta petição através de um link. Usem esta pequena imagem, outra qualquer ou um texto; o importante é que não esqueçam do link. Obrigado.

Oposição finalmente!

A destruição está quase cumprida: venha agora quem sabe construir.

Ontem (6/2/2008) no jornal Público:

Proposta da oposição parlamentar

PS contra comissão eventual de acompanhamento do novo aeroporto de Lisboa
06.02.2008 – 20h33 Lusa

“O que está em causa [nas propostas do CDS e do PSD] é o acompanhamento político, que se faz no plenário e nas comissões”, declarou Nelson Baltazar, acrescentando que se o PS bloquear nas comissões propostas feitas pelos outros grupos parlamentares, estes poderão recorrer ao direito de agendamento potestativo.

Na apresentação da sua proposta para criação de uma comissão eventual, o deputado social-democrata Jorge Costa afirmou que “os portugueses não entenderão que o Parlamento seja impedido de acompanhar este processo pela maioria socialista”.

…”

(para alguns) Foi difícil passar do benefício da dúvida:

Escola de Atenas (detalhe de Sócrates)

para o inevitável enfrentar da realidade:

A Morte de Sócrates

“Se você conhece o inimigo e se conhece a si mesmo,
não precisa de temer o resultado de cem batalhas.
Se você se conhece, mas não conhece o inimigo,
para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota.
Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo,
perderá todas as batalhas.” (Sun Tzu, ‘A Arte da Guerra’)

Ele bem pode mudar de actividade:

o que José Sousa não pode é mudar a sua própria dimensão.

(ou, dito de modo vulgar, eu bem me parecia que vivia numa “bimbocracia”)

.

“A árvore e seus frutos (Mt 7,16-20; 12,33-37) – 43«Não há árvore boa que dê mau fruto, nem árvore má que dê bom fruto. 44Cada árvore conhece-se pelo seu fruto; não se colhem figos dos espinhos, nem uvas dos abrolhos. 45O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o que é bom; e o mau, do mau tesouro tira o que é mau; pois a boca fala da abundância do coração.»” (Lucas 6)

.

.

Onde está o insulto? Nos factos trazidos a (P)público ou na verdade dos mesmos?

.

Nem o jornal cometeria a imprudência de publicar uma notícia destas sem estar fundamentado em factos comprovados, nem o primeiro-ministro se defenderia qual donzela após tornada pública a perda da sua honra. A esta hora já o Público teria sido acusado perante a justiça de injúria e difamação.

.

O único insulto que consigo aqui detectar é aquele que o sr. José Sousa (vulgo Sócrates) faz à inteligência dos portugueses.

Ponto de situação da Petição FERVE

As últimas notícias sobre a Petição do Movimento FERVE.

De: Fartos Destes Recibos Verdes
Data: Domingo, 27 de Janeiro de 2008, 0:50
Para: grupoferve@gmail.com
Assunto: Entrega da petição na Assembleia da República

Na próxima quinta-feira, dia 31 de Janeiro, vai ser entregue na Assembleia da República a petição promovida pelo FERVE – Fartos/as d’Estes Recibos Verdes.

Ao longo de dois meses, graças ao meritório esforço de todos/as quantos/as se solidarizaram com esta causa, foram recolhidas cerca de 4800 assinaturas, em papel, provenientes de Portugal e do estrangeiro.

O resultado deste esforço vai agora ser entregue ao Presidente da Assembleia da República, Dr. Jaime Gama, numa audiência que contará com a presença do FERVE e também de João Pacheco (jornalista e membro dos Precári@s Inflexíveis) e José Luís Peixoto (escritor).

A todos/as quantos colaboraram na recolha de assinaturas, o nosso sincero agradecimento!

Pelo FERVE;

Cristina Andrade

FERVE
Fartos/as d’Estes Recibos Verdes
http://www.fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com

***

De: Fartos Destes Recibos Verdes
Data: Sexta-Feira, 1 de Fevereiro de 2008, 10:07
Para: grupoferve@gmail.com
Assunto: Petição FERVE: Bloco de Esquerda requer presença do presidente da ACT na AR

O Bloco de Esquerda solicitou a presença do presidente da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) na Comissão Parlamentar do Trabalho, Segurança Social e Administração Pública.

Este requerimento surge na sequência da entrega da petição, promovida pelo FERVE – Fartos/as d’Estes Recibos Verdes, à Assembleia da República.

Recorde-se que nesta audiência, decorrida ontem, às 11h00, foram entregues ao Presidente da Assembleia da República, Dr. Jaime Gama, 5257 assinaturas válidas, solicitando a neutralização dos ‘falsos’ recibos verdes.

Pelo FERVE;

Cristina Andrade


FERVE
Fartos/as d’Estes Recibos Verdes
http://www.fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com